Estreia hoje o KINANI 2017 em Moçambique!

Esta noite será a abertura da sétima edição do KINANI, Plataforma Internacional de Dança Contemporânea de Maputo, que completa seus 15 anos de vida! Vinte e cinco obras de 50 criadores e intérpretes de 14 países serão apresentadas nas salas de espetáculo e espaços urbanos da capital moçambicana: Moçambique, Portugal, Estados Unidos da América, França, Zimbabwe, Quénia, Espanha, Ilha Comores, Burquina Faso, Namíbia, Andorra, Congo e Madagascar.

Segundo os realizadores, “repensar o lugar do tradicional na linguagem artística contemporânea é a proposta dessa edicao. (…) O teatro estreia-se como uma das expressões artísticas apresentadas no festival, juntando-se à música e à dança, numa tentativa de estimular o “diálogo” entre as artes“.

 

KINANI- Spot

VAMOS QUE VAMOS KINANI!VAMOS QUE VAMOS MAPUTO!

Publicado por Kinani Moz em Quinta-feira, 9 de novembro de 2017

 

Após o cerimonial de abertura, onde tomará a palavra o realizador Quito Tembe, da Iodine Produções, apreciaremos a primeira mostra publica do work in progress Teka (Macuácua & Chichava, 2017), dos coreógrafos Horácio Macuácua e Idio Chichava, bem como uma obra histórica do coreógrafo Panaibra Gabriel, Dentro de mim outra ilha (Gabriel, 2004). A expectativa é grande.

Pesquisa em Dança

Pela primeira vez desde que recolho imagens como parte do registro de minhas pesquisas, estou publicando em tempo real – por meio da tecnologia das redes sociais, no caso, o Instagram e o Facebook (@mucinadanza), fotos e vídeos que até aqui recolhia apenas para meu acervo profissional e posterior edição antes de tornar público, especialmente aos pares que a ciência comporta. Quem me convenceu a dar esse passo metodológico foi a comunicadora digital do núcleo de pesquisa Mucíná, Amanda La Monica, e me sinto curiosa sobre a potência e limites deste procedimento. O leitor fica convidado a seguir nas redes sociais e deixar seu comentário aqui no blog para tecermos uma conversa!

Programa do KINANI 2017