Blogagem Coletiva – Luz

A chefia do Scienceblogs Brasil, utilizando-se de cláusulas contratuais totalmente leoninas, exigiu dos pobres blogueiros a confecção de um post de luz. Eu fiz vários.

http://farm1.static.flickr.com/205/454927866_c8bc13db17.jpg

De Sérgio Fabris no Guindaste

Leia mais, ossos, cor da pele e luz?

Aproveito para deixar a perguntinha do post sobre luz:

“O que essas perninhas tortas têm a ver com a cor da nossa pele? E o que tudo isso tem a ver com luz?”

http://dwb.unl.edu/teacher/nsf/c10/c10links/georgia.ncl.ac.uk/VitaminD/legs.jpg

Discussão - 13 comentários

  1. Atila disse:

    Opa, fiquei interessado pela continuação!!!

  2. Igor Santos disse:

    Falta de exposição a raios UV, que nos bronzeiam, causa amolecimento nos ossos?

  3. Clarissa disse:

    Estariam essas perninhas tortas relacionadas à deficiência de vitamina D (causando problemas de mineralização), que é formada na pele com a exposição ao sol? A cor da pele (quanto relacionada a quantidade de melanina) está relacionada a proteção contra degradação do ácido fólico e a permitir “captação” de luz suficiente para produção de vitamina D em quantidades adequadas.

  4. Karl disse:

    Hmmmmm. Será que a enorme variação de cor da pele humana tem a ver apenas com ácido fólico? E, mais importante, o que teria causado essa variação de cor?

  5. Rudolf disse:

    Já que falamos em luz, por que não em calor? Variação da pele x variação do pêlo?
    http://en.wikipedia.org/wiki/Thermal_camera

  6. Sibele disse:

    O Karl adooora elaborar perguntinhas capciosas para instigar nossa pobre massa cinzenta…rs.
    Bem, vamos lá. Na minha modestíssima opinião, a enorme variação de cor da pele humana deve-se aos polialelos, com pouca influência da vitamina B, mas fico com as considerações da Clarissa em relação à vitamina D – sua falta poderia sim, ser a causadora daquelas perninhas tortas – e a luz do sol tem um papel determinante no processo.
    Josué de Castro, no clássico “Geografia da Fome”, já dizia que o que salvava os nordestinos submetidos a uma dieta baseada em farinha de mandioca, feijão, batata-doce, inhame e rapadura era a abundância de sol na região, facilitando a absorção pelo organismo humano das vitaminas C e D e contribuindo para a resistência do sertanejo às doenças infecciosas, explicando a ocorrência relativamente pequena de avitaminoses e de carências minerais. Mas isso há mais de 60 anos atrás… só a luz do sol não impediu a existência do “homem-gabiru” na região…
    Agora, se e como a cor da pele influencia no processo de absorção da Vitamina D é que não sei… aguardo o pronunciamento do kaiser… 😉
    CASTRO, Josué de. Geografia da Fome. 14.ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001. 318p.
    VASCONCELOS, Francisco de Assis Guedes de. Josué de Castro e a Geografia da Fome no Brasil. Cad. Saúde Pública [online]. 2008, vol.24, n.11, pp. 2710-2717. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v24n11/27.pdf.

  7. Sibele disse:

    Ah! E adorei os postes de luz… idéia luminosa, Karl! 😀

  8. Clarissa disse:

    Nossa, a cor da pele é controlada por vários genes e também depende muito dos fatores ambientais… Pelo que me lembro de quando eu estudei genética (há alguns anos), comparação de gêmeos onde um crescia passando muito tempo dentro de casa e o outro fazia muitas atividades ao ar livre mostrava diferenças no tom da pele. Infelizmente nunca procurei a fundo, nem encontrei mais nada a respeito.
    Estou curiosa!

  9. Erika disse:

    Nossa… Estou super curiosa para saber a resposta. Essas perninha tortas têm alguma coisa haver com alguma disfunção hormonal,? (tipo, carência de calcitonina)

  10. Kim disse:

    Mais especificamente, trata-se de raquitismo? Lembro de um trabalho escolar (na 5ª série, acho) em que encontrei que ocorriam mais casos de raquitismo em africanos do que em esquimós. Isto se devia à dieta rica em peixes dos esquimós, que lhes proviam da vitamina D que não podiam sintetizar, e às crianças dos trópicos se exporem pouco ao Sol quando este está mais intenso.
    Estamos aguardando a conclusão!

  11. Karl disse:

    Muito bem! Todos afiados. É raquitismo. Raquitismo é “falta” de vitamina D. A Vitamina D3 é convertida na pele pela exposição aos raios UVB. Até aqui tudo bem. A pergunta que faço (e que não é necessário responder, porque está o maior quebra pau na literatura sobre isso) é:
    “Será que o metabolismo da Vitamina D, no qual a exposição à luz tem um papel preponderante, promove uma pressão seletiva necessária e suficiente para explicar a enorme variação da tonalidade da pele dos seres humanos?”

  12. edilaine cristina b oliveira disse:

    tenho raquistimo resistente a vitamina d gostaria de saber qual a sequela quando adulto e se tem alguma medicação natural para aliviar a dor,e saber se todos meu filhos tem posibilidade de nascer com esse mesmo problema, tenho 1 filha que tm o mesmo problema obrigada

  13. Karl disse:

    Cara Edilaine,
    Seu caso é incomum e demanda um acompanhamento especializado. Recomendo fortemente que, caso vc ainda não tenha um médico, procure um. Seu caso me parece apropriado a hospitais-escola e faculdades de medicina, pois vc poderá ter um acompanhamento mais adequado tanto para vc quanto para sua filha, além de poder ter acesso a terapias mais modernas. Desconheço medicações naturais que possam dar conta do tratamento. Dependendo do tipo de resistencia, a herança é autossômica recessiva, mas o aconselhamento genético – que é disponível em faculdades de medicina – definirá uma porcentagem correta de risco para seus filhos. Grande abraço.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM