Suspensão de Revistas Médicas Brasileiras

Bandeira Vermelha

Em um documento datado de 18/06/2013 (não consegui checar a data com certeza), a Thomson Reuters, proprietária de índices cientométricos como o Fator Impacto (FI), por meio do seu Journal Citation Reports®, divulgou uma lista de jornais suspensos de sua principal indexação. A lista pode ser vista aqui, no item Editorial Information, Title Suppressions. Uma apresentação em pdf (de onde tirei a foto acima) que explica as razões da “supressão” pode ser baixada aqui e por qualquer um que digitar “suppression journals” no oráculo buscador. A explicação para a punição vai abaixo, em tradução livre do inglês.

As métricas para os títulos listados abaixo não são publicadas no JCR 2012. Foram encontrados padrões de citações anômalos resultando em uma signifante distorção do Fator Impacto de revistas, de modo que o rank não reflete precisamente a performance da respectiva publicação na literatura. O fator impacto proporciona uma medida importante e objetiva da contribuição da revista na comunicação acadêmica e sua distorção e concentração excessiva de citações é uma questão séria. A equipe do JCR monitorará tais revistas que poderão ser incluídas em edições vindouras quando o problema das citações for resolvido. A cobertura das revistas na Web of Science e outros produtos da Thomson Reuters não será imediatamente afetada pela suspensão no JCR entretanto, o títulos podem ser objeto de revisão no intuito de determinar se os padrões de qualidade e publicação necessários para inclusão na Web of Science são atingidos.

Em outras palavras, as revistas foram suspensas por auto-citação. Uma estratégia que faz com que o FI aumente artificialmente. No exemplo da apresentação, uma revista teria FI 10, caso fossem consideradas as auto-citações. Ao retirá-las, o FI cai para 2. A tabela abaixo (clique para aumentar) mostra as 4 revistas brasileiras “suspensas” do repositório (CLINICS, J BRAS PNEUMOL, ACTA ORTOP BRAS e REV ASSOC BRAS MED).

tabela clinics

A primeira delas é a antiga revista do Hospital das Clínicas da FMUSP, agora denominada CLINICS, cujo FI é maior que 2. Na lista há ainda outras revistas brasileiras importantes na área médica como os Arquivos Brasileiros de Cardiologia e o Jornal Brasileiro de Pneumologia. O texto ficou ambíguo e devo enfatizar que os Arquivos Brasileiros de Cardiologia não foram suspensos do repositório, caso não tenha ficado claro.

Ainda não localizei manifestações das revistas defendendo-se ou justificando-se, nem sei quantificar o quanto isso prejudicará a imagem delas e a nossa. Também não sei se dá para colocar todas as revistas no mesmo balaio. Vou monitorar isso e se houver novidades, publicarei. Se algum leitor mais bem informado tiver algo a acrescentar, por favor, faça-o. Se precisar sigilo, é só pedir.

Atualização 24/06/13 23:15

Publico, na íntegra, carta dos editores das 4 revistas que acabei de receber.

24-Jun-2013

Dear Dr,

As you may know, Acta Ortopedica Brasileira, Clinics, Jornal Brasileira de Pneumologia and Revista da Associação Médica Brasileira have been suspended for one year from the Journal Citation Reports (JCR) 2012. This means these journals have no published Impact Factor for 2012. However, they continue indexed in the ISI Web of Science and consequently, all citations to and from articles in these journals continue to be counted by ISI. The suspensions do not affect the Impact Factor of any other JCR periodical. It should also be noted that we are indexed in Scimago (www.scimagojr.com) with impacts similar to those normally posted in JCR. A new edition of Scimago is scheduled for July, 2013.
According to information provided by Thomson Reuters, the four journals have been suspended for allegedly performing “stacking”, defined by Thomson Reuters as an accumulation of citations to one journal in articles published in a different journal. This was instituted by ISI as a form of inappropriate usage of citation in 2012. The alleged breach occurred in 2011. Therefore, ISI has used this retroactively to suspend the four journals. We confirm that we published articles to highlight specific aspects of Brazilian Science in 2011. These articles covered topics in the highlighted theme published by a large number of different Brazilian Science Journals. This is a common practice in the entire world and comes under the name of review articles. Unfortunately this new modality of ISI policy prevents us from continuing to perform this service to the community, namely the reporting of information relating to recently published Brazilian Science. We regret the inconvenience caused by this new ISI policy. Acta Ortopedica Brasileira, Clinics, Jornal Brasileira de Pneumologia and Revista da Associação Médica Brasileira wish to take this opportunity to reaffirm and renew their commitment with ethical and truthful reporting of science, within the dignified concept of scientific activity.

Olavo Pires de Camargo
Editor, Acta Ortopedica Brasileira

Mauricio Rocha e Silva
Editor, Clinics

Carlos Roberto Ribeiro de Carvalho
Editor, Jornal Brasileiro de Pneumologia

Bruno Caramelli
Editor, Revista da Associacao Medica Brasileira

Parece que o problema são os artigos de revisão e/ou de comentários sobre artigos publicados por/em revistas brasileiras que, na nova política, são considerados auto-citações. Aguardaremos os novos desdobramentos.

Discussão - 27 comentários

  1. Sibele disse:

    A data correta desse anúncio pela Thomson Reuters é 21/06/2013:

    http://admin-apps.webofknowledge.com/JCR/static_html/notices/notices.htm

    No pé da página: “This file was last updated on 06/21/2013”

  2. Sibele disse:

    Mas de fato, o perfil @ImpactFactor tuitou as nova lista JCR em 18/06/2013: https://twitter.com/ImpactFactor/status/347040151958081536

  3. Sinto muito ter que corrigir o blog, mas ele contem alguns erros que não podem passar.
    O pior refere-se à suposta lista de revistas suspensas. Ali estão, de fato as quatro revistas suspensas e três outras que NÃO ESTÃO SUSPENSAS: REV BRAS MED ESPORTE, ARQ BRAS CARDIOL E HEALTHMED. A HEALTHMED nem sequer é brasileira.
    ISSO TEM QUE SER IMEDIATAMENTE CORRIGIDO. O SITE ARRISCA-SE A SER PROCESSADO POR DIFAMAÇÃO.
    As quatro revistas suspensas NÃO foram suspensas por autociting.
    A suspensão ocorreu por STACKING, que NÃO É EQUIVALENTE A AUTOCITING. Tanto que autociting suspende por dois anos enquanto stacking apenas por um ano.
    A revista que teria impacto 10.0 com autocitações, e apenas 2.0 sem autocitações é exemplo de autocitação. Nada tem a ver com as quatro revistas brasileiras suspensas.
    Os editores das quatro revistas brasileiras contestam a validade da suspensão, conforme se pode ler na carta contestação, agora no site.
    Estamos a disposição para explicar o que for necessário.
    Mauricio Rocha e Silva
    Editor, Clinics
    mauricio.silva@hc.fm.usp.br

    • Karl disse:

      Professor,

      Fiz a correção relacionada ao texto ambíguo que sugeria que os Arquivos Brasileiros de Cardiologia poderiam também estar suspensos. Dada a importância desse assunto no meio acadêmico médico brasileiro, convido-o formalmente (e o farei por email também) a escrever com espaço livre neste blog, tendo como limite apenas a inteligibilidade do texto, uma explicação sobre o ocorrido melhor que a fornecida na carta publicada de forma que todos os conceitos envolvidos nessa suspensão sejam plenamente esclarecidos.

      Se o senhor concordar, por favor me envie um email como resposta que publicarei na íntegra.
      Obrigado pelos esclarecimentos.

    • Francisco Campos disse:

      O Prof. Rocha e Silva faria melhor se apresentasse desculpas pela maneira inaceitável como a revista que ele edita tentou aumentar o FI. Em segundo lugar, considero de uma desfaçatez inacreditável ele sugerir que o ECCE MEDICUS poderia ser processado por difamação. Meu Deus, será que o Prof. Rui Curi está fazendo escola?

  4. Raptor disse:

    Pelo que eu vejo ha varias revistas nacionais com artigos esquisitos. Veja esse paper “Recent Cardiopulmonary Studies” publicada numa das revistas cortadas. Com apenas duas páginas, e objetivo: “Over the period 2009 – 2010, Clinics has published a relatively large number of original studies dealing with the cardiovascular and pulmonary system. Twenty of these have attracted significant numbers of citations within this relatively short time span. This short review covers these aspects of recent research with direct interest to cardiologists”. Cita 20 artigos, todos da revista Clinics e o período da revisão de dois anos é exatamente o que contou para o FI de 2011. Tem mais artigos assim, Muito estranho….

  5. Raptor disse:

    Caros, esse paper aqui abaixo, esta estranho também, veja as revistas das citações e o periodo de tempo exatamente igual ao que o JCR mede o FI. Paper sem pé nem cabeça…Abstract sem nexo.
    Esquisito.

    Sao Paulo Med J. 2012;130(5):318-29.A review of recent pediatric research published in Brazilian indexed journals.

    This review surveys articles appertaining to the general field of pediatrics that have been published in Brazilian scientific periodicals over recent years. its main purpose was to bring to the attention of the readership of the São Paulo Medical Journal original contributions from specialty and non-specialty journals. we hope that this can be seen as a general scientific update for the readers. We have covered articles appearing in Brazilian ISI-indexed journals, following a PubMed search.

  6. Raptor disse:

    Outras revistas que nao foram suspensas tem o mesmo padrao de artigos, sem pe nem cabeça. A REV BRAS MED ESPORTE, tambem tem artigos assim. Gozado que so inclui citações dos anos que contam para o FI, olhem este abstract:

    Arq Bras Cardiol. 2012 Dec;99(6):e184-90.
    Smoking: what has been addressed in Brazilian journals.

    The topic of tobacco smoking, in its several aspects, has been receiving
    increasing attention among researchers over the past few years, which has been reflected in more data and more solid scientific literature on the subject in national journals. This article aims to review the studies that focused on smoking published between January 2010 and June 2012, in Arquivos Brasileiros de Cardiologia (Brazilian Archives of Cardiology), Brazilian Journal of Medical and Biological Research, Clinics (Sao Paulo), Jornal Brasileiro de Pneumologia (Brazilian Journal of Pulmonology), Revista da Associação Médica Brasileira (Journal of the Brazilian Medical Association) and Revista Brasileira de Cirurgia
    Cardiovascular (Brazilian Journal of Cardiovascular Surgery). During the
    aforementioned period 58 articles were published, 52 of which were original ones, addressing several aspects of smoking, such as effects on health, epidemiology, cessation and experimental studies.

    • Karl disse:

      Raptor,

      Muito obrigado pelos exemplos. O prof. Maurício Rocha e Silva não me retornou, nem no blog, nem por email. Escrevi a ele ontem mesmo com o mesmo texto que publiquei no comentário acima. Seria muito bom se ele viesse esclarecer o que está ocorrendo e eu ainda estou esperançoso que ele venha. Sob o meu ponto de vista, não vejo muita diferença *ética* entre o stacking e a autocitação, em que pese o fato de as punições serem diferentes, como ele fez questão de frisar.

      A você, deixo também o convite: se quiser fazer uma compilação de artigos “esquisitos” publicados, em especial na CLINICS, o espaço do blog estará aberto a você. Que julguem os leitores.

      Obrigado.

  7. […] texto é a continuação desse e, de certa forma, também um esclarecimento sobre alguns conceitos que, ou foram colocados de […]

  8. Márcia disse:

    Interessante texto, mas ainda nao entendi o motivo da suspensao dessas revistas.
    Quando tentei publicar paper na Clinics, o editor pedia para citar dois ou mais artigos da propria revista publicados no ano anterior,
    Isso que é “citation stacking”?

  9. Curioso disse:

    Raptor, você deu exemplos ótimos e como disse, existem vários outros. Quanto a resposta dos editores, discordo. Me parece que jogam a culpa no ISI para o que parece ser um caso de maquiagem das citações. Concordo que alguns periódicos têm usado dos artifícios de publicar Editoriais para inflar seus IFs o que a Clinics também fez, mesmo não tendo tido uma taxa de autocitação alta em 2011 quando atingiu o ID de 2.058. Fiz uma rápida busca dos artigos de 2001 e 2012 dos editores em questão e existem alguns artigos que citam exclusivamente artigos dos dois anos anteriores (absurdos do tipo: 44 referências citadas, todas da Clinics dos 2 anos anteriores), os que contam para o cálculo do IF, como mostrado pelo Raptor. Estes artigos estão sobre o pretexto de serem de “revisão”, e os títulos e seus resumos tentam caracteriza-las como uma revisão, mas que curiosamente são muito específicas, muito ajustadas a certos períodos e a certos periódicos. Cito um exemplo: “Cardiology in Brazilian scientific journals: an overview”, publicado na REVISTA BRASILEIRA DE CIRURGIA CARDIOVASCULAR em 2012 que tem o seguinte abstract “Abstract: Cardiology has been and is a very significant fraction of the Brazilian contribution to science. In older days, the most significant part of this work was directed to foreign periodicals, but the quasi-simultaneous emergence of SciELO and PUBMED has ordained a redirection of much of this work to Brazilian periodicals. We here survey some of this more recent contribution for the benefit of readers of Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular. This is offered as an update. Articles on the general themes of Cardiology and Pneumology published by four ISI Indexed Brazilian journals not specializing in cardiology are re-visited, after a search through 10 journals.”. Eu pergunto sobre esta última frase, como pode ser “nos últimos 10 anos” se a lista de referências do artigo consta de 59 artigos citados, 44 deles da revista Clinics, sendo todos de artigos de 2010-2011, da Clinics e os outros citados? Voltando a carta dos editores, não consigo concordar com a seguinte declaração: “This is a common practice in the entire world and comes under the name of review articles. Unfortunately this new modality of ISI policy prevents us from continuing to perform this service to the community, namely the reporting of information relating to recently published Brazilian Science. We regret the inconvenience caused by this new ISI policy.”. Artigos de revisão não são bem assim como estes publicados na Clinics e os outros periódicos aqui comentados. Novamente, pode até ser uma revisão, mas a escolha dos artigos, período que foram publicados e onde foram publicados são muito convenientes! O ISI não engoliu, e desde quando isso é uma nova modalidade? Já existem outros relatos de anos anteriores de casos similares (inclusive de 3 periódicos da área médica em 2011 – Cell Transplantation, Medical Science Monitor and The Scientific World Journal), portanto, com todo respeito aos editores e aos periódicos, mas essa prática tem que acabar e o ISI está corretíssimo de dar um banho de água fria em alguns editores e periódicos. Citações devem ser naturais e não forçadas como parece ter sido este caso. Se fosse tudo normal e uma prática aceitável o ISI não teria tomado esta decisão.

    Um exemplo extra:

    “Original research articles on the cardiopulmonary system recently appeared in Brazilian clinical and surgical journals”

    Autores: Patel, Kavita Kirankumar ; Caramelli, Bruno ; Rocha e Silva, Mauricio

    Periódico: REVISTA DA ASSOCIACAO MEDICA BRASILEIRA Volume: 57 Issue: 6 Pages: 717-738 Published: NOV-DEC 2011

    Neste artigo, na base Web of Science (WoS), são citados 226 artigos na lista de referências. Salvo engano meu, pois são muitas referências citadas, TODAS referências foram publicados em 2009 e 2010 e na sua enorme maioria, nos periódicos aqui citados e que foram suprimidos do JCR 2012. Precisa dizer mais? O artigo foi publicado no último fascículo de 2011 e porque não existem artigos de 2011 citados. Porque só 2009 e 2010? Ainda mais se os autores dizem no Abstract “This article highlights, in the cardiovascular and respiratory areas, the best articles that have been published in these journals in the last few months.”. Tudo muito conveniente!

    Concordo com você Karl, autocitação não natural e stacking não são práticas éticas.

  10. Karl disse:

    Márcia. A solicitação dos editores/revisores de um artigo para que se insiram citações de papers já publicados nela não é totalmente recomendada, mas ocorre e pode ser correta na medida em que as citações tenham a ver com o estudo a ser publicado, contudo isso não é citation stacking, como você pode ver no post acima.

    Curioso. De fato, os exemplos são bem colocados. “Artigos de revisão não são bem assim…”

    Obrigado pelos comentários.

  11. Francisco Campos disse:

    Francamente, esta carta dos editores dos quatro jornais é de um cinismo inaceitável. Pelo amor de Deus, que exemplo estamos dando para os nossos estudantes?

  12. Raptor disse:

    Karl, numa rápida olhada existem dezenas de artigos citando somente as outras revistas brasileiras suspensas como revisoes sem-pé-nem-cabeça. VAI ABAIXO. Deve ter mais, mas nao tenho paciencia de ficar procurando mais. Talvez todas as revistas tenham que ser auditadas, vergonha.
    Também no editorial aqui o editor do Jornal da Pneumologia já previa FI baseado nessas citações fraudulentas (Carvalho CR. The impact factor for the Brazilian Journal of Pulmonology is arriving. J Bras Pneumol. 2011 Dec;37(6):703-4)

    – Rocha-E-Silva M. Cardiovascular research in CLINICS. Clinics (Sao Paulo). 2013 Jun;68(6).

    – Rocha-e-Silva M. Molecular and genetic aspects of oncology and infectology in Clinics. Clinics (Sao Paulo). 2012 Dec;67(12):1353-6.

    – Rocha e Silva M. Pneumological research in Clinics. Clinics (Sao Paulo). 2012 Nov;67(11):1237-40.

    – Rocha-e-Silva M, Gomes AM. A review of recent pediatric research published in Brazilian indexed journals. Sao Paulo Med J. 2012;130(5):318-29.

    – Patel KK, Rocha e Silva M. Cardiology in Brazilian scientific journals: an overview. Rev Bras Cir Cardiovasc. 2012 Apr-Jun;27(2):302-11.

    – Rocha e Silva M. Pediatrics in Clinics: highlights. Clinics (Sao Paulo). 2012 Aug;67(8):859-64.

    – Rocha-e-Silva M, Toledo SP. Multiple endocrine neoplasias: an overview of recent progress. Clinics (Sao Paulo). 2012;67 Suppl 1:1.

    – Rocha E Silva M. Brazilian scientific journals: visibility and charm. Rev Esc Enferm USP. 2012 Feb;46(1):9-14.

    – Rocha E Silva M. An overview of basic research articles recently published by Clinics. Rev Bras Cir Cardiovasc. 2011 Oct-Dec;26(4):681-6.

    – Rocha-e-Silva M. Recent cardiopulmonary studies. Arq Bras Cardiol. 2011 Dec;97(6):e135-9.

    – Rocha e Silva M, Gomes A. An overview of recently published medical papers in Brazilian scientific journals. Clinics (Sao Paulo). 2011;66(11):1975-82. Review.

    – Rocha-e-Silva M. Metabolic and infectious pathologies in Brazilian medical literature: a review. Clinics (Sao Paulo). 2010 Jun;65(8):809-14.

    – Serrano C, Rocha e Silva M. A review of cardiopulmonary research in Brazilian medical journals: clinical, surgical and epidemiological data. Clinics (Sao Paulo). 2010 Apr;65(4):441-5.

    – Rocha-e-Silva M. Recent trends in Brazilian medical research. An overview. Clinics (Sao Paulo). 2009;64(10):1007-13.

    – Fraga AO, Malbouisson LM, Prist R, Rocha E Silva M, Auler Júnior JO.[Anesthetic induction after treated hemorrhagic shock: experimental study comparing ketamine and etomidate.]. Rev Bras Anestesiol. 2006 Aug;56(4):377-90.

    – Patel KK, Caramelli B, Gomes A. A survey of recently published cardiovascular, hematological and pneumological original articles in the Brazilian scientific press. Clinics (Sao Paulo). 2011;66(12):2159-68.

    – Patel KK, Caramelli B, Silva MR. The locomotor system as seen in Brazilian medical journals: a restricted collection of papers. Rev Assoc Med Bras. 2011 Jul-Aug;57(4):475-86.

    – Erdmann AL, Marziale MH, Pedreira Mda L, Lana FC, Pagliuca LM, Padilha MI, Fernandes JD. Evaluation of scientific periodicals and the Brazilian production of nursing articles. Rev Lat Am Enfermagem. 2009 May-Jun;17(3):403-9. Erratum in: Rev Lat Am Enfermagem. 2011 Nov-Dec;19(6):1479

    – Gomes AM, Higa DA. Pulmonary research recently published in Brazilian journals. J Bras Pneumol. 2012 Sep-Oct;38(5):634-42.

    – Kritski AL, Ruffino Netto A. Works in the field of tuberculosis study published in the Brazilian Journal of Pulmonology between 2004 and 2011: types of articles, study models, level of scientific evidence, and social impact. J Bras Pneumol. 2011 Jun;37(3):285-7.

    – Bacal F. Impact of the Brazilian scientific publications on the recent scientific developments in cardiology. Arq Bras Cardiol. 2009 Dec;93(6):538-40, 581-3.

    – Chagas AC. ABC award finalists confirm archives as a channel of diffusion of the Brazilian scientific production. Arq Bras Cardiol. 2009 Nov;93(5):451.

    – Moreira LF. Brazilian Archives of Cardiology Scientific Publication Award and the National Scientific Production in Cardiology. Arq Bras Cardiol. 2011 Dec;97(6):444-5.

    – Pinheiro Mde M, Eis SR. Epidemiology of osteoporotic fractures in Brazil: what we have and what we need. Arq Bras Endocrinol Metabol. 2010 Mar;54(2):164-70.

    – Carvalho CR. Publications in the Brazilian Journal of Pulmonology. J Bras Pneumol. 2013 Jan-Feb;39(1):1-4. English, Portuguese. PubMed PMID: 23503479.

    – Carvalho CR, Baldi BG, Jardim CV, Caruso P. Publication of the impact factor of the Brazilian Journal of Pulmonology: a milestone on a long and arduous journey. J Bras Pneumol. 2012 Jul-Aug;38(4):417-8.

    • Karl disse:

      Mas, péra… É lícito um editor querer aumentar o impacto do jornal que edita e não dá pra ligar uma coisa na outra, Raptor. No caso, o citation stacking são as tais “revisões” com inúmeras e desnecessárias citações, como vários dos artigos que vc mostra. Outros são de revisão mesmo.
      Obrigado novamente.

  13. Raptor disse:

    Karl, pois entao veja essas revisoes que listei. Abra uma a uma.
    Elas so citam as outras revistas nacionais e sobre o periodo relativo ao FI a sair no ISI. Isso é licito?

  14. Raptor disse:

    Karl, voce conseguiria imaginar as revistas americanas publicando algo do tipo “o que as revistas americanas publicaram sobre doenças endocrinas ou ósseas nos dois últimos anos?”. Ou ainda “o que o American Journal of Ortopedics publicou nos dois ultimos anos”, saindo como uma revisao de uma outra revista como a Pain? Isso é licito?
    Lamento discordar de voce.

    • Karl disse:

      Não estamos discordando, em absoluto! Nenhuma revista estabelecida, seja americana, européia ou asiática, partilharia desse tipo de técnica. Achei que as revistas brasileiras abusaram de uma tática velada de manipulação de citações para aumentar seu impacto e isso é mais que deplorável! Mas não podemos esquecer que elas vinham lutando contra um ~preconceito ancestral~ que nos aflige. Veja esse post por favor: http://scienceblogs.com.br/eccemedicus/2012/01/qualis-o-que/ O Prof. Maurício é uma das vozes que têm lutado para melhorar nossas avaliações e publicações, mas o que está ocorrendo e que culminou com o banimento das revistas é lastimável.

      É por essa razão que fiquei tão chocado com tudo isso. Tal punição nos atinge pelo nosso lado mais sensível. É como dizer: “Viram? Não disse? Esses sul-americanos ridículos querem publicar coisas sérias mas são um bando de malandros preguiçosos que só sabem fazer maracutaias…” É como eles nos veem no futebol (veja o Neymar), como nos veem na política, como veem o nosso caráter. É um absurdo! E o que fazemos? Maracutaias para aumentar o FI de nossas revistas. PQP! É uma crônica anunciada, um determinismo genético, uma sociologia de bar, ou o quê?

      Como se não bastasse, dos editores das quatro revistas, 3 são (ou foram) professores titulares e 1 é professor adjunto da FMUSP, berço da minha formação. Tudo isso acaba espirrando no nome da faculdade que tantos médicos formou e tem, segundo muitos, o melhor curso de medicina do Brasil. Você acha que eu me sinto como?

      Obrigado pela interlocução, Raptor.

      • Francisco Campos disse:

        Francamente, Karl, porque esta condescendência com a FALCATRUA? Os 4 editores são professores titulares da FMUSP… bem, eles têm experiência e tirocínio suficientes para saber que certas atitudes são inaceitáveis, mesmo para professores titulares da FMUSP! O seu argumento parece muito com aquele que o Lula usou para defender o José Sarney… Não leve a mal!

        • Karl disse:

          Não levo a mal. Também não acho que estou sendo condescendente. Este blog, pelo menos no que me é dado a conhecer, foi o primeiro a noticiar o fato. Talvez, o único ainda. Gostaria de ouvi-los, os editores, antes de dar meu veredicto final.

  15. Raptor disse:

    È, VC TEM RAZAO!

  16. Bruno disse:

    A regra é “quase” clara: http://wokinfo.com/essays/journal-self-citation-jcr/
    A autocitação e citation stackin é aceitável e saudável para todas revistas, mas tudo em excesso e sem controle acaba gerando discrepância e principalmente da forma que foi usado nas revistas “excluidas”

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM