Diapedese e Diálogo II

Imagine que você está num barco no meio de um rio cuja correnteza é meio fortinha. Para conseguir atracar o barco à margem, você antes tem que se agarrar em alguma coisa fixa que possa prendê-lo apesar da força da correnteza. Só assim você conseguirá parar o barco e sair dele, pisando em terra firme.

Agora imagine um vaso sanguíneo contendo milhares de células, brancas, vermelhas e umas coisinhas pequeninhas chamadas plaquetas (ou trombócitos). O fluxo sanguíneo é rápido. Nas carótidas sem obstruções, a velocidade média do sangue medida pelo método do doppler, gira em torno dos 30 cm/s, que convertidos, fornecem o valor de 1,0 Km/h. Como o fluxo é pulsátil e muda com a posição do corpo e com o exercício, pode chegar a 300 cm/s, o que já dá é uma correntezazinha respeitável, vá! Os leucócitos são células de defesa e em muitas situações necessitam passar do interior do vaso para o tecido circunjacente. Como eles grudam na parede do vaso é que é interessante.

A imagem acima é um esboço da diapedese. A imagem abaixo é um esquema da Nature para explicá-la.
Getting to the site of inflammation: the leukocyte adhesion cascade updated
Como se pode ver pelo desenho, o leucócito é “capturado” pelo endotélio (capa de células que recobre o interior dos vasos), faz um “rolamento”, pára, gruda, rasteja e, na maior cara-de-pau, sai do interior do vaso (transmigra), seja entre as células (paracelular) ou por dentro de uma das células do endotélio (transcelular). Não se perde nem uma gotinha de sangue (nenhuma célula vermelha) nesse processo! Os retângulos acima com siglas “hieroglíficas” representam as moléculas inflamatórias que o leucócito utiliza para realizar a “ancoragem”. Veja quantas existem! Há medicações que bloqueiam ou estimulam a grande maioria delas e que podem atuar como anti-inflamatórios ou pró-inflamatórios dependendo do caso. O filme abaixo é muito didático e mostra como o leucócito para no fluxo de sangue de um vaso para quem não acreditou que isso de fato ocorresse.

O final é o filme de uma microcirculação real, em geral, feita em mesentério de rato, no qual é possível ver células fazendo o “rolling”. Bem no finalzinho, o pesquisador interrompe o fluxo sanguíneo e dá para ver o vaso lotado de hemáceas (as células vermelhas) que não grudam no endotélio. Depois de restabelecido o fluxo, só os leucócitos ativados continuam grudados e rolando.

Fiz uma associação no outro post entre diapedese (do leucócito) e o diálogo (com o paciente). Diapedese quer dizer “saltar através”. O radical dia em grego formou várias palavras médicas como diálise, diabetes, diafragma, diáfise, entre outras. Diálogo, bem isso já é bem mais complexo.

*   *   *

Atualização: Segue um novo vídeo sobre diapedese (via Átila).

Discussão - 14 comentários

  1. Rudolf disse:

    Muito interessante. Parabéns Karl!
    Achei bastante curioso que os leucócitos só reagem com o endotélio das veias e não das artérias…

  2. Simone disse:

    Olá!Acho que os leigos no assunto poderão entender bem sua explicação. Parabéns.
    Ah, eu tenho este vídeo em portugues, se vc quiser!

  3. Igor Santos disse:

    Para mim, Citologia = magia negra.
    E a cena das hemácias voltando a se mover me lembrou Final Fantasy… =¦¤/

  4. Helder disse:

    Karl vou ter que rasgar o verbo pra este post, é simplesmente sensacional, magnífico. Na minha opinião este é o post nº1 do blog.
    Que vídeo interessante que você achou. Parabéns mesmo.
    /fim do puxa-saco
    Quando aprendi no primeiro ano da faculdade sobre a diapedese eu entendi que os leucócitos passavam entre as células endoteliais, mas DENTRO também?!? Se a fonte não fosse boa, eu duvidaria hehe
    Com relação ao diálogo, vc que deu o azar (ou sorte, pq sem isso o post não existiria), porque a maioria dos pacientes nem sabe o que tem no sangue, muito menos a diapedese…
    Abraço.

  5. Chloe disse:

    Também gostei muito!
    ; )
    C.

  6. Karl disse:

    Obrigado por todos os comentários. =)
    Simone. Eu gostaria do vídeo em português sim. A língua é uma barreira importante. Obrigado.

  7. maria disse:

    adorei!
    e os vídeos são super. o do atila é lindo demais, viajei.
    obrigada

  8. Sibele disse:

    Estou adorando essa sua fase audiovisual, Karl! Você descola cada vídeo extraordinário para nós! 😀
    Esse, em especial, é muito didático, ainda mais complementado pela contribuição do Átila. Parabéns!
    Mas surgiu uma dúvida: uma aterosclerose pode prejudicar o processo de diapedese?

  9. Karl disse:

    Obrigado, maria.
    Sibele. Acho que não. A aterosclerose é uma doença de artérias de grande e médio calibre. A diapedese vai ocorrer em vasos da microcirculação. Desculpe a demora, hehe

  10. Tati Nahas disse:

    Karl, o diálogo do seu post anterior aconteceu praticamente igual na minha aula de ontem. Por sorte já havia esse seu post aqui com esses vídeos incríveis! Brigadão!

  11. […] também têm suas subdivisões e são um universo à parte. É importante ressaltar aqui seu papel na defesa do organismo. A defesa ou imunidade pode ser dividida em celular e humoral. A celular sendo caracterizada pela […]

  12. Jonas Gama disse:

    Parabéns professor!!! tenho acompanhado suas importantíssimas informações!!

    grato!

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM