Um mundo, uma escola, um sorteio e uma resenha

Quer ler? Comente e concorra. Fonte: intrinseca.com.br

Acabei de ler o livro ‘Um mundo, uma escola’ de Salman Khan, publicado pela Editora Intrínseca. Para muitos professores universitários, dar aulas é um mal necessário. Definitivamente não foram as aulas que me atraíram primeiro para essa carreira. Depois de ‘Um mundo, uma escola’ me ocorreu que talvez o problema não esteja em dar aulas em si, mas nesse modelo educacional falido. Me ressentia de fazer 40 guris ficaram sentados e mudos durante duas horas me escutando falar, cobrar deles atenção e presença. Isso não era demonstração de inteligência, era uma prova de subserviência e paciência.

Dentre todas as instituições, a escola foi uma das que menos mudou nos últimos séculos. Acontece que chegamos num ponto crítico, ser o detentor do conhecimento já não basta ao professor. Por mais bem informado que ele seja, há mais informação na internet do que na cabeça dele. O professor precisa ser mais.

O papel do professor deverá mudar nos próximos anos para o de um provocador, um estimulador de seus alunos. Ele precisará ajudá-los a selecionar a informação, buscá-la quando for preciso e, principalmente, usá-la na resolução de problemas reais. Essa é a proposta de Salman Khan para o futuro da educação.

O que Salman Khan sugere é educação gratuita, com padrão internacional, acessível para qualquer um, a qualquer momento e em qualquer lugar. Tecnologia para humanizar a educação, educar crianças e adultos para a excelência. Sem prazo pré-definido, mas com metas claras. Ainda tem muitas coisas que preciso experimentar ou ver acontecer para me convencer, mas a proposta de Khan é um sopro de vida no marasmo da educação.

Descobri Salman Khan numa palestra inspiradora no TED. Para difundir sua proposta de educação para o futuro ele criou a Khan Academy, representada no Brasil pela Fundação Lemann. Por ser uma empresa, o livro tinha tudo para se tornar uma longa propaganda institucional da Khan Academy. Felizmente não é. É um texto inspirador, daqueles que faz você repensar suas aulas e tudo que as cerca, enche a cabeça de ideias, dá vontade de mudar, inquieta.

A Editora Intrínseca ofereceu um exemplar para sortear aqui no Blog. Para participar conte nos comentários desse post sua experiência mais incrível com a educação ou qual mudança na educação você aguarda com ansiedade. Só para eu conseguir rastrear o ganhador, incluam aí um e-mail válido. Sortearei o livro no dia 21 de junho, aí entro em contato com o ganhador para pegar o endereço para o envio do livro. [Atenção, precisei trocar as regras da participação porque não estava conseguindo rastrear quem havia compartilhado o post no facebook. Por favor, quem compartilhou deve repassar o comentário para esse post para continuar concorrendo. Desculpem o inconveniente.]

Discussão - 12 comentários

  1. Romario disse:

    Oi! Sou graduando em Farmácia e o que eu mais espero é que o ensino a distância seja mais valorizado e expandido para o público, pois como diz o seu post, hoje a internet tem um número imenso de conteúdo acadêmico, o que torna desnecessário o tempo gasto de um aluno e professor numa sala de aula, pois, em um vídeo ele pode passar tudo que um aluno precisa saber.

    Quero parabeniza-lo pelo post e recomendar para quem se interessa por educação os documentários:

    “Educação Proibida”, “Pro Dia Nascer Feliz” e os vídeos do Leandro Zayd que é um exemplo de ideias revolucionárias no youtube, obrigado!

  2. […] Eu e a Cristina estamos sorteando o livro “Um mundo, uma escola” no Cientista S/A. Recebi esse excelente livro, editado pela editora Intrínseca e escrito pelo fenômeno da revolução educacional Salman Khan, para resenhar. Veja as regras para concorrer no Post do Cientista S/A. […]

  3. Rodrigo Capuski disse:

    Quando a educação pública se tornar inspiradora, veremos uma grande mudança no Brasil. Aí sim estaremos tratando a verdadeira causa dos problemas do país, e não os sintomas.

  4. SAMARA disse:

    Oi, me interesso muito pelo livro, pois sou aluno do curso de ciências biológicas e o livro parece super interessante. Bjs

  5. Carla Cassanica disse:

    Após conhecer a história do mesmo, achei interessante conhecer esta nova técnica de ensino!

  6. Sibele disse:

    “Dentre todas as instituições, a escola foi uma das que menos mudou nos últimos séculos” – eu diria mesmo que não mudou nada!

    Esse modelo educacional que temos está mais que falido.

    Eu aposto muito nos MOOCs (Massive Open Online Courses), no ensino à distância e no modelo PBL (Problem Based Learning) no ensino presencial. Um híbrido dos dois é meu sonho dourado para a educação. 🙂

  7. Alessandra disse:

    O que eu mais desejo é que a educação pública receba melhor atenção do governo, e que professores e alunos tenham ambientes interessantes em todos os sentidos.

  8. Luiz Fernando disse:

    Um castigo que se transformou em paixão.

    Essa experiência incrível em educação, ocorrida a mais de 35 anos, não se passou comigo, mas me foi relatada pelo meu professor de Humanidades Emilio Fontana, da Faculdade de Tecnologia de São Paulo.

    A matéria de Humanidades, lecionada por Fontana, você gostava ou odiava, então muitos estudantes aproveitavam a aula para fazer relatórios de outras matérias. O professor para dar um fim nesta situação comunicou a todos que se pegasse alguém fazendo relatórios em sua aula esse alguém teria como castigo fazer um relatório sobre uma peça de teatro ou filme, quem não entregasse estaria reprovado.

    De fato, na semana seguinte, ele pegou um aluno fazendo relatório de física e castigou o aluno solicitando um relatório de uma peça que se passava no teatro do Sesi na Av. Paulista. O aluno chiou, resmungou; mas não teve perdão, teria que trazer o relatório na aula seguinte.

    Na semana seguinte, ao final da aula, enquanto o professor guardava o material, o aluno aproximou-se da mesa e entregou o relatório, nesta época os relatórios eram manuscritos em folhas de papel almaço. O professor deu uma vista d’olhos no relatório e colocou-o no meio de seu material. Então ocorreu o seguinte diálogo:

    Aluno: – Interessante peça professor.
    Prof.: – Sim, é interessante (continuando a guardar o material)
    Aluno: – Muito interessante a peça.
    Prof.: – Sim, realmente, ela é interessante.
    Aluno: – Interessantíssima a peça, não professor?

    Fontana percebendo que alguma coisa se passava com o aluno perguntou-lhe o por que do interesse. O aluno, em questão, era do interior do estado. Nunca na sua vida havia visto uma peça de teatro. Para ele teatro era alguém em cima de um palco, sentado em uma cadeira tocando violão.

    Esse rapaz tornou-se um frequentador assíduo de teatros e sempre perguntava ao professor dicas de novas peças.

  9. Samantha disse:

    Fiquei super interessada no livro. Nunca ganho nada em promoções, vamos tentar :). Se eu não ganhar, certamente pretendo adquirir o livro.

    Minha experiência mais incrível com educação é escrever em meu blog, o Meteorópole, com o objetivo de popularizar a Meteorologia. Infelizmente vejo que esta ciência é tratada como pseudociência por muitas pessoas sem informação. Alguns pensam na previsão do tempo como previsão astrológica.

    Um sonho que tenho é que um dia exista educação pública de ótima qualidade para todas as crianças brasileiras. Assim poderemos falar em real meritocracia. As escolas ruins e o caos na educação faz com que o Brasil perca diversos talentos. Penso nas crianças inteligentes, naturalmente dotadas de talentos, que poderiam se aperfeiçoar e se tornar grandes cientistas (ou grandes escritores, engenheiros, técnicos, pilotos, astronautas, administradores, etc), mas que infelizmente ficam marginalizadas pela educação de péssima qualidade.

  10. Wilian Inacio disse:

    Gostaria de ser premiado com este livro de Salman khan principalmente das novas atualizações pedagógicas e inovadoras rompendo os padrões de Ensino e refazendo uma releitura com as inovações tecnológicas.

  11. Vitor disse:

    Como aluno, a mudança que espero na educação é que deixemos de resolver questõezinhas e provinhas e passemos a compreender realmente os assuntos que estudamos.

  12. Gisele disse:

    Para uma mudança efetiva na educação é importante reconhecer que cada escola deve ser tratada como única, atuando em cada ambiente escolar através de um trabalho político das partes para o todo.
    Como também será extremamente importante a participação da comunidade do aluno do servidor e do professor caminhando sempre juntos.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM