O Palácio Industrial

(via 100nexos)


“Mechanistic explanations seek to reduce principles to the least possible number, to explain in terms of the least common denominator, of parts rather than wholes, conditions rather than reasons. They seek to place all explanations at one level. A mechanistic explanation must be both logically simple and automatic.” (Marjorie Grene)

Segundo Ernst Cassirer [1] parece ter sido Driesch em 1904 quem primeiro adiantou a ideia de “mecânica do desenvolvimento”. Roux [2] (foto), entretanto, radicalizou o conceito e sugeriu um “novo ramo na ciência biológica cuja missão seria demonstrar a completa analogia entre a biologia e a física”. Para que esse intento tivesse êxito, era necessário que o organismo fosse regido eminentemente por forças mecânicas. O mecanicismo começava a fazer frente às potencialidades aristotélicas, dínamys e enteléquia, que tanta confusão e discussão haviam causado até então. O mecanicismo ainda povoa o pensamento ocidental, seja por suas explicações, seja pelo temor da influência no modo de ser humano.

Um bom exemplo disso é Fritz Kahn. Em 1927, ele concebeu o homem como palácio industrial e várias outras ilustrações que recentemente foram compiladas em um livro. Sua figura do homem-máquina pode ser vista aqui. Henning Lederer é um artista plástico contemporâneo fanático por mecanismos. Além de “animar” o Palácio Industrial de Kahn, animou outras obras de arte sempre tendo como tema mecanismos altamente complexos que acabam por determinar a vida do homem, quase que como uma inversão do “mecanicismo” original. Abaixo vão o “Homem como Palácio Industrial” e o “Showreel” ambos de 2009. Feliz 2010 a todos!

Der Mensch als Industriepalast [Man as Industrial Palace] from Henning Lederer on Vimeo.

Showreel 2009 from Henning Lederer on Vimeo.

[1] Cassirer, E. El problema del conocimiento IV. Fondo de Cultura Económica. Mexico. 5a reimpressão. 1993. pág 229-262.
[2] Roux, W. Der Entwicklungs-Mechanik. 1905. apud [1].
Foto de Wilhelm Roux daqui.

Discussão - 4 comentários

  1. Rafael |RNAm| disse:

    Primeiro a fisica se desenvolve. Reducionista.
    Depois descobre a complexidade e a indeterminação.
    A biologia se desenvolve. reducionista como sua irmã mais velha a física. Mas nao descobre de imediato a indeterminação e a complexidade já descobertas pela outra irmã.
    Agora só q ela começa a ver isto tudo.
    E as ciências sociais então…, só agora estão entrando ainda no reducionismo.
    Isto reflete problema dos objetos de estudo ou dos teóricos e escolas?

  2. Karl disse:

    Rafa, você já deve ter pensado bastante sobre isso para conseguir essa concisão. Muita gente pensa assim, mas acho que isso é um vício proveniente de nossa visão forjada na ciência natural. Vou tentar elaborar algo melhor. Obrigado pela pergunta.

  3. Rafael |RNAm| disse:

    Só repare q nao estou dizendo qual área está mais certa ou errada. Acho a socioantropologia atrasada se ela quiser mesmo se reduzir para ser aceita como ciência nos moldes naturalistas.
    Mas não acho q deva se reduzir, claro.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM