Abre-te

Abre-te Sesamo é um blog quem tem a intenção de pensar sobre os atuais movimentos de abertura, isto é, acesso (Open Access), dados (Open Data), recursos (Open Resource), educação (Open Education), ciência (Open Science), código (Open Source), cabeças (our heads!), tudo aberto!

Abre-te, Sesamo!

Então, usando uma breve referência cultural, solicitemos um “Abre-te, Sesamo!” para obter informações, preferencialmente abertas, e transformá-las em conhecimento significativo!

Movimentos abertos

Mas o que são os movimentos abertos? Eis alguns exemplos de movimentos abertos:

Código aberto – Open Source

O movimento de código aberto foi lançado em 1983 liderado pelo hacker Richard Stallman . Em 1998, um grupo de indivíduos defendeu que o termo software livre deve ser substituído por software open-source (OSS) como uma expressão que é menos ambígua.

Equipamentos abertos – Open Hardware

O movimento de equipamentos abertos foi primeiramente empregado para refletir o lançamento irrestrito de informação sobre o projeto de hardware, tal como um diagrama, estrutura de produtos e dados de layout de uma placa de circuito impresso.

Acesso aberto – Open Access

O termo acesso aberto foi formulado pela primeira vez em três declarações públicas: a “Iniciativa de Acesso Aberto de Budapeste” (Budapest Open Access Initiative) em fevereiro de 2002, a “Declaração de Bethesda sobre a publicação em Acesso Aberto” em junho de 2003 e a Declaração de Berlim sobre o Acesso Livre ao Conhecimento nas Ciências e Humanidades (Berlin Declaration on Open Access to Knowledge in the Sciences and Humanities) em outubro de 2003.

Dados abertos – Open Data

Dados abertos geralmente se referem a materiais não textuais, tais como mapas, genomas, compostos químicos, fórmulas científicas e matemáticas, dados e práticas médicas, biociências e biodiversidade. Contudo, geralmente, podem ser comercialmente valiosos ou agregados em obras de valor. O acesso ou reuso dos dados são controladas por organizações, tanto públicas como privadas e o controle pode ser por meio restrições de acesso, licenças, direitos autorais, patentes e tarifas de acesso ou reutilização.

Recursos (Educacionais) Abertos (REA) – Open Educational Resources (OER)

Os recursos educacionais abertos são materiais de ensino, aprendizado e pesquisa em qualquer suporte ou mídia que estão sob domínio público ou são licenciados de maneira aberta, permitindo que sejam acessados, utilizados, adaptados e redistribuídos por terceiros.

Educação aberta – Open Education

O termo educação aberta faz referência a um movimento educacional que visa permitir o livre acesso a oportunidades de aprendizagem. Geralmente os conteúdos educacionais são produzidos e disponibilizados por meio de mecanismos associados a educação à distância, frequentemente, oferecendo-os como recursos educacionais abertos.

Universidade aberta – Open Universities

Universidade aberta é uma universidade com uma política acadêmica de portas abertas, mas pode também ser usado para se referir às universidades a partir de métodos pedagógicos específicos: ou o método de suporte ao ensino utilizado pela Open University, que não é a mesma coisa que educação à distância ou por correspondência; ou educação a distância, apesar de nem todas as universidades abertas focarem em educação a distância.

Ciência aberta – Open Science

Ciência aberta faz referência a um modelo de prática científica que, em consonância com o desenvolvimento da cultura digital, visa a disponibilização das informações em rede de forma oposta à pesquisa fechada em laboratórios comerciais ou mesmo de pesquisa, isto é,compartilhados abertamente, sem a necessidade de patentes.