Google Classroom e uma proposta de modelo inovador

Em uma sociedade impactada em todas as suas esferas por inovações tecnológicas e o advento de uma geração de estudantes imersa no contexto da chamada cibercultura, ainda nos deparamos com um modelo vigente de ensino que mais do que não incorporar eficientemente as novas tecnologias digitais de informação e comunicação (TDICs) ao processo de ensino e aprendizagem, apenas tem apresentado inovações neste processo de forma incipiente, tornando-se assim um fator de resistência às novas possibilidades e potencialidades oferecidas pelas TDICs e, consequentemente, distanciando-se, cada vez mais, da realidade dos nativos digitais. Neste sentido, é preciso pensar em estratégias onde o processo de ensino e aprendizagem se dê através de ambientes ou por meio de ferramentas que propiciem a aproximação afetiva do aluno ao conteúdo.

Uma das estratégias é aplicar teorias inovadoras com mediação das tecnologias. Assim, este trabalho apresenta uma proposta que consiste em um modelo híbrido, que integra em si as seguintes metodologias: (i) Aprendizagem ativa (Active Learning), (ii) Sala de aula invertida (Flipped Classroom) e (iii) Ensino semi-presencial (Blended Learning), sendo todas essas suportadas e mediadas pelo uso de TDICs, especificamente através da ferramenta Google Classroom. Conforme a figura a seguir:

Esquematico 01
O foco foi dado a esta ferramenta de múltiplas funcionalidades, de início, por seu caráter intuitivo e por apresentar características típicas de mídias sociais, amplamente utilizadas pelos nativos digitais. O Google Classroom se caracteriza como um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), ou seja, proporciona um novo espaço de mediação pedagógica. Os aspectos diferenciais apresentados pelo Google Classroom são: (i) gratuidade, (ii) interface homem-computador amigável de fácil usabilidade, (iii) integração do conjunto das ferramentas Google de produção e (iv) e capacidade do desenvolvimento de vínculos afetivos, sobretudo através da ferramenta de rede social o Google Plus.

Por sua vez, a combinação das três metodologias potencializa suas características, favorecendo assim um processo de ensino e aprendizagem marcado por: (i) uma aprendizagem dinâmica, onde o aluno deve não apenas precisa reter um conteúdo especifico, mas saber aplicá-lo de forma apropriada, (ii) pró-atividade na construção do conhecimento, em contraponto a um modelo que favorece a passividade e o papel do aluno como mero receptor do conteúdo e (iii) pela superação do uso restrito do tempo em sala de aula como espaço de aprendizagem e (iv) desenvolvimento de competências extra-currículo como: criatividade, autoria, colaboração, organização, comunicação, etc.

O uso do Google Classroom dentro da metodologia híbrida proposta, se apresenta como uma alternativa inovadora no contexto educacional, independente do conteúdo a ser ministrado, de forma que qualquer material curricular possa ser desenvolvido efetivamente , além de propiciar o desenvolvimento de competências para o século XXI.

Para conhecer mais sobre o Google Classroom assista ao video:

Share
Sobre Ricardo Augusto da Silva 11 Artigos
Muito prazer, sou o Ricardo aluno do mestrado no programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da Unicamp, onde pesquiso dentro do eixo Educação & Tecnologia. Também faço parte do Grupo de Pesquisa do LANTEC.

1 Comentário

  1. Super bacana! Parece ser uma plataforma mais simples e mais dinâmica do que outras já bem usadas no ambiente acadêmico.

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*