Resumo da ópera, making-off, prefácio, orelha & notas de rodapé: A novela estreia na quinta!


Permita explicar, leitor, leitora! É um grande prazer ter você aí do outro lado, bem-vindos! Nós, escritorxs do Ciper – Emily Kimura, Constanza Paz Espinosa Varas, eu, Marília Carneiro e Andrey Marcondes, preparamos uma novelinha hipotética para o seu deleite. Queremos que você comente o que vai encontrar.

Publicaremos aqui no blog da MUCíNá, em formato série, a nossa HIPÓTESES PARA O LEITOR: UMA NOVELA PERFORMÁTICA GESTUAL. São hipóteses para o leitor testar a sua imaginação. Mais precisamente, seis. Sim, seis hipóteses, a alpha, a beta, a gamma, a delta, a épsilon e a zeta. Cada hipótese é composta de um conjunto entre 5-7 ideias encadeadas dramaturgicamente, formando um mosaico.

As leituras farão a aproximação do leitor ao Ciper, apelido do [simple_tooltip content=’Realizado de agosto a dezembro de 2016 no Espaço Cultural Casa do Lago/PREAC/Unicamp’]projeto ContactImpro&Performance[/simple_tooltip] (Carneiro, 2016) que investiga a prática de movimento Contact Improvisation ([simple_tooltip content=’Dançarino e coreógrafo norte americano, criador do Contact Improvisation em 1972′]Steve Paxton[/simple_tooltip]) em performance, que definimos simplesmente como a apresentação para um público.

As ideias que dão corpo às hipóteses são artes gráficas, textos de natureza etnográfica-descritiva, textos poéticos, escritos de direção de cena e uma tradução. Tendo em mãos o conjunto de material que criamos ao longo do projeto, trabalhamos para o leitor, propondo esta certa dramaturgia, ou seja, não é de forma aleatória que um post virá depois do outro. Será que o leitor vai entender a história? A publicação da série é também para verificar isto. Que história o leitor vai criar?

Em termos da pesquisa acadêmica, a novela é uma PAC, Prática Analítica Criativa (Fortin & Gosselin, 2014), uma maneira de compartilhar com o leitor o nosso processo de pesquisa em prática artística, de abrir para exame a vastidão de interesses que surge no estudo/prática da Improvisação de Dança. Nossa arte é a Dança, mas nossos campos de conhecimento são muitos. No Ciper tem gente da Dança, Educação, Antropologia, Teatro, Arquitetura, Música, Artes Visuais, Educação Física, Ciências Sociais e Filosofia.

A novela conta uma história, não linear, não convergente. Não estamos, na novela, produzindo conclusões para a pesquisa do Contact em performance. Queremos apenas abrir para o leitor alguns dados do estudo exploratório do Ciper.

Será que a novela vai aproximar o leitor do Contact Improvisation? Da performance? Da pesquisa em Dança? É você leitor, quem vai nos dizer.

Receba o convite a utilizar sua capacidade inata de criar imagens, imaginar (Paxton, 2008). Receba as ideias e faça o teste: o que surge na sua imaginação? Transforme isto em algo, dê um nome, quem sabe.

Os capítulos serão publicados todas as segundas e quintas-feiras, dois por semana, finalizando em maio de 2017. Você vai precisar de poucos minutos com a gente aí do outro lado, não é nenhuma leitura de tese. Não deixe de vir, talvez você goste! Cada hipótese ganhou também uma arte feita a mão, criação da Constanza Paz Espinosa Varas. Você vai ver o mosaico tomar forma e cor. Ficou uma beleza e logo aí embaixo está a primeira, aprecie.

Em tempo, é bom dizer que o leitor pode pedir por mais. Mais ideias, se quiser mais pistas para entrar na nossa dança. É só pedir e enviaremos para o seu e-mail.

Acompanhe a novelinha recebendo os avisos de novas postagens. Preencha o seu endereço no campo indicado aí na barra lateral. Se preferir, acompanhe seguindo a página MUCíNá no facebook.

Boa leitura!

Criação de Constanza Paz Espinoza Varas

 

Referências

CARNEIRO, Marília. ContactImpro&Performance. Projeto de pesquisa em prática artística de natureza coreográfica. Espaço Cultural Casa do Lago –Unicamp, Campinas/SP, 2016. Acesso restrito.

FORTIN, Sylvie; GOSSELIN, Pierre. Considerações metodológicas para a pesquisa em arte no meio acadêmico. Tradução de Marília C. Gomes Carneiro e Déborah Maia de Lima. Título original: Repères méthodologiques pour la recherche en art dans le milieu universitaire. Art Research Journal. Natal, p. 1-17. 17 jan. 2014. Disponível em: <http://www.periodicos.ufrn.br/artresearchjournal/article/view/5256>. Acesso em: 04 maio 2016.

PAXTON, Steve. Material for the spine. A mouvement study. Contredanse, Paris, DVD interativo, 2008.

 


Encontre os capítulos anteriores que compõe esta novela em https://www.blogs.unicamp.br/mucina/category/series/hipoteses-para-o-leitor-uma-novela-performatica-gestual/. Para receber as notificações no seu email, cadastre-se no RECEBA A MUCíNá na barra lateral. Ou siga pela página no Facebook. E não se esqueça de deixar o seu comentário abaixo!;)

Compartilhe: