Manchetes comentadas 7 – Já passa de 100 o número de mortos pela chuva em SC

Nos últimos dias Santa Catarina tem passado por muitos problemas devido às chuvas torrenciais, alagamento de ruas, deslizamentos de terra e diversos outros problemas decorrentes das chuvas, como saques a mercados e contaminação da água potável. Pode-se aventar a responsabilidade das mudanças climáticas ou do El niño, mas não é sobre isso que vou escrever. Foi o crescimento populacional descontrolado que me veio à mente quando li essa manchete.

Em termos de ocupação territorial nós humanos não progredimos muito desde tempos remotos. A busca por um rio ou o mar na hora de estabelecermos nossas tribos/cidades continua até os dias de hoje. Minha cidade atual, Tangará da Serra-MT, foge um pouco disso. Mas também, foi criada em 1979. Parece que a população brasileira concentra-se cinco vezes mais nas proximidades do litoral do que no restante do país. Isso deve-se à idade das cidades, facilidade de acesso aos recursos pesqueiros e ao transporte por mar, entre outros. Isso não é muito diferente de diversos outros países, mas aqui tem conseqüências específicas.

 

Acontece que a maior parte do nosso litoral é acompanhado por um maciço montanhoso granítico conhecido como Serra do Mar. Essa serra de grande declividade fica muito próxima do litoral, espremendo diversas cidades contra seus paredões. Com o crescimento populacional e inchaço das cidades, a população começa a assentar-se morro acima. É o que se vê nas favelas cariocas, por exemplo. Aí entra um segundo fator decisivo. Devido à mesma declividade a quantidade de terra acumulado sobre essas encostas é relativamente pequena, o que torna instável qualquer coisa que se construa sobre ela. A terra tende a ficar ali desde que haja raízes e vegetação contendo-a, mas basta subtraí-la para construir casas que os deslizamentos são quase inevitáveis.

A água da chuva percola a fina camada de terra que cobre a serra do mar, em seguida encontra o maciço granítico impermeável e corre sobre ele depressa, levando consigo a terra acima, casas, pessoas e tudo o mais. Essa terra ainda irá depositar-se sobre o que estiver imediatamente no sopé do morro, soterrando-o.

A figura mais tosca que eu consegui fazer em 10 minutos para explicar percolação

É isso o que estamos observando em Santa Catarina. Efeitos do aquecimento global, possivelmente, somado a um crescimento populacional, provavelmente, e a uma má política fundiária, certamente. De fato o Brasil até conta com legislação específica para evitar esse tipo de ocupação desordenada das encostas. Mas a fiscalização e punição dos infratores, como sempre, deixa a desejar.

Nossos cidadãos vivem como os famosos lemingues do jogo de computador. Um caso que de fato ocorre nos penhascos da Noruega onde esses roedores habitam. Com comida abundante e poucos predadores alcançando seu habitat, o crescimento populacional deles é tão explosivo que os bichinhos muitas vezes despencam dos paredões superlotados, morrendo em virtude da queda. Nós humanos somos capazes de controlar boa parte dos fatores ecológicos que limitam nosso crescimento populacional. Chega, contudo, uma hora em que algum fator nos limita. No momento essa limitação restringe-se ao litoral catarinense. Quem sabe se está próximo o dia em que toda a população humana atingirá sua capacidade de carga no planeta e nossa população terá um baque como a dos lemingues?

 

Eles pelo menos têm a desculpa de que não pensaram em planejamento familiar.

Eles pelo menos têm a desculpa de que não pensaram em planejamento familiar.


Imagens obtidas em estadao.com.br, wikipedia.org e brasilescola.com

Discussão - 5 comentários

  1. Paula disse:

    Bessinha…
    Fantástico!

  2. Gabriela disse:

    Morrer porque não foi competente para planejar sua moradia, sua família, sua vida.
    Eu não sinto pena de pessoas que morrem por incompetência arbitrária, e nem perco meu tempo ajudando esse tipo de gente.
    E não adianta vir com o blablablá de “eu não sabia” pra cima de mim, porque no mundo que vivemos as livrarias públicas são gratuitas e estão de portas abertas a todos, as escolas públicas estão em quase todas cidades e oferecem educação fundamental e supletivos. E as prefeituras também, com todos os vereadores que devem ser eleitos por sua competência, e não aparência.
    Todos morrem, e a grande maioria é responsável, direto ou indireto, por sua própria morte.
    Vergonhoso.

  3. Eduardo Bessa disse:

    Gabriela,
    Lembre-se que o morrer é um processo inexorável da vida. Você não precisa ter culpa para morrer, basta estar vivo. Também pense que algumas dessas pessoas que podem ter morrido em SC não eram as que viviam nos morros, mas as que estavam abaixo deles, em áreas teoricamente seguras e legais. Acho que não dá para ser tão categórico.
    Bessa

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Skip to content

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM