Marina a caminho

faixa dragão.jpg

Atualização: veja aqui coletiva de imprensa da Marina Silva no dia 30 de agosto, e aqui a cerimônia de filiação. O discurso dela vale a pena, mas o vídeo não me deixa avançar.

 

Dediquei parte do domingo à convenção do Partido Verde, coisa a que nunca me tinha passado pela cabeça fazer. Acompanhei a transmissão ao vivo pela tv do pv por acreditar que algo importante aconteceria por ocasião da filiação de Marina Silva. E acho que aconteceu: abriu-se um caminho para que o partido se reestruture em torno de ideias e ideais. E de pessoas dedicadas a elas e a eles.

O discurso de Marina mostrou que ela está pronta para pensar um novo projeto para o Brasil. Ali estão respostas para muitas das críticas que tenho ouvido à possível candidatura da ex-ministra do meio ambiente à presidência. Sua postura é mais do que conciliadora: ela acha que um projeto bem sucedido e um governo democrático necessariamente precisam incluir opiniões diferentes. Ela deixa muito claro que ter a sustentabilidade como eixo é a melhor maneira de se buscar o desenvolvimento econômico e social.

É uma pena, mas aposto como as pessoas que dizem que é bobagem pensar em ambiente quando tem gente passando fome não viram a Marina falar. Talvez aprendessem que hoje, mais do que nunca, esses problemas são indissociáveis. Eu acompanhei o acontecimento porque queria me informar melhor – se penso votar nela, preciso conhecer a fundo suas propostas. Fico triste em pensar que aqueles que dizem que não votam na Marina de jeito nenhum, sem mais argumentos, provavelmente desmereceram a oportunidade de abrir a mente.

Pretendo pôr aqui os vídeos do discurso e da coletiva de imprensa, assim que os encontre. Se você passou por aqui antes disso, volte para ver!

Há também quem argumente que Marina não é confiável por ser criacionista. A entrevista no éoqhá me foi mandada como prova disso. Mas vê-la teve, para mim, o efeito oposto. Ao contrário de mim ela crê em Deus, e para ela é natural acreditar que Ele fez a Terra e os seres que a povoam. Mas não propõe o criacionismo como verdade científica e muito menos sugere que deveria ser ensinado nas escolas no lugar da evolução. A entrevista é, para mim, uma bela mostra de mente capaz de tolerância e pluralismo. E de amor por este planeta, de que estamos bem precisados entre as lideranças políticas.

Discussão - 54 comentários

  1. Saiu uma entrevista com Marina aqui:
    http://arquivoetc.blogspot.com/2009/08/veja-entrevista-marina-silva.html
    Mais material para analisar. Acho que o pessoal não entendeu ainda que pseudociencia é uma afirmação ideológica ou religiosa que pretende passar como científica mas não possui as credenciais para tanto. Arte, política, religião, culinária, não são atividades científicas, mas isso não quer dizer que sejam anti-científicas ou pseudocientíficas.
    Existe uma grande diferença entre dizer:
    1. “Olha, eu acredito em Deus e acho que ele fez o mundo, mas isso não é uma afirmação científica nem pretendo que seja ensinado como ciência”
    2. “É possível provar a idéia de criação divina usando o método científico”.
    A atitude 1 não é uma atitude pseudocientifica ou anti-científica. A atitude 2 é pseudocientífica e corresponde ao “criacionismo científico” que certos conservadores americanos defendem.
    É preciso distinguir entre crença não-científica e crença pseudocientífica ou crença anti-científica. Eu acredito que minha namorada gosta de mim, mas isso não é uma crença científica: tenho algumas evidências (não, não são evidências científicas!), e certamente nada muito rigoroso como testes duplo-cego ou demonstrações matemáticas…

  2. Coloquei um link para o seu post aqui: http://comciencias.blogspot.com/2009/08/ciencia-e-ideias-sobre-marina-silva.html
    PS: Embora eu me considere ateu (embora acredite na possibilidade científica de nosso universo ter sido criado por uma civilização anterior em um universo-mãe), minha namorada Angélica é evangélica (light) e até mesmo acredita em florais. Angélica é muito carinhosa, inteligente, bem humorada e diz que me ama. Será que devo dar o fora em minha namorada pelo fato de ela ser “pseudocientífica”?

  3. Maria Guimarães disse:

    claro, osame, onde já se viu amor anticientífico?!?!?!
    a entrevista da veja está muito boa, obrigada pela dica – eu nunca iria ver por conta própria. mais uma vez me surpreendo em como a Marina é ponderada. e não se mete a querer mandar nas coisas que não são a praia dela, como economia. isso é alguém que sabe delegar.
    e concordo com você, as pessoas estão confundindo as coisas. o que me exaspera é que elas não dão sinais de terem interesse por pensar. em 1989 eu era jovem que chegue para ir às ruas tentar explicar às pessoas que elas não teriam que dividir a casa com estranhos caso o lula fosse eleito. experiência frustrante…

  4. Roberto disse:

    Se realmente o Gabriel Chalita sair vice de Marina (como o PV está querendo), eu certamente não votarei nela, mais por causa dele do que dela.

  5. Luiz Bento disse:

    Gostaria de comentar uma coisa que eu realmente não estou entendendo. Existe um debate nos últimos dias na blogosfera científica (principalmente aqui no Ciência e ideias e no blog do Osame) acusando outros blogueiros de tudo quanto é coisa, por fazerem críticas principalmente ao posicionamento criacionista da Marina Silva. Gostaria de discutir alguns pontos.
    “Fico triste em pensar que aqueles que dizem que não votam na Marina de jeito nenhum, sem mais argumentos, provavelmente desmereceram a oportunidade de abrir a mente.”
    Como assim? Acho que o certo é o extremo oposto. Quem diz que vota em Marina sem ter mínima ideia de qual será sua plataforma de governo, as coligações que o PV TERÁ que fazer para pensar em ter mais do que 1% dos votos, o que significa o “desenvolvimento sustentável” defendido por ela…para mim essas pessoas é que tem “mente fechada” e que não querem ter um pouco de pensamento crítico. Ainda mais se tratando de política. Fico ainda mais preocupado quando esse posicionamento parte de pessoas do meio científico.
    “há também quem argumente que Marina não é confiável por ser criacionista”
    Mais reducionista do que isso é impossível. Dizer que ela é criacionista não significa dizer que ela “não é confiável”. Significa dizer que o comprometimento dela quando o assunto for “ciência” pode (disse pode) ser enviesado. O vídeo e a presença dela em um evento criacionista mostram isso de forma bem clara. Se ela diz agora que não é criacionista ela esta sendo política ou, sendo mais claro, está mentindo. Segue um trecho do vídeo:
    “É impossível crer em Deus se não crer que Ele criou todas as coisas, não é? E se nós não sabemos como explicar as coisas, então não devemos ter a pretensão de dizer que elas não existem, porque nós não sabemos como elas podem ser explicadas. E a fé é exatamente isso. É nos crermos sem entendermos. E eu certamente que acredito que Deus é o criador de todas as coisas e que esse criador tem um projecto, que as coisas não acontecem por acaso alhures… Existe um projecto inteligente um projecto da inteligencia que governa tudo isso.”
    Se a visão da Marina é enviesada em relação ao criacionismo, assuntos como aborto, direito dos homossexuais, estudos com células tronco e outros podem ser prejudicados. Podem ser. Isso merece uma análise mais profunda e debates mostrem claramente a posição dela em relação a estes temas. Dizer que a Marina é a salvação do Brasil sem saber a posição dela em relação a estes temas é no mínimo algo precipitado.
    Em relação ao próprio tema em que consideram a Marina como a maior fonte de sabedoria temos que ter toda a cautela do mundo. Lembro que até poucas semanas atrás a Marina era senadora do PT, fazendo parte da equipe do governo. Fazer discurso agora dizendo que o governo está desmantelando a legislação ambiental é muito fácil. Esse discurso de que apoia o desenvolvimento sustentável sem propor soluções viáveis e que possam ser implementadas para mim é apenas discurso e promessa. Já li várias entrevistas dela dizendo que hidrelétricas não são o caminho para o Brasil. E é o que então? Energia eólica e solar? Vamos fechar todas as hidrelétricas e termoelétricas e usar só eólica e solar? É bom comprar alguns países vizinhos pois vai faltar terra para isso. Para mim é discurso “verde” utópico.
    Em relação a posição política… dizer que a Marina Silva é a salvação sem qualquer posicionamento de possíveis coligações na eleição é, novamente, precipitado. Gosto sempre de lembrar que o PV é um aliado histórico do DEM e PSDB. Aqui no Rio de Janeiro o Gabeira quase foi eleito com um discurso “verde” e com coligação com toda a direita carioca. Então a Marina vai implementar desenvolvimento sustentável coligada com a direita, rainha da bancada ruralista? Essa eu quero ver.
    Qualquer notícia relacionada a Marina Silva está estampada na primeira página de vários jornais e blogs por apenas um único motivo: tirar votos do candidato do Lula nas próximas eleições. Ou vocês acham normal a Veja fazer uma entrevista com um candidato recém saído do PT? Eles adoram as histórias de personagens que saem do PT por causa de “pressões políticas”. Fizeram o mesmo com o Gabeira, paladino da ética e do movimento verde. Temos que ver esse grande “apoio” da mídia com mais crítica do que como se esse “apoio” fosse a prova de que ela é a melhor candidata. Vamos com calma.
    Resumindo…acho que ainda tem muita coisa para rolar até 2010. Acho que não devemos ter opiniões precipitadas tanto a favor da candidatura de Marina como contra pois estamos baseados apenas em entrevistas da possível candidata em jornalões nada imparciais. Não sou contra a Marina Silva, mas também não sou a favor. Pessoas não governam sozinhas, vide o governo Lula. Vemos como partidos com histórico de luta e ética podem padecer para se manterem no poder. Vamos aguardar os próximos capítulos dessa disputa.

  6. Luiz Bento disse:

    Só para reforçar a posição política…
    O PV em 2010 novamente irá fazer coligação com o DEM e o PSDV no Rio de Janeiro:
    http://perspectivapolitica.com.br/2009/06/02/alianca-dem-psdb-pps-pv-fechada-no-rio-de-janeiro/
    E uma notícia recente:
    “Deputado rompe com o PV, ataca o Governo Serra e alerta Marina: “Você não merece esse engodo”
    http://www.brasiliaconfidencial.inf.br/?p=952
    O PV apoia o Serra e o Kassab em SP? E defende discurso de “desenvolvimento sustentável”? Acho que temos que pensar nisso. Novamente, governo não se faz sozinho. O PT vendeu a alma fazendo coligação com o PMDB. Deu nisso que vemos hoje em dia…

  7. Maria Guimarães disse:

    Luiz Bento,
    concordo com algumas coisas que você escreveu e discordo de outras.
    concordo que ainda não esteja na hora de definir voto. por isso sempre digo que penso em votar na marina e que estou buscando informação. é minha tendência diante das opções, que não me agradam. mas é claro que temos que esperar para ver se o pv realmente vai se organizar e que propostas eles farão. achei que eu tinha dito isso.
    “…acusando outros blogueiros de tudo quanto é coisa, por fazerem críticas principalmente ao posicionamento criacionista da Marina Silva” – aqui discordo. eu pelo menos não acusei blogueiro nenhum de tudo quanto é coisa. lamento sim a tendência a torcer o nariz justamente sem fazer críticas fundamentadas. tomo emprestadas as suas palavras: fico ainda mais preocupada quando esse posicionamento parte de pessoas do meio científico.
    “…o comprometimento dela quando o assunto for “ciência” pode (disse pode) ser enviesado.” – de fato pode. mas ainda não vi indícios disso. ela afirma que tem suas opiniões, mas que não as imporá. e que certas coisas devem ser decididas pela sociedade e pelo legislativo, independente da opinião dela. muito diferente do que vem acontecendo no governo atual (que ajudei a eleger, com muito orgulho).
    “Dizer que a Marina é a salvação do Brasil sem saber a posição dela em relação a estes temas é no mínimo algo precipitado.” – quem disse isso? eu digo que ela aparenta ser, por enquanto, a melhor entre as opções.
    “Fazer discurso agora dizendo que o governo está desmantelando a legislação ambiental é muito fácil.” – você tem acompanhado o que acontece nos últimos anos? você lembra de quando a marina silva saiu do ministério, e por quê? isso não é discurso novo não, é avaliar o que vem acontecendo.
    não a vi falar em fechar hidrelétricas, você pode indicar referências? isso dito, daqui para a frente o mais sensato é investir em energias renováveis para as ampliações necessárias. é isso que os países desenvolvidos já estão fazendo.
    “Qualquer notícia relacionada a Marina Silva está estampada na primeira página de vários jornais e blogs por apenas um único motivo: tirar votos do candidato do Lula nas próximas eleições.” – como eu já disse aqui (http://scienceblogs.com.br/cienciaeideias/2009/08/marina_candidata_a_presidencia.php), votei no pt minha vida toda. e votaria outra vez, por isso não tenho o menor interesse em tirar votos da dilma só por ser a candidata oficial do lula (em quem ele vai votar no segredo da cabine, não sei). mas não tenciono (não tenciono, repito – não é decisão final) votar na dilma porque acho que ela ficou presa no século XX e não se deu conta de que o mundo está mudando muito depressa.

  8. Ops, eu só acusei “alguns blogueiros científicos” de usarem a falácia da rampa deslizante em relação à Marina e de não entenderem a diferença entre crença não-científica e crença anti-científica. Acho que posso demonstrar isso com referencias e citações. Aguardo, como pediu a Maria, que o Bento forneça a referencia onde Marina afirma que deveríamos fechar hidrelétricas.
    Eu votaria no ateu Miguel Nicolelis para presidente (embora o Miguel não seja “suave” como a Marina). Assim, também digo que Marina não é a salvação nacional nem é santa, mas apenas a melhor opção frente a Dilma (Palloci?) ou Serra.
    Em todo caso, lancei a candidatura de Miguel Nicolelis para presidente. Quem quiser ver, clique aqui:
    http://comciencias.blogspot.com/2009/08/miguel-nicolelis-para-presidente.html

  9. Caros,
    Estou com preguiça e há pessoas que escrevem melhor que eu. Assim, ofereço, via Ctrl-C Ctrl-V, uma análise escrita por Ricardo Monteiro como comentário num blog (http://opensadorselvagem.org/ciencia-e-humanidades/demografia/marina-presidenta-mulher-negra-e-verde):
    “Marina precisou ser ministra por cinco anos e meio para descobrir que o PT é cego em relação à ecologia? E mais: lança-se em aventura, sem chance de vitória, instigada por uma imprensa serrista que divulga pesquisas duvidosas e que chega ao disparate de pedir em editorial para que Ciro também concorra – afinal, a esquerda dividida, teoricamente, torna-se alvo mais fácil.
    A candidatura de Marina, assim como foram as de Cristóvão Buarque e Heloísa Helena, não tem chance de vitória. Comum aos três a postura de “candidatos alternativos de esquerda” que se lançam em uma jornada infrutífera motivados por mágoas com o grupo majoritário do PT e também por vaidade. Apesar do currículo, os três servem aos interesses da direita, esta sim historicamente unida em TODAS as eleições.”
    Fica a análise e a crítica procês fazerem…
    Um abraço!

  10. PS: sou bioquímico e físico, com interesses na biologia; já dei aulas de ecologia por um ano, e hoje coordeno numa universidade uma disciplina introdutória, oferecida a mais de mil alunos, na área de ecologia. Além disso, tenho um blog e participo de um grupo que tenta implementar o ensino à distância (EaD) na universidade. Assim, acho que sou uma pessoa ao menos com um pé no século XXI. Curiosamente, não vejo Marina como uma pessoa desse século: para mim, ela lembra alguém do século XIX…
    Um abraço!

  11. Luiz Bento disse:

    “eu pelo menos não acusei blogueiro nenhum de tudo quanto é coisa. lamento sim a tendência a torcer o nariz justamente sem fazer críticas fundamentadas.”
    Eu fundamentei todas as minhas críticas. Acho que dizer que a Marina é a melhor candidata baseando-se apenas na trajetória de vida (inquestionável) e política (bem questionável) dela é bem estranho. Mas é minha opinião.
    “”Fazer discurso agora dizendo que o governo está desmantelando a legislação ambiental é muito fácil.” – você tem acompanhado o que acontece nos últimos anos? você lembra de quando a marina silva saiu do ministério, e por quê? isso não é discurso novo não, é avaliar o que vem acontecendo.”
    Venho acompanhando sim. Você acha que ela sair do ministério foi porque ela defende o meio ambiente e o governo é contra? Estamos falando de política. O discurso da Marina agora é que o Minc só falar e não faz nada, que a MP 458 e a lei das cavernas são do mal. Discurso típico ambientalista. Temos que entender os pontos bons e ruins de cada atitude. Para entender os pontos da MP 458 em uma visão menos ambientalista eu recomendo uma reportagem do Estadão: http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,entenda-a-mp-458-prestes-a-ser-sancionada-por-lula,392220,0.htm
    Acho que a posição da Marina como ministra não pode ser considerada boa apenas por vetar tudo “contra o meio ambiente”. Para “avaliar” o que vem acontecendo acho que temos que ler de forma mais crítica o que acontece e não classificar tudo como o Geenpeace faz: Contra e a favor do meio ambiente. Existe um buraco bem grande aí no meio.
    Quanto a fechar hidrelétricas acho que você e o Osame devem reler o meu comentário. Eu posso colocar aqui denovo:
    “…Já li várias entrevistas dela dizendo que hidrelétricas não são o caminho para o Brasil.”
    Dizer que hidrelétricas não são o caminho é bem diferente de dizer que ela quer fechar as hidrelétricas. Quando eu falei fechar as hidrelétricas era a minha continuação do ponto de vista e não frase dela. Ela disse que as hidrelétricas não são o caminho na entrevista a revista Caros Amigos de Julho deste ano. Hidrelétricas são o caminho sim.
    “isso dito, daqui para a frente o mais sensato é investir em energias renováveis para as ampliações necessárias. é isso que os países desenvolvidos já estão fazendo.”
    O mais sensato não é investir em energias “verdes” (porque renovável a hidrelétrica também é). O mais sensato é investir em pesquisa básica sobre energias mais limpas. Achar que podemos substituir toda a demanda energética atual e futura com painéis solares de tecnologia atual e milhões de turbinas eólicas que terão que cobrir mais de um planeta Terra não é sustentável (para usar um termo da moda). Se os “países desenvolvidos” que você citou tivessem o potencial hídrico do nosso investiriam em hidrelétricas sem pestanejar, tenha certeza. A tecnologia atual de energia hidrelétrica é bem interessante, com menor área alagada, menor área de construção, diminuição do potencial de emissão de metano pela alteração da altura do vertedouro, dentre outros. Deixar de investir nisso para investir apenas em energia eólica solar é um atraso para o país.
    “Assim, também digo que Marina não é a salvação nacional nem é santa, mas apenas a melhor opção frente a Dilma (Palloci?) ou Serra”
    Eu acho muito precipitado dizer isso, mas o voto é de cada um. Falar em melhor opção antes de saber o programa pra educação, emprego, previdência social, etc é colocar o ícone Marina acima de tudo, o que para mim não é uma forma crítica. Mas esse é minha opinião.
    Gostaria de deixar 2 links sobre um assunto pouco discutido pela “tropa de choque” da Marina, mas que para mim são muito mais importantes do que ela ser criacionista ou não.
    Nas eleições de 2010 no Rio de Janeiro o PV virá coligado aos seus companheiros de sempre, o PSDB e o DEM (da bancada ruralista). Teremos um governo da Marina baseado em “desenvolvimento sustentável” coligado com o DEM?
    http://perspectivapolitica.com.br/2009/06/02/alianca-dem-psdb-pps-pv-fechada-no-rio-de-janeiro/
    Uma notícia que eu achei interessante:
    “Deputado rompe com o PV, ataca o Governo Serra e alerta Marina: “Você não merece esse engodo””
    http://www.brasiliaconfidencial.inf.br/?p=952
    Não sabia que o PV de São Paulo apoiava desta forma o Serra. E pelo que eu sei o Serra está longe de algo próximo a “desenvolvimento sustentável”….
    Abraços e política é assim mesmo. Discussões fortes 🙂

  12. Luiz Bento disse:

    Continuando a discussão sobre o posicionamento da Marina Silva em relação a ciência. Segue abaixo um trecho da entrevista dela em um congresso criacionista quando perguntada sobre o ensino de criacionismo no mesmo patamar de evolucionismo em escolas:
    http://eoqha.net/criacionismo/111-entrevista-com-a-ministra-do-meio-ambiente-marina-silva/
    “A ciência se faz pela multiplicidade de moedas, mesmo se você tem uma visão criacionista mas coloca para as pessoas que existe uma outra visão que é o evolucionismo, para que as pessoas tenham uma liberdade de escolha do caminho que querem seguir, não vejo nenhum demérito. Até porque a bíblia diz que devemos provar de tudo e reter o bem. O errado seria se não fossemos capazes de fazer uma educação plural, que seja capaz de mostrar os diferentes pontos de vista para que as pessoas possam fazer as suas escolhas. Quando as pessoas tem acesso a essa informação e fazem essas escolhas, nós não podemos dizer em hipótese alguma que essas pessoas estão tendo um conhecimento limitado. Elas só estão tendo as duas visões.”
    Argumento criacionista mais velho que “educação plural” não existe. Ela agora mudou de ideia? Tudo bem, mas nada garante que não pode mudar novamente. Porque digo isso? Da uma olhada no que ela falou sobre evangélicos na política:
    http://acertodecontas.blog.br/artigos/marina-silva-presidente-eu-tenho-medo/
    – “Você pode escolher ser um político que tem a esperteza do mundo ou um político que tem o Espírito de Deus. A esperteza do mundo é passageira e se você a escolher saiba que a primeira coisa que vai acontecer é que o Espírito de Deus irá se afastar de você.”
    – “Temos nossa parcela para oferecer para a política, para a economia e para todos os setores da sociedade. A Palavra de Deus nos ensina em quem devemos votar. Basta olharmos o que diz e compararmos com os candidatos. Se ele se encaixar nos princípios bíblicos merece nosso voto”
    Quanto ao posição da Marina em relação ao aborto e a pesquisa com células tronco cito uma reportagem do Estadão:
    http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090817/not_imp419835,0.php
    “Transgênicos e Aborto: Evangélica, batalhou para barrar a pesquisa com células-tronco e transgênicos, mas foi derrotada na votação da Lei de Biossegurança. Se opõe à descriminalização do aborto. Em 2001, deveria relatar um projeto na Comissão de Assuntos Assuntos Sociais, mas renunciou ao posto”
    Um artigo publicado na revista “Isto é” mostra como a Marina realmente se posiciona em relação aos temas ligados a ciência. Segundo o artigo ela “impôs” várias condições ao PV, dentre elas não apoiar o aborto, uso de células tronco e descriminalização da maconha. Nenhum motivo científico ou econômico foi colocado. Ela chamou isso de “Cláusula de consciência”, mostrando o forte fator religioso pesando nesta decisão. A reportagem da Isto é pode ser lida neste link:
    http://www.terra.com.br/istoe/edicoes/2076/artigo150148-1.htm

  13. Dedalus,
    Se Dilma ou Paloci forem para o segundo turno, eu voto neles contra o Serra.
    E você? Se Marina for para o segundo turno, em quem você vota? Quem você acha que o Lula vai apoiar?
    Marina não tem a máquina do governo nem tempo na TV. Mas tem o entusiasmo dos jovens, desperta a paixão em seus eleitores. E Dilma? Vai ter uma militancia apaixonada nas ruas ou uma militancia burocratica.
    A banda boa do PT já saiu, está sobrando apenas a banda podre e aqueles que fazem calculos politicos burocraticos.
    Se Marina vencer o Serra, ela vai governar com um amplo arco de esquerda, PT inclusive. Ou você acha que o PT vai se alinhar com o PSDB contra Marina?
    Você está raciocinando como se tivéssemos apenas um turno. O que precisa ser garantido é que haja segundo turno. Depois disso, qualquer candidato que Lula apoiar, vence…

  14. Caro Osame,
    Eu tenho uma memória ruim, ruim mesmo. Mas acho que numas eleições aqui em SP, coisas semelhantes ocorreram e eu acabei tendo que escolher no segundo turno entre Covas e Maluf (o candidato do PT não chegou ao segundo turno) e Covas e Rossi (o candidato do PT não chegou ao segundo turno): adivinha quem ganhou? O caso da Marina me parece o mesmo: acho que ela foi lançada para facilitar a vida da direita. SE (um grande se mesmo) Marina vencer o Serra, eu não creio (veja o verbo que eu uso) que ela vá se alinhar com o PT ou com a esquerda: o campo dela me parece ser outro…
    Um abraço!
    PS: eu li por aí que a refundação do PV passa pelo possível ingresso de Gabriel Chalita (http://www.valoronline.com.br/?online/politica/6/5779631/1/pv-convida-chalita-para-disputar-o-senado-em-sao-paulo), ou seja, se isso for verdade vai começando bem essa refundação…

  15. Luiz Bento disse:

    Fico aguardando o meu comentário.
    Abraços.

  16. Luiz Bento disse:

    Como o meu comentário por algum motivo não foi aprovado (tentei 2 vezes submeter), vou tentar resumir minha versão do assunto.
    “lamento sim a tendência a torcer o nariz justamente sem fazer críticas fundamentadas”
    Em nenhum momento as críticas foram sem fundamentos. Apoiar a Marina sem ver o seu programa de governo, as coligações no mínimo estranhas que o PV tende sempre a fazer é que é algo sem fundamento.
    “de fato pode. mas ainda não vi indícios disso.”
    Mais indícios do que o vídeo em que ela afirma que é criacionista e prefere a “educação plural” (argumento criacionista clássico), a luta dela para vetar a lei de biossegurança que autorizava o uso de células-tronco em pesquisa (http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090817/not_imp419835,0.php) e as “cláusulas de consciência” que ela impôs ao PV (que incluem ser contra o aborto e pesquisas com células tronco) (http://www.terra.com.br/istoe/edicoes/2076/artigo150148-1.htm). Acho que isso são bons indícios. Se ela realmente vai ser contra esses tópicos temos que aguardar para ver, mas os indícios são mais do que fortes. Claro que ela pode dizer que isso tudo é mentira, mas temos um pé atrás pelo histórico.
    “você tem acompanhado o que acontece nos últimos anos? você lembra de quando a marina silva saiu do ministério, e por quê? isso não é discurso novo não, é avaliar o que vem acontecendo.”
    Acompanho sim e vejo que mesmo depois da Marina sair do cargo de Ministra ela continuou no PT. Porque não saiu antes se o governo era tão ruim? Porque logo agora com todo o apoio da mídia “imparcial” ela resolve virar candidata? A briga contra a MP 458 foi muito alarde para um projeto que tinha pontos positivos e negativos, como qualquer outro. Recomendo a reportagem da BBC Brasil sobre o tema (http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2009/06/090623_mp458_fa_cq.shtml). Ao invés de discutir os pontos positivos do projeto e tentar melhorar os fracos, elegeram a MP como um atentado contra a Amazônia, o que está longe de ser o caso.
    “não a vi falar em fechar hidrelétricas, você pode indicar referências? isso dito, daqui para a frente o mais sensato é investir em energias renováveis para as ampliações necessárias. é isso que os países desenvolvidos já estão fazendo.”
    Eu também não vi. O que eu falei foi que a Marina disse na entrevista publicada pela Caros Amigos de Julho que a geração de eletricidade por hidrelétricas não era sustentável. “Fechar hidrelétricas” foi a minha argumentação. Se algo não é sustentável o que fazemos? Energia hidrelétrica é sim sustentável, quando bem realizada. Se qualquer país “desenvolvido” do mundo tivesse o potencial hídrico brasileiro eles não pensariam 2 vezes antes de investir pesado em hidrelétricas. E só para constar, energia hidrelétrica é renovável. E como toda a fonte de energia renovável tem seu impacto. A energia solar e eólica não são sustentáveis atualmente pela área ocupada , baixíssima eficiência e custo. Precisamos investir em pesquisa básica e não substituição. Todo país sério investe em pesquisa e não em planos mirabolantes que ficam apenas no discurso.
    Resumo da ópera. Minha opinião é que ainda é muito cedo para eleger o salvador, que vai mudar o Brasil. Como vimos no governo Lula ninguém governa sozinho. Baseado no histórico do PV recheado de coligações questionáveis, membros como o Zequinha Sarney e outros, além de uma política pautada apenas no discurso ambiental de perfumaria, acho que temos que pensar muito bem antes de investir em um apoio irrestrito.
    A Marina ser criacionista , contra o aborto e contra pesquisas com células-tronco é apenas uma das questões a serem consideradas. Acho mais importante a questão partidária de coligações, que vão realmente decidir o rumo do próximo governo.

  17. Dedalus, eu não entendi. Em hipótese de segundo turno Marina versus Serra, você está afirmando que Lula não vai apoiar ninguém? Ou que vai apoiar Serra? É isso?

  18. Dedalus, estou procurando no Google mas não achei a noticia da filiação do Chalita. Ele teria que ter se filiado até ontem para poder se candidatar ao senado. Ele se filiou?

  19. Maria Guimarães disse:

    Luiz Bento, não entendi. Você quer dizer que pôs algum comentário aqui que desapareceu nos porões dos Science Blogs? me avisa, se for, que não tenho notícia.
    Dedaluls, neste momento da história política brasileira se ater a conceitos de direita e esquerda é um tanto quanto simplificador. Você acha mesmo que Dilma/PMDB é muito diferente de Serra/DEM? Me explique como, por favor. Eu sonho com o dia em que poderei voltar a votar em representantes do PT e eles não precisem agir, falar e votar conforme as ordens do PMDB.
    Mas o mais importante é que agora se trata de cuidar dos rumos do planeta, algo muito maior do que os lados de um parlamento. Veja (nada a ver com Marina Silva, não se preocupe) a notícia que saiu no Globo semana passada sobre a matriz energética brasileira que está se sujando, na contramão dos outros países (http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=65689). E ouça o comentário do André Trigueiro na CBN domingo (http://cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/andre-trigueiro/ANDRE-TRIGUEIRO.htm), sobre o pré-sal. Ele diz que obviamente não se pode deixar de explorar essa mina de petróleo, mas que com a regulamentação que precisa haver e a busca mundial por fontes limpas de energia, nos próximos anos o preço do petróleo vai cair. Se o país ficar considerando esse achado uma salvação, mais uma vez perderemos o bonde e ficaremos para trás em termos de desenvolvimento.

  20. Maria Guimarães disse:

    Osame, isso está me cheirando a uma daquelas “verdades” que se espalham misteriosamente. Como que o Gilberto Gil seria certamente o vice da Marina. Só não sei por que isso é tão importante. No próprio PT há centenas de pessoas em quem eu não votaria nem amarrada. Isso nunca me impediu de votar no Lula, no Suplicy, na Marta etc.

  21. Caros Maria e Osame,
    Vamos por partes. Essa história de dizer que os conceitos de esquerda e direita não valem mais como valiam antes pode ser verdade ou pode não ser verdade; de qualquer modo é um tipo de argumentação que agrada muito … a direita. Mas, enfim, o mundo atual é muito complexo e “se ater a conceitos de direita e esquerda é um tanto quanto simplificador”. Ok! Só posso dizer que em ciência, geralmente, a gente parte de idéias simples e só depois, se necessário, complica as coisas. E, de onde vejo, as coisas são simples (minha cabeça não trabalha muito bem com coisas complicadas): Dilma/PMDB é muito diferente de Serra/DEM, sim, pois Dilma/PMDB tem uma ligação com Lula (e com as políticas sociais do Lula) que Serra/DEM não tem.
    “Mas o mais importante é que agora se trata de cuidar dos rumos do planeta, algo muito maior do que os lados de um parlamento.” Tá bom, eu quase concordo: só que eu me preocupo com os rumos do planeta agindo localmente (“think globally, act locally”, acho que esse era o slogan), tentando influenciar a vida no meu país através dos representantes que eu elejo para o parlamento ou para cargos no executivo. Tão importante quanto pensar na matriz energética é pensar no desenvolvimento da população mais pobre, é educá-la e melhorar sua renda básica. Isso envolve políticas sociais que – ah! eu ia me esquecendo disso – o governo Lula tem… Não sei se outros candidatos que não tem nada a ver com o governo Lula (e que eu vejo com ligações com a direita) estarão a fim de continuar com essas políticas; devo arriscar?
    Já a filiação do Chalita ao PV pode ou não ter ocorrido, mas parece que ocorreu o convite. Isso já indica em que direção o partido quer ir (ou não?). Notem o trecho seguinte que havia no texto que eu indiquei antes: “O governador de Minas Gerais, Aécio Neves, disse ontem, no Rio, que vê proximidade maior do PV com o PSDB nas eleições do ano que vem.” Será que só ele vê isso?
    Quanto ao Lula não apoiar ninguém, não sei. Não faço previsões, especialmente sobre o futuro. Eu já vi o PT não apoiar candidatos no segundo turno, “liberando a militância” (na verdade, vários partidos fazem isso). Dependendo de quem estiver do lado da Marina, eu (que sou um Zezinho da esquina e não influencio ninguém) não a apoiaria. No caso Covas versus Rossi eu votei no Rossi (ele ia perder mesmo), e no caso Covas versus Maluf eu acho que não votei em ninguém (anulei ou votei em branco, mas já nem me lembro mais).
    No mais, eu não tenho acompanhado esse oba-oba todo do pré-sal, que para mim é oba-oba apenas. O preço do petróleo vai subir ou descer? Eu não sei, não tenho bola de cristal, e o preço do petróleo, como tudo, está sujeito a grossas especulações… Não confio muito na CBN e não conheço André Trigueiro (funcionário da Globo?), mas imagino que possa ser interessante para muita gente a essa altura falar “mal” do pré-sal para minimizar o uso que Lula possa fazer dele na campanha. Ou vocês não acreditam que tal tipo de manipulação possa ocorrer?
    Vejam, eu não tenho nada contra a campanha que vocês estão fazendo a favor da Marina, mas acho que posso expor minha posição (posso?), que é diferente da de vocês. É meio para depois poder dizer: “eu não avisei?”, pois eu sei que vocês não vão mudar de idéia por o que quer que eu diga. Uma vez que uma pessoa se apaixona, não adianta querer dizer “mas você não tá vendo que ele/ela é vesgo(a), careca e canalha?” O apaixonado só vai achar que você está com inveja, dor de cotovelo, ou que não entende nada.
    Um abraço!

  22. PS: eu não tinha notado o link para uma entrevista da Veja… A Veja (http://luis.nassif.googlepages.com/), elogiando, cheia de adjetivos bonitinhos (“imaculada”, “politicamente correta”, de “doçura sem par”)? Isso fala volumes sobre a quem interessa lançar Marina como candidata: precisa dizer mais? (Sobre a credibilidade da Veja eu só posso dizer: visitem a desciclopedia – http://desciclo.pedia.ws/wiki/Veja – a capa que aparece lá é real…)
    Um abraço!

  23. Se alguém se interessar, tem três comunidades na rede social de apoio a Marina:
    Petistas que apóiam Marina:
    http://marinasilvapresidente.ning.com/group/petistasqueapiammarina
    Blogueiros Pró-Marina:
    http://marinasilvapresidente.ning.com/group/blogueirosprmarina
    Cientistas que apóiam Marina:
    http://marinasilvapresidente.ning.com/group/cientistas
    Dédalus, por que será que não tem gente organizando grupos, imprimindo botons e camisetas em casa, criando redes sociais e comunidades pró Dilma? Porque não vejo gente compondo musicas para Dilma no Youtube. Cade os Youtube da Dilma?
    Talvez seja porque só faz política quem se apaixona (ou então, é por interesse economico ou pelo poder). Quem nunca viveu uma paixão,nunca vai ter nada não…

  24. Caro Stephen,
    a certa altura você refere ciência e coisas simples. Com todo o respeito pela sua opinião, sugiro que você abandone essa dialética simplista de “políticas sociais do Lula versus políticas não sociais de PSDB/DEM”. Até eu que que sou estrangeiro e apenas estou no Brasil desde 2004, sei que o Bolsa Família tem a sua origem em políticas sociais do governo FHC, sem dúvida ampliadas desde 2003. Uma das tendências da ciência deste século é admitir o fracasso dos modelos simples na explicação do mundo!
    Já agora uma curiosidade: qual o problema de Gabriel Chalita?

  25. O problema do Gabriel Chalita é que ele emplacou um best seller em primeiro lugar na lista dos livros de autoajuda da Folha. Nada recomendável, mas atrai votos…para o PSDB agora, pois Chalita agora apóia Serra.
    Por falar nisso, gostaria de levantar a questão de se auto-ajuda é (uma espécie de) religião.

  26. Caro João Alexandrino,
    Quanto a visões simplistas, não vou entrar na armadilha de debater se “uma das tendências da ciência deste século é admitir o fracasso dos modelos simples na explicação do mundo” ou não. Eu, que faço ciência, não vejo as coisas assim, mas tudo bem, assumo que posso estar errado: o mundo pode ser mesmo muito complicado para ser entendido e explicado em poucas palavras ou com poucos conceitos. Talvez seja mesmo necessário usar uma abordagem holística multi-inter-mega-transdisciplinar envolvendo sistemas complexos… Infelizmente, eu não sou tão esperto assim.
    Já quanto à paternidade do bolsa-família, também não vou discutir: quando a criança é bonita, todo mundo quer ser pai, e isso já foi discutido em muitos outros lugares. tem até um cara que se candidatou a presidente (não pelo PT) meio que dizendo que era o responsável (http://pt.wikipedia.org/wiki/Cristovam_Buarque)… De qualquer forma, eu não estava falando do bolsa-família, ou seja, quem falou dele foi você. Eu falei de “políticas sociais” que é algo bem mais amplo, passando inclusive por programas como o ProUni e a construção de novas universidades federais (ah, é, eu trabalho numa delas, e não é graças ao FHC ou ao PSDB/DEM).
    Quanto ao Chalita, não tenho nada contra ele; o ensino público de São Paulo vai bem, obrigado, não vai? Quem pode falar com propriedade sobre isso é o governador José Serra, no portal da Globo (que é isenta, claro): “O governador de São Paulo, José Serra, atribuiu a má qualidade da educação pública no estado de São Paulo ao “corporativismo exacerbado, à rigidez das leis existentes e à inadequação das faculdades de pedagogia.”” (http://g1.globo.com/Noticias/Vestibular/0,,MUL1109687-5604,00-GOVERNADOR+DE+SP+ATRIBUI+MA+QUALIDADE+DO+ENSINO+PUBLICO+AO+CORPORATIVISMO.html) Ou seja, o governador admite que o ensino em SP é ruim, mas, obviamente, tira a culpa das administrações do PSDB, lembrando provavelmente do secretário da educação Gabriel Chalita e de sua famosa “pedagogia do amor” que fez tanto pela educação paulista.
    Enfim, talvez eu seja um jurássico que não entende nada de nada. Mas quando eu olho para o PSDB eu vejo a UDN, o PRP e o PSP: já ouviu falar dessas siglas? Coisa de jurássicos, mesmo…
    Um abraço!

  27. De novo, mandei dois comentários e eles foram para “a moderação”… Coisa estranha! Num deles eu falava sobre Marina e no outro eu respondia ao João Alexandrino. Alguém me ajuda?
    Um abraço!

  28. Maria Guimarães disse:

    Dedalus e Luiz Bento, encontrei onde o Science Blogs esconde as coisas que acha ser spam, e resgatei de lá os comentários de vocês. Obrigada por avisar.
    Quanto ao debate, esperemos a campanha começar. Quando soubermos as propostas de cada candidato a discussão ficará mais interessante e fundamentada. Por enquanto são, em grande parte (falo por mim), palpites e instintos. Veremos. Mas desde já, uma coisa é certa: a entrada da Marina no cenário certamente abriu caminho para discussões de ideias, coisa que até agora não parecia possível.

  29. Caros,
    Não sei a quem agradecer: meus comentários apareceram. Obrigado a quem merecer, então.
    Um abraço!
    PS: Osame, eu já me apaixonei muito, mas já me desiludi também vezes demais – hoje, amo o quê ou quem vale a pena… E eu não apoio a Dilma, mas não vejo outras alternativas interessantes e viáveis.

  30. Luiz Bento disse:

    Uma análise interessante das coligações do PV na atualidade:
    “PV se alia até a “motosserra de ouro” para governar”
    http://noticias.uol.com.br/politica/2009/08/29/ult5773u2257.jhtm
    @Osame
    “Dédalus, por que será que não tem gente organizando grupos, imprimindo botons e camisetas em casa, criando redes sociais e comunidades pró Dilma? Porque não vejo gente compondo musicas para Dilma no Youtube. Cade os Youtube da Dilma?
    Talvez seja porque só faz política quem se apaixona (ou então, é por interesse economico ou pelo poder). Quem nunca viveu uma paixão,nunca vai ter nada não…”
    Talvez seja porque ela deu entrevista para a Veja, Globo, Jô Soares, Folha de São Paulo e mais algumas centenas de meios de comunicação. Talvez seja porque em todas estas entrevistas ela é coloca como uma “obama de saias” (como você gosta de dizer), talvez porque colocam ela como a “esquerda ética” que largou os feios e bobos do PT, talvez porque tratar o assunto meio ambiente de forma xiita é adorado pela classe média que gosta de produzir vídeos e fazer campanhas de sofá como o #forasarney, talvez porque a direita acha que a candidatura dela vai tirar votos da Dilma, talvez…
    Esse argumento de “muita gente está apoiando a Marina então ela é boa canditata” é muito parecido com o exemplo do Zezinho que você usou no seu blog, na minha opinião. Quem vive de paixão elege o Color porque ele era novinho e falava bem, quer #forasarney porque acha que tirando ele o Brasil volta a ser ético, acha que o Agripino Maia fazendo discurso de ética na Globo é a mais pura verdade, coisa desse tipo.
    Por isso que para mim muito estardalhaço da grande mídia, boton, vídeos, musiquinha…é mais um argumento contra do que a favor.

  31. Luiz Bento disse:

    Quanto ao Brasil sujar a matriz energética, mesmo se esfregando na lama nunca ficaremos próximos dos países desenvolvidos ou dos subdesenvolvidos como a China. Mais de 70% da nossa matriz é baseada em hidrelétricas. Temos que crescer para gerar renda. Tenha certeza que sustentar esse crescimento com energia eólica e solar é mais do que uma piada. Precisamos diversificar a matriz energética, investir em pesquisa sobre fontes limpas de energia (algas são uma ótima opção) e em tecnologias mais sustentáveis para hidrelétricas.
    “Estamos sujando nossa matriz energética!”; “O pré-sal não é isso tudo!”. Papo de ambientalista e da direita. Uma boa parte dos recursos do pré-sal vão ser investidos no combate a pobreza e no meio ambiente. Acho muito melhor pensar em aproveitar da melhor maneira possível os recursos do que encarar como “estamos na contra mão do mundo”. Acho que precisamos olhar mais o mundo e ver que estamos muito melhor do que achamos…

  32. Acho que a questão de se as crenças de Marina Silva a impedem de ser presidente está diretamente ligada à questão de se Francis Collins deve ser diretor do NIH. Discuto isso aqui:
    http://comciencias.blogspot.com/2009/09/sobre-o-criacionismo-de-marina-silva.html

  33. Bento,
    Repetir os argumentos não os fazem mais verdadeiros. Acho que já refutei a sua interpretação enviesada das declarações da Marina aqui, principalmente a questão de “ensino plural” e a questão do uso de linguagem bíblica por Marina quando se dirige ao publico dos evangélicos para defender suas posições ambientalistas.
    Ver aqui: http://comciencias.blogspot.com/2009/09/sobre-o-criacionismo-de-marina-silva.html
    Quanto ao fato de Marina ser contra os transgenicos (na forma como estao sendo comercializados no Brasil) acho que voce tem razão e deve se ater a isso, enfatizar esse ponto.
    Talvez voce tenha razão de que Marina é contra pesquisa com celulas tronco embrionárias. Seria interessante se tivessemos uma declaração ao vivo dela sobre isso, em vez de afirmações de terceiros ou de reporteres (que você sabe muito bem como funcionam – dizendo mentiras falando apenas a verdade). Mas certamente ela não é contra pesquisa de celulas tronco não-embrionarias. Ou seja, não é por um preconceito religioso tipo “Isso é brincar de Deus”.
    Você também está correto quanto a posição anti-aborto de Marina, embora ela diga que não condena as mulheres que o fazem (ao contrário da Igreja Católica). O fato dela ter renunciado ao posto de relatora de um projeto de aborto significa, na minha opiniao, que ela não queria que sua posicão pessoal influenciasse o relatorio. Não vejo como sua atitude prejudicou a causa da liberaçao do aborto.
    Também acho que usar “ambientalista” como palavra pejorativa revela muito sobre suas posicões científicas (além de ofender a maioria dos blogueiros de ciencia).
    Começo a desconfiar que você é um daqueles “céticos do clima” pseudocientistas. Se não for, me desculpe, mas gostaria que você respondesse a este questionário tipo Roberto Takata:
    Quanto ao tema das mudanças climáticas globais, sua excelência considera que:
    a) É um hype da mídia, que quer evitar discussoes mais urgentes sobre combate à pobreza e luta pelo desenvolvimento;
    b) As mudanças climaticas existem, mas são produzidas pela variação da radiação solar e não pela atividade do homem;
    c) É um assunto urgente e importante, a atividade humana contribui fortemente para essas mudanças e o papel das hidreletricas nisso tudo precisa ser investigado;
    d) Ah Ah Ah… Isso é coisa de ambientalistas!

  34. Dedalus,
    Eu não disse que o entusiasmo pela campanha da Marina seja um argumento de merito a favor da mesma. O que eu disse foi que a falta de entusiasmo da militancia de Dilma é sim um indicador de demerito.
    P não implica Q, mas ~P implica ~Q.
    Meu irmão dá aula de lógica aí na UFABC. (risos)

  35. Maria Guimarães disse:

    o herton escobar, do estadão, também vê o pré-sal com cautela (http://blog.estadao.com.br/blog/herton/?title=dadiva_divina_so_se_for_o_sol&more=1&c=1&tb=1&pb=1).

  36. Caro Osame,
    Até onde eu me lembro, eu não disse nada a respeito d”o entusiasmo pela campanha da Marina”. Eu falei sobre o meu entusiasmo pelas coisas em geral, o que é bem diferente (também não falei nada sobre os méritos ou deméritos da Dilma)… Quem falou sobre o entusiasmo pela Marina foi o Luiz Bento, e eu não sou ele.
    Acho que é você quem precisa conversar mais com o seu irmão. Eu já converso bastante, e de vez em quando ele me dá mesmo umas boas – e merecidas – broncas.
    Cara Maria,
    Estadão, Veja, Globo: vocês tem fontes bem interessantes e totalmente isentas, não é? Você conhece uma musiquinha antiga do Capital Inicial? “Sempre assisto a Rede Globo com uma arma na mão”…
    Um abraço!

  37. Luiz Bento disse:

    Osame, acho que você poderia conversar com o seu irmão sobre a sua lógica de que pessoas críticas ao movimento ambientalista são anticientíficas. Uma boa questão.

  38. Luiz Bento disse:

    Depois do que o Osame disse, acho que a discussão termina por aqui. Eu achava que poderíamos manter o nível da discussão, mas pelo último comentário acho que passamos longe disso.
    Se você quiser sabe a minha posição sobre aquecimento global, recomento o meu post: http://scienceblogs.com.br/discutindoecologia/2009/04/o_gelo_da_antartica_esta_aumen.php
    Também escrevi vários criticando o movimento ambientalista, com argumento e ciência. Se quiser ler: http://scienceblogs.com.br/discutindoecologia/ambientalismo/
    Fico por aqui.
    Abraços.

  39. Luis, você não respondeu o meu questionário… Por que?
    Dedalus, desculpe!
    Dedalus disse:
    Cara Maria,
    Estadão, Veja, Globo: vocês tem fontes bem interessantes e totalmente isentas, não é? Você conhece uma musiquinha antiga do Capital Inicial? “Sempre assisto a Rede Globo com uma arma na mão”…
    Dedalus, você usou duas ou três vezes a falácia genética. Isso é intencional ou é um lapso seu?
    The genetic fallacy is a fallacy of irrelevance where a conclusion is suggested based solely on something or someone’s origin rather than its current meaning or context. This overlooks any difference to be found in the present situation, typically transferring the positive or negative esteem from the earlier context.
    The fallacy therefore fails to assess the claim on its merit. The first criterion of a good argument is that the premises must have bearing on the truth or falsity of the claim in question.[1] Genetic accounts of an issue may be true, and they may help illuminate the reasons why the issue has assumed its present form, but they are irrelevant to its merits. [2]
    According to the Oxford Companion to Philosophy, the term originates in Morris Cohen and Ernest Nagel’s book Logic and Scientific Method.

  40. Luiz Bento disse:

    Eu respondi Osame, mas deve ter ficado como Spam no filtro do Blog, uma pena. Como você perdeu totalmente a esportiva com o seu último comentário acho que não vale mais a pena continuar a discussão. Na verdade ela já não é uma discussão há bastante tempo.

  41. Meu ultimo comentario aqui ou no SEMCIÊNCIA? Bento, eu nunca perco a esportiva, estou me divertindo muito com a discussão e sempre estou sorrindo por trás dos meus coments, não sei se você percebeu. Espero que não fique magoado comigo e possamos dividir as cervejas que o Hotta vai pagar lá em Arraial do Cabo…
    Espero que a Maria recupere o seu comentário…

  42. Bento,
    Acho que continua sendo um dialogo, pois eu reconheci que voce estava certo em varias coisas (sobre os transgenicos, sobre o aborto e sobre as celulas tronco embrionarias). Foram pontos importantes que voce trouxe à baila…
    Talvez você tenha interpretado mal a piadinha. Mas note que eu escrevi: “Começo a desconfiar que você é um daqueles “céticos do clima” pseudocientistas. SE NãO FOR, ME DESCULPE (…) ”

  43. Maria Guimarães disse:

    Recuperei o comentário do Luiz Bento, está no número 38.
    Dedalus, estou ficando vidente. Sabia que seria essa sua resposta quanto ao Herton Escobar. Concordo com o Osame – desmerecer sem examinar o conteúdo não leva a nada. Você nunca me verá citando o editorial do Estadão, nem (provavelmente) a parte de política. Mas o Herton é um bom repórter de ciência e o André Trigueiro um bom repórter de ambiente e sustentabilidade, muito antes da Marina surgir como possível ameaça à Dilma.

  44. Caros Osame e Maria,
    Mais vidente sou eu, que já esperava essa resposta por parte de vocês.
    Eu leio a Folha (sou assinante há N anos, até me mandaram um cartão por isso) e o Estadão (raramente vejo a Globo) com um filtro na frente; na enorme maioria das vezes o que eles dizem é verdadeiro, mas há motivos por trás disso. Não sei se vocês lembram de um comercial que a Folha (é, a Folha…) fez, onde depois de falar várias coisas boas e verdadeiras de um sujeito ela mostrava quem era o sujeito (http://www.youtube.com/watch?v=jYrKEdSfO8s). Aliás, o sujeito desse comercial era mestre em manipulação da informação.
    Se fulano ou ciclano é bom repórter ou não, não sei. O fato dele trabalhar no lugar x ou y indica que o que ele vai reportar vai estar sujeito à orientação política de seus patrões. Ou vocês não acreditam nisso? Lembram do caso envolvendo Armando Nogueira e Alberico de Souza Cruz? Por outro lado, há que se levar em conta, sim, a origem de uma informação. Imagine por exemplo que eu escreva um artigo de física ou de astronomia usando como fonte principal a “UFO Magazine” (isso existe?) ou o programa SuperPop: qual será a credibilidade dessa minha informação? E nós não estamos falando de fatos: estamos falando de interpretações de fatos. Lembrem-se: em geral, vale, para o que nos apresentam, a frase “não há fatos, há versões” (bordão bonito, não acham?). Boa parte de minha refutação dos argumentos contra ou a favor de sei-lá-o-quê tem como base a origem do argumento e os interesses que estão por trás dessa origem: tudo o que sair “de lá” deve ser posto num contexto (essa é a palavra chave) adequado (esse tipo de refutação é uma falácia lógica?). Eu dei como exemplo aqui uma notícia do portal G1 (Globo), com o governador José Serra, e a pus no contexto que eu achei ser o adequado: a notícia foi divulgada para livrar a cara do governador, para veicular a opinião dele. Enfim, recomendo a vocês assistirem o filme “Amnésia” (“Memento”, em inglês): é uma boa fábula sobre a construção das notícias e da história…
    Um abraço!
    PS: obrigado mesmo pelo debate – tem sido, até agora, “divertido” (não acho outra palavra) conversar com vocês (para mim, é legal refletir sobre o que eu vou escrever); espero que vocês não tenham se zangado…

  45. Maria Guimarães disse:

    também agradeço pelo debate.
    abraços

  46. Esse debate ainda vai render muito no ano que vem. Quem sabe poderiamos publica-lo em formato de livro, o que acham?
    Juntamos os posts do Ciencia e Ideias e do SEMCIENCIA, com os comentarios. Acho que nao deveriamos editar (muito), pois é realmente os possiveis enganos e preconceitos (que todos nós cometemos) que são importantes para o debate politico e para o esclarecimento dos eleitores…
    Dedalus, acho que a sua observação sobre a pesquisa seria valida se voce questionasse a metodologia ou a lisura da agencia que fez a pesquisa, mas nao onde ela apareceu na midia (acho que a pesquisa poderia ter sido igualmente reportada na Carta Capital).

  47. Maria Guimarães disse:

    será que isso funcionava em formato de livro? não sei…

  48. Um livrinho pequno, tipo:
    “O que os cientistas pensam de Marina Silva”
    Os lucros seriam divididos entre você, Luis Bento, João (de Portugal) e Sandro (Dedalus), que foram os autores dos comentario maiores (a minha parte eu doaria para o Movimento Marina Silva Presidente ou para pagar os custos de gráfica).
    Os comentarios dos anonimos e outros comentarios menores poderiam ser retirados. Emboa que eu ache que comentario em blog é publico e não tem copyright…

  49. Caro Osame,
    Eu não penso muita coisa sobre Marina Silva, mas se pude contribuir para o debate fico feliz.
    E acho que você não entendeu muito bem o que eu quis dizer sobre a credibilidade de informações: imagine que a minha fonte “primária” fosse uma reportagem da UFO Magazine ou do SuperPop, sem nenhuma pesquisa por trás…
    Cara Maria,
    Li muita coisa sobre política nesses últimos dias e não pude ficar quieto: minhas últimas postagens, agora em setembro, são quase que só sobre isso. Ou seja, pelo menos para acender uma chama serviu o “lançamento” da Marina…
    Um abraço a ambos!

  50. Dédalus,
    Quando era estudante, eu publiquei uma resenha do livro “Uma breve história do tempo” do Hawking, na revista UFO do Gevaerd. Acredito que você possa acreditar na minha resenha…
    O debate sobre o “criacionismo” de Marina Silva está bombando na internet. Vejam o numero de comentários no post “Eu tenho medo de Marina Silva”:
    http://acertodecontas.blog.br/artigos/marina-silva-presidente-eu-tenho-medo/
    e a resposta no mesmo blog:
    http://eoqha.net/entrevistas/quem-tem-medo-de-marina-presidente-deveria-ao-menos-ser-honesto-em-seus-argumentos/
    Acho que nossos debates, que são mais ponderados e argumentativos (acho que ninguém aqui veio com o argumento de que Marina iria implantar uma “República Evangélica”), poderiam contribuir para o esclarecimento do público. Acho que é nossa tarefa como divulgadores de ciência…
    Por isso a idéia do livrinho.
    Mas é só uma idéia. É que eu já tenho filhos, então ainda me falta publicar um livro e plantar uma árvore (um ipê amarelo, com certeza!)

  51. Acho que o debate poderia continuar na Roda da Ciência, já que o tema deste mês é: Os políticos e a ciência
    http://rodadeciencia.blogspot.com/2009/09/marina-silva-e-ciencia.html

  52. O autor de “Eu tenho medo de Marina Silva” está perdendo seu medo. Olhemo que ele comentou no SEMCIÊNCIA:
    “Robson Fernando disse…
    Isso mesmo. Tenho toda a disposição pra apoiá-la, desde que ela pactue com os interesses em comum de pessoas de todas as crenças e descrenças.
    Quando Marina Silva declarar pra não deixar mais dúvida alguma de que pretende preservar os direitos das minorias não-cristãs e defender uma educação multicultural (não apenas bicultural — cristã/secular — como ela pareceu defender no vídeo do eoqhá), vou declarar publicamente meu voto nela.”
    http://comciencias.blogspot.com/2009/09/consciencia-efervescente-appoia-marina.html
    Ainda há esperança para a inteligencia (em vez de medo) na blogosfera científica!

  53. Antonio Donato Nobre disse:

    Lynn Margulis, a autora da aclamada teoria da endosimbiose, repeliu elogio tardio do estridente Richard Dawkins (que combateu com cruz e estaca essa teoria desde o seu surgimento, mas que capitulou depois que a biologia molecular a demonstrou verdadeira), com uma frase no seguinte teor: “a historia registrarah os neo-darwinistas (aqueles que classificam qualquer questionamento sobre evolucao e selecao natural como heresia criacionista) como um secto religioso que tomou a biologia de assalto no seculo XX e impediu por decadas o desenvolvimento real da biologia”.
    Toda estas afirmacoes histrionicas contra a Marina tem coloracao persecutoria, comportamento de massa, pouca substancia biologica exposta e substanciada, como requer a boa ciencia. Afirmar com superioridade arrogante que alguem que cre em algo ainda nao completamente compreendido ou demonstrado (como o surgimento da vida no planeta, diferenciacao na embriogenese, etc) nao deve ser levado a serio eh desmerecer o proprio carater investigativo da ciencia. Cada cientista serio comeca sua investigacao por pistas sutis e suspeitas, usando intuicao, ou simplesmente se baseando em crença numa realidade ainda desconhecida ou nao provada. Soh aqueles dedicados a perseguir, como no tempo da inquisicao, aqueles que nao contribuem com nenhum conhecimento realmente novo para a humanidade, tem tempo para patrulhamento.
    A Marina defende uma postura perfeitamente coerente com os ideais cientificos, ou seja, o que esta demonstrado e eh plenamente compreendido faz parte do repertorio das conviccoes. O que nao estah nem demonstrado nem eh compreendido, pertence ao campo das crenças, inclusive no ambito cientifico. E para terminar, uma citacao do proprio Darwin:
    “I cannot anyhow be contented to view this wonderful universe, and especially the nature of man, and to conclude that everything is the result of brute force. I am inclined to look at everything as resulting from designed laws, with the details, whether good or bad, left to the working out of what we call chance. Not that this notion at all satisfies me. I feel most deeply that the whole subject is too profound for the human intellect. A dog might as well speculate on the mind of Newton. Let each man hope and believe what he can.”
    — Charles Darwin
    Letter to Asa Gray (22 May 1860). In Charles Darwin and Francis Darwin (ed.), Charles Darwin: His Life Told in an Autobiographical Chapter, and in a Selected Series of His Published Letters (1892), 236.

  54. Maria Guimarães disse:

    Antonio, obrigada pela contribuição!
    Abraço, Maria

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM