Nancy Stark Smith and Charlie Morrissey, Moscow, Russia, August 2010 photo © Ilya Domanov

UnderScore, uma teoria para improvisar

“O Underscore é uma estrutura de improvisação de dança de longa duração desenvolvida por Nancy Stark Smith. Vem evoluindo desde 1990 e é praticado em todo o mundo.

O Underscore é um veículo para incorporar o Contact Improv em uma arena mais ampla de prática de dança improvisada; desenvolver uma maior facilidade de dançar no espaço esférico – sozinho e com os outros; e integrar preocupações cinestésicas e de composição ao improvisar. Permite um espectro completo de expressões energéticas e físicas, incorporando uma variedade de formas e estados em mudança. Sua prática é familiar ainda que imprevisível.

A prática progride através de uma ampla gama de estados dinâmicos, incluindo longos períodos de atividade interna muito pequena, privada e silenciosa e outros momentos de maior energia e dança interativa.

Há mais de 20 fases na subpartitura – cada uma com um nome e um símbolo gráfico – que criam um mapa geral para os dançarinos. Dentro desse quadro, os dançarinos são livres para criar seus próprios movimentos, dinâmicas e relacionamentos – com eles mesmos, entre eles, o grupo, a música e o meio ambiente. Cada subtítulo é único, proporcionando experiências ricas e muitas vezes inspiradoras dos fenômenos humanos e artísticos da improvisação de dança”.

– texto extraído de escritas de Nancy Stark Smith, criado em colaboração com vários grupos de prática. A própria Nancy disponibiliza a primeira página do capítulo que trata da subpartitura, com informações históricas, aqui.

UnderScore e o ensino da Improvisação

Se você é daqueles que pensa que improvisar quer dizer fazer sem ensaiar (ou com um ou dois ensaios…), sem preparo técnico, sem crítica e nenhuma teoria e racionalidade… você está precisando vir fazer as minhas aulas.

Na prática docente que realizo, dirigida ao ensino da Improvisação, o UnderScore é um conteúdo que estrutura (na teoria e prática) o processo de aprendizagem e desenvolvimento da capacidade dos estudantes lerem e criticarem as sessões de improvisação e as danças em si mesmas (sejam as danças de Contact Improv ou outras danças que as sessões comportam). Constitui-se como um conteúdo que abre uma gama inesgotável de objetos de investigação àqueles que improvisam. Por isso me debruço sobre ele, como improvisadora e como docente, há 13 anos. Assista a uma conversa com Nancy Stark Smith, gravada em Londres, sobre o UnderScore:

Global UnderScore

Nas palavras dos organizadores do evento (Global UnderScore, 2018), traduzidas por mim:

“O GLOBAL UNDERSCORE é um evento anual em que o Underscore é praticado simultaneamente por um período de 4 horas por pessoas de todo o mundo perto do solstício de verão (hemisfério norte). Em 2012, havia mais de 70 sites. Claire Filmon propôs o evento a Nancy, em 2000, de um desejo de conectar dançarinos ao redor do planeta para dançar e compor juntos ao mesmo tempo.
Para participar de um grupo, deve-se ter alguma experiência com Contact Improvisation e participar de um talk-through do Underscore, que geralmente leva cerca de uma hora. Há um ajuste de fuso horário para que todos os grupos estejam dançando simultaneamente”
Time Zones:
7 am – 11 am   UTC-07:00   San Francisco/Vancouver
8 am – 12 pm   UTC-06:00   Boulder
 9 am – 1 pm    UTC-05:00   Chicago
10 am – 2 pm   UTC-04:00   New York/Deerfield, MA USA
11 am – 3 pm   UTC-03:00   Buenos Aires             
  3 pm – 7 pm   UTC+01:00  London
  4 pm – 8 pm   UTC+02:00  Paris, Berlin 
  5 pm – 9 pm   UTC+03:00  Israel/Palestine
6 pm – 10 pm  UTC+04:00  Moscow
10 pm – 2 am  UTC+08:00  Hong Kong, Singapore
 11 pm – 3 am  UTC+09:00  Tokyo
 12 am – 4 am  UTC+10:00  (June 24th) Melbourne/Sydney

No Brasil

Nancy Stark Smith esteve no Brasil poucas vezes, em São Paulo e Porto Alegre, entre o final da década de 1990 e meados dos anos 2000. Nestas oportunidades, ministrou um workshop de 10 dias em POA a convite de Fernanda Carvalho Leite, performou em São Paulo, e facilitou uma Jam UnderScore juntamente com seu parceiro, o músico Mike Vargas, no extinto Estúdio Nova Dança, a convite de Isabel Tica Lemos, introdutora do Contact no país. Poucas pessoas estudaram com Nancy nos Estados Unidos, incluindo a mim, Marília Carneiro, e minha colega Sofia Giliberti, que é estrangeira, mas vive no Rio de Janeiro.
Em 2018, a lista com os grupos que participarão do Global UnderScore 2018 já está disponível. Em Campinas, improvisadores de diversas cidades do país estarão reunidos com a minha facilitação, no dia 23/6, de 10h às 17h, no Laboratório de Ginástica da Faculdade de Educaçáo Física da UNICAMP. A explicação da teoria será feita no dia 19/6, de 20h30 às 22h, no espaço de trabalho da plataforma Muciná – Aquela que Dança, no Taquaral. Informações completas para a participação, veja o evento na rede social.
Em Campinas faremos o FULL SCORE PRACTICE, pois somos uma comunidade de dançarinos interessados ​​nas ideias/percepções/princípios que operam no Underscore e Contact Improvisation. A maioria dos improvisadores presentes estudam e praticam o UnderScore comigo, seja na Formação Contato desde 2017, seja nas aulas regulares na UNICAMP desde 2011. Estou indicada para facilitar o FULL SCORE PRACTICE porque estudei diretamente com Nancy, em São Paulo e nos Estados Unidos.
Veja um teaser da primeira small dance do Global UnderScore de 2017:

Imagem

Foto em destaque:

Nancy Stark Smith and Charlie Morrissey, Moscow, Russia, August 2010
photo © Ilya Domanov

Referências – sites

GLOBAL UNDERSCORE. Disponível em <https://globalunderscore.com/about/>. Acesso em 06. jun. 2018.
SMITH, Nancy Stark. UnderScore.  Tradução de Marília C. G. Carneiro. Disponível em <www.nancystarksmith.com/underscore>. Acesso em 04 jun. 2018.

Bibliografia

SMITH, Nancy Stark & KOTEEN, David. Caught Falling: The Confluence of Contact Improvisation, Nancy Stark Smith, and Other Moving Ideas. Northampton: Contact editions, 2008.

Encontre o livro em www.contactquarterly.com/contact-editions/book/caught-falling.php