DEK – Baço

Vamos para a letra “B”. Para ver mais verbetes, tente a tag “DEK”. Para ver a anterior, ver Aspirina.

De onde vem o nome do orgão que, ficando a esquerda do abdome, é mais conhecido por contrapor-se ao fígado, este à direita? Dizem os corredores que, no início de um exercício, sentem uma dor no “baço” ao se referirem a uma pontada do lado esquerdo. A pontada não tem nada a ver com o pobre do baço, mas é interessante saber a origem da palavra. Não achei nenhuma definição melhor que a do professor Joffre Resende a quem tive a oportunidade e a honra de conhecer em Goiânia. Aprendi muito, por isso, transcrevo alguns trechos integrais de seu verbete:

“O baço é designado nos diversos idiomas por termos oriundos de mais de uma raiz etimológica. A palavra original grega usada por Hipócrates para nomear o baço é splén, da qual derivam todos os termos médicos relacionados com este órgão, tais como esplênico, esplenite, esplenectomia, esplenomegalia etc.Em latim o baço era designado por lien, conforme se encontra nos livros de Celsus.[1] Skinner observa com muita propriedade que lien é quase a mesma palavra grega, com perda das duas consoantes iniciais.[2]; De lien deriva, em português, o adjetivo lienal, com o mesmo sentido de esplênico. Em alemão o baço é denominado milz e, em italiano, milza. Segundo Guttmann, milz provém do alto-alemão milde que significa mole, macio, esponjoso, atributos característicos do órgão.[3] Em inglês o baço recebe dois nomes: o primeiro, pouco usado, milt (primitivamente milte); o segundo, spleen, de uso generalizado, procede do grego através do francês antigo splen, forma arcaica igualmente encontrada na língua inglesa, até sua ulterior evolução para spleen.[4] Na língua francesa o baço é chamado de rate, que também significa fêmea do rato. Segundo Dauzat, rate, víscera, origina-se do neerlandês râte, favo de mel.[5] Em espanhol e português temos, respectivamente, bazo e baço, de origem controvertida. Três possíveis étimos são admitidos:

1. Corominas ensina que bazo, nome de víscera, provém de bazo, adjetivo, cujo significado é “moreno tirado a amarillo”.[6] Em seu apoio, Carolina de Michaelis identifica baço no Cancioneiro da Ajuda, com o sentido de “moreno escuro”.[7]
2. Gonçalves Viana deriva baço do latim opacium, comparativo de opacum, pela queda da vogal inicial e abrandamento de p em b.[8]
3. José Pedro Machado, citando Piel (Miscelania de etimologia portuguesa e galega), considera baço vocábulo erudito, oriundo do grego hepátion, através do latim.[9] Nascentes, em seu DicionárioEtimológico admitiu que o termo anatômico tenha-se originado do adjetivo baço, “por causa da cor vermelha do órgão”.[7] Posteriormente, julgou preferível considerar o substantivo de origem incerta, enquanto o adjetivo baço seria derivado do latim badium, “moreno pálido”.[10]” (O Dicionário Etimológico Nova Fronteira de António Geraldo da Cunha também atribui baço a hepátion, com o que eu, Karl, não concordo.)

Referências bibliográficas

1. CELSUS, A.C. – De Medicina. The Loeb Classical Library, Cambridge, Harvard University Press, 1971.
2. SKINNER, H.A. – The origin of medical terms, 2.ed. Baltimore, Williams & Wilkins, 1961, p. 381.
3. GUTTMANN, W. – Medizinische Terminologie, 4.ed. Berlin, Urban & Schwarzenberg, 1911.
4. OXFORD ENGLISH DICTIONARY (Shorter), 3.ed. Oxford, Claredon Press, 1978.
5. DAUZAT, A., DUBOIS, J., MITTERRAND, H. – Nouveau dictionnaire étymologique et historique, 3.ed. Paris, Larousse, 1964.
6. COROMINAS, J. – Breve diccionario etimológico de la lengua castellana, 3.ed., Madrid, Ed. Gredos, 1980.
7. NASCENTES, A. – Dicionário etimológico da língua portuguesa. Rio de Janeiro, Liv. Francisco Alves, 1932.
8.. VIANA, A.R.G. – Apostilas aos dicionários portugueses. Lisboa, Liv. Clássica Ed., 1906, p. 173.
9. MACHADO, J.P. – Dicionário etimológico da língua portuguesa, 3.ed. Lisboa, Livros Horizonte, 1977.
10. NASCENTES, A. – Dicionario etimológico resumido. Rio de Janeiro, INL, 1966.

Discussão - 5 comentários

  1. Igor Santos disse:

    Inveja mortal eu tô de você agora.
    Houaiss diz “origem duvidosa” e esse negócio do hepation também que simplesmente não faz sentido.

  2. Atenção: Não vale o trocadilho de que Karl desembaçou a origem da palavra baço.
    []s,
    Roberto Takata

  3. Sibele disse:

    Takata, não comece a embaçar!
    E quando chegar na letra Z o DEK vai ser publicado, Karl? 😀

  4. Karl disse:

    Obrigado pelos comentários. Entretanto, devo lembrar que o prof. Joffre Rezende foi quem deslindou a origem da palavra baço. Ele é realmente incrível e o site vale a pena a visita. Tiro bastante coisa de lá.
    http://usuarios.cultura.com.br/jmrezende/
    Quanto a publicar, não sei. Vamos ver, até o Z tem tempo, hehe.

  5. Igor Santos disse:

    Que tal “zureta”?

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM