Excomungai-me, Dom José!


Logo de espetáculo teatral divulgado no site do CREMEPE

A excomunhão pelo arcebispo de Olinda dom José Cardoso Sobrinho da equipe médica  – que inclui, além dos médicos, enfermeiros, instrumentadores e circulantes da sala cirúrgica – que curetou a criança de 9 anos com uma gestação gemelar decorrente de intercurso sexual não consentido com o padrasto (também conhecido como estupro), diga-se, com a devida autorização judicial, está gerando grande polêmica nos meios de comunicação e, a partir de excelente post no Idéias, resolvi me manifestar. A sucessão de absurdos parece não ter fim. O advogado da Arquidiocese de Olinda, Márcio Miranda, planejava apresentar ao Ministério Público de Pernambuco, denúncia de homicídio contra a mãe da menina  que autorizou o abortamento. O Vaticano concordou com tudo o que o arcebispo decidiu. Isso inclui a não-excomunhão do padrasto, apenas da mãe que autorizou o procedimento e da equipe que o realizou.

Esse post vem denunciar o silêncio do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (CREMEPE) e cobrar um posicionamento urgente. Até o momento, apenas o Sindicato dos Médicos se manifestou oficialmente. Um conselho de medicina tem o dever de representar seus associados perante a sociedade, por mais insignificante que uma excomunhão católica possa ser. A repercussão internacional do caso e sua penetração na imprensa já seriam motivos suficientes para tal. A foto acima é de uma peça de teatro realizada pelo CREMEPE com intuito de esclarecer a população quanto ao problema que, em especial na área de Recife, é de saúde pública.

Além disso, em solidariedade a Sérgio Cabral, o gerente médico do centro de saúde que participou da cirurgia e a toda a equipe de médicos, enfermeiros e auxiliares que salvaram a vida dessa criança, gostaria profundamente de ser excomungado. A excomunhão é uma punição pública exemplar. Uma pecha. Um rótulo, quase uma maldição, mas que nesse caso se transformou numa das maiores vitrines da miséria de nossa sociedade e das mazelas de nossas instituições. Se lutar contra as injustiças e desigualdades ancestrais merece como pena a excomunhão então, quero ser excomungado já. Por essa razão, um de meus maiores ídolos é Espinoza: Excomungado de duas religiões!

Excomungai-me, Dom José! Pelo amor de Deus.

Discussão - 13 comentários

  1. Karl disse:

    E na medida do possível, Feliz Dia Internacional das Mulheres!

  2. Ovarom disse:

    “Se os homens ficassem grávidos, o aborto seria um sacramento” (Florynce Kennedy)

  3. joice de farias disse:

    ACHO QUE NA BIBLIA SAGRADA DESSE ARCEBISPO ESTA ESCRITO-“PERDOAI ESTUPRADORES E CASTIGAI HOMEMS, MULHERES E CRIANÇAS INDEFESAS!”
    SERÁ QUE DEUS ESTA FELIZ COM ‘SACANAGEM’?

  4. Todo dia, antes de dormir, peço a Deus com devoção exemplar: “Senhor! Livrai-me de seus seguidores”.

  5. Rogerio disse:

    A Igreja nunca foi excomungada pelas suas atrocidades, aliás essa é uma… Mas, séculos depois basta pedir desculpas e o mundo se reconstrói…
    Salvaram a menina, mas foram excomungados pelos homens de Deus… que Deus??? Também quero ser excomungado…

  6. Álvaro disse:

    Karl… primeiro: adorei teu Blog, melhor, tua competência como médico em dominar dentro de uma elegância absoluta os temas da Ciência fundamental. Deixei a Medicina justamente pra dedicar a coisas como “proteômica” e “física biológica”. Segundo: gostaria de dizer isto em outro tópico específico (a ansiedade me impediu de achar outro),portanto, não fique bravo. rs… Terceiro e agora, sim: gozado que o “mainstream” (mídia geral) não se dá ao trabalho de perguntar por quê as pessoas continuam se preocupando com os pareceres da Igreja ou de quaisquer outras. Medo, apenas. Por estas e afins que Dawkins ainda não é compreendido no seu tempo.

  7. Karl disse:

    Álvaro, esse blog é bastante frequentado por médicos (e ex-médicos também :)) além de cientistas e filósofos, o que muito me honra.
    Os dois últimos já têm uma tradição em crítica e reflexão. Os médicos, não!
    Para usar uma metáfora religiosa (e quem sabe ser excomungado por isso!) diria que o corpo desse blog é formado pela opinião de pessoas, que, como você, procuram entender o tsunami tecnológico e moral que assola não só a ciência, como também sua menina dos olhos: a medicina. Obrigado pelo comentário e seja benvindo ao Ecce Medicus.
    Ah, e não hesite em corrigir alguma bobagem que eu falar!

  8. Aleph disse:

    Caro Karl,
    o nordeste do Brasil é ainda muito atrasado, preso a oligarquias agrárias e a dois ou três clãs que se revezam no poder político há vários séculos. A influência quase inquisitorial da Igreja por lá é referendada pela população que é religiosa porque ignorante. O CREMEPE não se manifestar só reitera essa mentalidade medieval reinante nos confins do nada.
    Pobre dos que ainda têm ouvidos para toda a baboseira da Igreja, que nada mais faz do que defecar em praça pública, em alto e bom som.
    Já disseram que ” mundo só será feliz quando o último rei for enforcado com a tripa do último papa”. Quem não demore.
    Aleph, o excomungado desde o nascimento.

  9. Álvaro disse:

    Acrescentando (esqueci de ressaltar) não cheguei a me graduar na Medicina porque acabei indo pra Física Biológica. Saí logo no 1º ano, pois tive
    interesses fundamentais, em vez dos aplicados, como acontece na nobre Medicina. E as tuas exposições, razão do meu casamento com este blog, são, dentre outras: “probleminha de Hemodinâmica”, “A Origem da Pressão Arterial”, “A Dádiva da Doença” e o artigo sobre o ano de Darwin. (Medicina e Evolução). Quando diz: “Fiquei, entretanto, fascinado com as possibilidades de contato entre a teoria evolucionária e a Medicina”. Comigo, aconteceu exatamente isto. E ainda merecedores dos holofotes, é vossa exata menção a respeito do pouco tratamento senão praticamente nenhum que a ciência da Evolução recebe, seja na graduação quanto posteriormente (residência). A Bioquímica é uma ótima pedida e oportunidade para apresentar alguma notação Darwiniana (incluindo seleção natural a nível molecular), mas, compreensivelmente, por outro lado, a bioquímica acaba atendendo as prioridades clínicas. Ainda me lembro de ter visto num programa médico de certa emissora, uma Nefrologista que desconhecia a relação já demonstrada entre Evolução e a ocorrência de certas patologias nesta ou naquela raça (sentido morfológico). Artigos como “O Ano de Darwin” contribuem gradativamente para mudanças dessas distrações, visto que a Medicina é capítulo das ciências biológicas, e, parafraseando Dobhzansky “Nada em biologia faz sentido a não ser à luz da Evolução”.

  10. Marcos Sávio disse:

    Se fosse com a minha filha, eu também queria o aborto, mas p/ Deus nada é impossivel.
    Só comentando “a excomunhão é automática p/ o aborto”.
    Este fato é muito triste, não é p/ ficar fazendo propaganda, é p/ se repensar. A Igreja é contra a facilidade da vida moderna, a falta de compromisso com a vida. É muito fácil ter filhos e não cria-los, é muito prazeroso o ato sexual sem nenhum afeto com a mulher. Dificil é se sacrificar para ser digno, Nós precisamos nos esforçar para ter uma vida CRISTÃ. Não ficar pedindo a Deus que nos ajude, e usando artifícios que retardam o problema. Formando uma sociedade que não se importa com os menos favorecidos. No Nordeste ninguém faz nada para combater a prostituição infantil. Crianças de 9 acompanham as de 13 anos para ganhar R$ 5,00

  11. […] morte da mãe, porque aí já seria muito para esse post. Veja minhas posições sobre o assunto aqui, aqui e […]

  12. […] of death, because it would be too much for this post. See my views on the subject [in Portuguese] here, here and […]

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM