Cisto Sinovial

João Batista era eletricista. Ficou desempregado e conseguiu arrumar um “bico” de porteiro no meu condomínio. Uns 30 anos de idade, sergipano, de pele clara e sorriso fácil, frequentemente sofria repreensões do zelador, seu Belerino, por conversar demasiadamente com as “meninas-que-trabalhavam-em-casa-de-família”. “Meu fraco, Doutor”- como ele dizia. Sabia que eu era médico. Um dia, após estacionar o carro na vaga, abri a porta e dei de cara com o João. “Doutor, olha isso que apareceu na minha mão. É grave?” Examinei e na face dorsal da mão havia um nódulo de uns 2 ou 3 cm de diâmetro.

cisto sinovial

“Está doendo?” perguntei. “Não, Doutor. Não dói nada” – respondeu. Comecei o discurso: “João, isso parece bastante um cisto sinovial. É um cisto benigno.” Enquanto falava, apertava o cisto com o polegar para sentir a consistência e ver se realmente não doía. “Antigamente, tratava-se isso colocando um livro pesado em cima, de preferência uma Bíblia e ele desaparecia. Hoje sabemos que é autolimitado, desaparece sozinho.” Fui falando devagar e pausadamente. João Batista prestando a maior atenção. “Alguns médicos operam isso, mas só se estiver doendo muito. Portanto, não há nada a se fazer por enquanto” –  terminei. Ele disse “Então não é nada, né, Doutor? Posso ficar tranquilo?” Eu já sem muita paciência “Sim, João, pode ficar tranquilo. Qualquer coisa me avise”.

Algumas semanas depois, estaciono o carro e deparo novamente com João Batista. “Fala, João. O que foi dessa vez?” – disse amistosamente. Ele olhou para mim, chegou mais perto como quem vai contar um segredo e disse “Doutor, o senhor benze?”

Eu entendi tudo em frações de segundo. Também fiz uma tenebrosa previsão do futuro nos milésimos seguintes. Milhares de pessoas na porta do condomínio, crianças chorando no colo de mães impacientes, idosos, barracas de churrasquinho, a vizinhança em polvorosa, todos esperando o Doutor Benzedor… Inverti as sombrancelhas e falei bem sério “João Batista, eu não benzo. Seu cisto desapareceu sozinho! Se você espalhar para alguém que eu te benzi, vou falar com o Belerino e ele te manda embora!” “Não, não, Doutor. Faça isso, não! Só queria saber. Não precisa ficar bravo. Pode ficar tranquilo que eu não falo para ninguém” – disse ele, se desculpando e andando em direção à portaria. Virei as costas e entrei no elevador segurando a risada. Já pensou, eu benzedor!

Algumas semanas se passaram e após estacionar meu carro… Bem, lá estava João Batista de novo! Saí do carro e olhei para ele sem dizer nada. Ele, com a mesma cara com a qual falava com as “meninas-que-trabalhavam-em-casa-de-família” me perpetrou a seguinte frase:

“Doutor, eu sei que o senhor não benze. Sei sim, pode ficar tranquilo e não falei isso para ninguém. Mas dá para o senhor passar o dedo aqui?”

Com o indicador apontava para a outra mão onde jazia, imponente, um novo cisto sinovial…

imagem retirada de Ehow.

Discussão - 20 comentários

  1. João Carlos disse:

    Quanto mais muda… mais é a mesma coisa. Lembra uma passagem do Physician do Noah Gordon, onde ele aprende a sempre receitar uma orações, junto com os remédios.

  2. Mori disse:

    Voto por mais crônicas assim no Ecce Medicus! Com sua benza, Karl!

  3. Sibele disse:

    Não tem jeito… mesmo com todas as suas explicações claras e diretas, venceu o pensamento mágico que impera no homem simples, não é, Painho Karl?

  4. Renan disse:

    Fantástico! Eu voto por mais crônicas tb!

  5. Aleph disse:

    Caro Karl,
    parabéns pelo novo endereço do blog! A qualidade dos posts também está cada vez melhor. Gastei um bom tempo lendo os últimos posts. Algumas impressões: 1) Rubor facial – ainda descobriremos uma explicação melhor; 2) Do preconceito – Olgária dispensa comentários; 3) Cisto sinovial: a próposito, você benze mesmo?

  6. Sibele disse:

    Karl, vc me sabotou! rs

  7. Karl disse:

    Ops. Já arrumei, Sibele!
    Caríssimo, Aleph. Sendo o senhor o primeiro comentador desse blog e tendo resistido a 2 mudanças de endereço nas quais tentei despistá-lo em vão, me sinto no dever de responder à sua pergunta. Pegue uma bacia que nunca foi usada, encha com água até a metade à meia noite da próxima 6a feira, 13. Um pouco de sal grosso, vinho, um baralho de tarô, uma figa de madeira e 3 moedas de 1 real (não adianta botar centavos que não funciona!). Jogue tudo na bacia. Cante baixinho uma música do padre Marcelo ou da Xuxa (sincretismo). Vai aparecer alguém depois de 6 h de ritual (lá pelas 6 da manhã se vc não errar nada!). Ele te respoderá se benzo ou não. Me escreve de novo para eu te ensinar como faz para mandá-lo embora. Obrigado pelos comentários. Ah, já ia esquecendo: o cheiro de enxofre é normal…

  8. Sibele disse:

    Obrigada, Karl! Viva a livre expressão!
    Ah, antes que me esqueça: cuidado ao desvelar seus poderes ocultos… vai que o blog é incluído em uma reedição do Index Librorum Prohibitorum…

  9. Renan Lopes disse:

    O pensamento do rapaz não foi tão mágico quanto ignóbil, posto que foi “baseado em evidências”…dele! Caso clássico de pensamento mágico, do poder beatificador da ATENÇÃO ou da consulta de corredor? Abraço!

  10. Sibele disse:

    Renan, acho que foi uma intersecção dos três…
    Abs!

  11. karoline disse:

    meu Deus . eu to com um desse no mesmo lugar qe aponta a imagem , estava morrendo de preocupação ! kkkkkkkkkk
    cronica perfeita *-*

  12. Fernanda Ferreira disse:

    Tem uma pessoa muito querida q tá precisando de um benzedor!
    Tirando a brincadeirinha…
    Muito bom o blog. Parabéns!

  13. Karl disse:

    Pô, Fernanda, nem brinca, hehe. Seja bem-vinda ao Ecce Medicus.

  14. Rosiany alves pereira disse:

    o meu cisto sinovial doi muito ja faz um ano e nunca sumiu

  15. Maribel disse:

    Doutor, não vou perguntar se o senhor benze! Sou advogada e também sou acostumada a essas consultas malucas que fazem para a gente!! Achei a sua história muito legal. Como médico, é também um bom contista!Acontece que um clínico me diagnosticou hoje com cisto sinovial e mandou procurar um traumato. Devo mesmo procurar ou o cisto vai sumir??

  16. Karl disse:

    Siga as instruções de seu médico. Obrigado pelo comentário.

  17. Cidália disse:

    Kkkkkkkkk adorei…. mas doutor, será q não dá pra passar a mão aqui no meu pulso esquerdo? Não fiquei nervoso, sei que o senhor não benze. kkkkkk Ótima.

  18. ana livia disse:

    eu tenho um cisto sinovial na mãe esquerda desde dos 5 anos , ele era no punho agora estár mais perto da mãe e não mexe mais faiz uns dois ano , eu tenho 11 anos , com 11 anos já pode operar o cisto sinovial ?

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM