Hipótese zeta: Sharp, sharp South Africa – ter atitude é o primeiro passo, o básico


Car@ leitor@, para acessar o capítulo anterior, clique aqui.


Hipótese zeta – Criação de Constanza Paz Espinoza Varas

 

Sharp, sharp South Africa – ter atitude é o primeiro passo, o básico

Escrevem

1a camada: Marília Carneiro

2a camada: Camila Torato, Daniel Clude Ramos e Rodrigo Di Souza

 

Cartadas por quadrante – trabalho da improvisadora, do improvisador

Quadrante Sharp, sharp – DanDiCa

 

Primeira abertura ao público – Hipótese IV

 

DanCaDi trio

 

  • definam parâmetros para a improvisação de vcs, dentro do que desenvolveram em sharp, sharp
  • ((o trabalho de vcs tem uma delicadeza, eu gosto!))
  • usar o figurino de capulana como usaram no ensaio, cada um com uma peça, uma peça fica de fora, mas dentro do espaço

 

Cartada

-Nesta primeira hipótese iremos incluir poses que possuem referência no livro “Sharp Sharp”, de forma livre com relação à quantidade e duração de cada uma.

– Vamos trabalhar preferencialmente em duos, considerando  isso uma forma de estímulo para as “competições” entre nós: a ideia é manter um clima de disputas pela atenção do público (“ quem é mais bonito”, “quem faz a melhor pose”, “quem é mais escandaloso”, “quem chama mais atenção”), procurando dar certa comicidade.

– O figurino, que estará presente também na segunda hipótese, será composto de um pano que estará sobre o chão e será utilizado de alguma forma instantânea por algum(s) membro(s) em algum momento da performance, sem definição exata. Colocamos como sugestão a pessoa que estiver em solo utilizá-lo.

– O figurino também é composto por panos (ou turbantes), de preferência de cores e texturas diferenciadas para cada membro da equipe, para reforçar as variedades do Sharp Sharp.  Serão colocados em nossos corpos de formas aleatórias, cada um decide como.

 

Segunda abertura ao público – Hipótese V

 

DanDiCA, trio:

– Primeiramente Deixe-nos apresentar. Ter atitude é o primeiro passo. Ter Roupas é o segundo. Relaxe a respiração. Esvazie sua mente. Ative seu ego. Libere sua tensão.

Circule a energia. Sem limites e sem medo.                                                           

– Duo e Solo de ação e resposta, Trios de passagem. A Atitude rouba a cena do Improviso. Um para e os outros se movem.                                                                                                

– Mais Sharp Sharp, pois começamos a desenvolve-lo na primeira hipótese.                                                       – Cor é energia, que inspira e transforma. Nosso dever é constranger os olhares. Movimento é Arte que transborda pelo corpo. Demonstrar uma postura ativa ao mundo. Dança é sentido transfigurado em movimento.Vida. Então essa é a importância de estar aqui!

 

 

 


Encontre os capítulos anteriores que compõe esta novela em https://www.blogs.unicamp.br/mucina/category/series/hipoteses-para-o-leitor-uma-novela-performatica-gestual/. Para receber as notificações no seu email, cadastre-se no RECEBA A MUCíNá na barra lateral. Ou siga pela página no Facebook. E não se esqueça de deixar o seu comentário abaixo!;)