11 – Diesel e Berlim: É correto acabar com o diesel de uma vez?

E aí pessoal, tudo bem? É um texto breve a respeito de uma notícia em Berlim. Esta notícia faz referência a um debate muito importante em relação ao uso de combustíveis fosseis.

Os impactos dos combustíveis fósseis

Conforme disse no texto número 2, os combustíveis fosseis consistem basicamente no gás natural, no petróleo, no diesel, e na energia nuclear. Dentre estes, o único que emite gás poluente é a nuclear. Porém, conforme dito no texto sobre a implementação da usina Angra 3, existem também barreiras para sua implementação.

O petróleo e o diesel, em especial, são um dos combustíveis mais poluentes para a atmosfera. Porém, o diesel é muito mais poluente que o petróleo. Isto se deve pela sua maior taxa de emissão, e maior consumo (6;7). Tanto que se estudam metodologias para reduzir seu consumo, idem sua emissão. Por exemplo, hoje é obrigatório o uso de uma porcentagem obrigatória de biodiesel em todo uso do diesel, segundo a lei n° 11.097/2005 (3). A lei n° 13.623 em 2016 (5), que alterou a lei n° 13.033 de 2014 (4), estabelece que o teor aumente em 8%, 9% em 10%, de 2017 à 2019, respectivamente. Isto influenciou na nomenclatura do biodiesel. Por exemplo, uma mistura de 8% de biodiesel é chamada de B8, tal como uma mistura de 10% é denominada B10.

A reportagem sobre Berlim

Está notícia diz que carros a diesel com padrões Euro 0 a 5 estarão proibidos de circular em algumas ruas de Berlim a partir de 1° de abril de 2019 (2;8). A medida é excelente para evitar o agravamento do efeito estufa, mas e para as pessoas? Será que proibir assim resolveria? Tudo bem que lá a tecnologia é mais avançada que a nossa, possibilitando mais alternativas ecológicas ao diesel, mas e se essa medida fosse aqui?

Apesar de haverem mais opções na cidade, não necessariamente quer dizer que são bons substitutos. Isto reflete inclusive no uso do biodiesel como uma alternativa. Como por exemplo o fato do poder calorifico do biodiesel ser menor que o do diesel, refletindo na energia que este pode gerar em relação ao diesel (1). Outra alternativa mais viável seria o uso dos carros elétricos, porém ela é muito cara. Sem levar em conta as desvantagens, como o seu uso em áreas rurais, em que há poucos postos de abastecimento específicos para o motor elétrico. Inclusive tem um post neste blog comentando a viabilidade do uso dos carros elétricos em uma crise de combustíveis, como ocorreu com a greve dos caminhoneiros.

A própria reportagem ainda fala sobre estes obstáculos. E se lá existe (ou pode existir) este dilema, imagina aqui no Brasil, em que as condições financeiras para seu uso são bem menores? Tanto que os incentivos aqui são até mais aceitáveis do que essa reportagem. O Acordo de Paris, em que o Brasil se encontra, visa o incentivo do biodiesel e de outras fontes renováveis, de forma a não prejudicar as pessoas.

E só isso por hoje. Os links que contem as informações deste texto estão logo abaixo. Aproveitem para estudos.

Referências:

(1) ANP. Fatores de conversão, densidades e poderes caloríficos inferiores. Brasil, p. 158987, 2011.

(2) Berlim proíbe a circulação a 200 mil veículos movidos a diesel. Disponível em: <https://www.portal-energia.com/berlim-proibe-circulacao-200-mil-veiculos-movidos-diesel/?utm_source=dlvr.it&utm_medium=twitter>. Acesso em: 22 out. 2018.

(3) BRASIL. Lei N° 11.097, de 13 de janeiro de 2005. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/lei/l11097.htm>. Acesso em: 23 ago. 2017.

(4) BRASIL. Lei No 13.033, de 24 de setembro de 2014. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2014/Lei/L13033.htm>. Acesso em: 24 ago. 2017.

(5) BRASIL. Lei No 13.263, de 23 de março de 2016. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/L13263.htm>. Acesso em: 24 ago. 2017.

(6) EPE. Brazilian Energy Balance 2016, Year 2015. Empresa de Pesquisa Energética – EPE (Brasil). [s.l: s.n.]. Disponível em: <https://ben.epe.gov.br/downloads/Relatorio_Final_BEN_2016.pdf>.

(7) FERREIRA, A. L. et al. Emissões dos setores de energia, processos industriais, e uso de produtos. Observatório do Clima, 2018.

(8) Justiça ordena proibição do diesel em algumas ruas de Berlim. Disponível em: <https://www.msn.com/pt-br/noticias/meio-ambiente/justiça-ordena-proibição-do-diesel-em-algumas-ruas-de-berlim/ar-BBO9eg3>. Acesso em: 22 out. 2018.

 

 

Rafael Henrique

Sou graduado em Engenharia de Energia pela PUC Minas. Atualmente, estou fazendo mestrado em Planejamento de Sistemas Energéticos pela UNICAMP. Decidi dar inicio a este blog, com o intuito de abrir o espaço de divulgação científica relacionado a energia e seus temas relacionados.

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. 15 de novembro de 2018

    […] em que é obrigatório essa exigência, como no Reino Unido. Inclusive recomendo a leitura do texto anterior, que trata da mesma temática, só que abordando mais o […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor, responda a seguinte pergunta antes de prossseguir *