53 – Final Fantasy XVII e o contexto ambiental e energético

E aí, pessoal.

Neste texto eu irei abordar um dos maiores clássicos do RPG denominado Final Fantasy XVII, que até ganhou um Remake para o Playstation 4.

Este jogo é bastante conhecido não só por ter um Remake e possuir uma das maiores historias da franquia Final Fantasy, mas também pela sua mensagem em relação ao meio-ambiente[1].

Resumo do enredo

Basicamente, a história se baseia em torno de um grupo considerado “ecoterrorista” que visa impedir uma organização de destruir o planeta. Tal organização é a Companhia Elétrica Shinra, que controla o mundo e que também fornece energia as pessoas.

As ações desta empresa, as quais se resumem a extração de energia, são uma das responsáveis pela crise do planeta. Tanto que ao decorrer do jogo você enfrenta várias consequências da crise gerada por essa empresa. Consequentemente, o planeta cada vez mais danificado vai dificultando a vida do jogador, com seus mecanismos de defesa ativados cada vez que este se encontra em risco.

Desta forma, as ações da Shinra no mundo a extração irresponsável do ser humano de materiais importantes para a natureza (garimpo). Inclusive, esse é um ponto do jogo bastante evidenciado, inclusive pelas fontes mencionadas no final deste texto.

Pode-se dizer ate que existem varias empresas Shinra por aí no mundo atual, que até tem influencia em importantes debates, como o das mudanças climáticas[2].

Sobre a energia Mako

Mako[3] é uma energia que caso seja extraída, causa danos ao próprio planeta. Isto pois ela é criada pela Shinra, através da extração da energia espiritual que percorre pelo mundo.

Inclusive, Mako é abordada como uma energia perigosa, desta forma sendo muito associada aos combustíveis fósseis. Tanto que Cloud (protagonista do jogo) sofre mentalmente graças a essa exposição a esta energia.

Representação contra as empresas

Isso reflete também em varias empresas que praticam atos não ambientais. Porém, mesmo com ações governamentais para freia-las, tais empresas continuam praticando tais atos. Logo, ações diplomáticas, como as propostas por certos grupos ambientalistas, podem não ser suficientes no cenário contra o desmatamento e a preservação ambiental.

Pode-se ate se dizer que Final Fantasy representa uma alternativa mais radical contra as empresas que ainda insistem em um uso de combustíveis fósseis, até mesmo com chancela de grupos poderosos[4].

Nos links desse texto estão as referencias para maior abordagem, idem um artigo importante sobre Final Fantasy VII. Boa leitura.

Referência Bibliográficas

[1] What “Final Fantasy VII” Says About Environmentalism, Stories for Earth, disponível em: <https://storiesforearth.com/2020/06/09/final-fantasy-vii-environmentalism/>, acesso em: 19 fev. 2021.

[2] SYKES, Robbie, ‘Those Chosen by the Planet’: Final Fantasy VII and Earth Jurisprudence, International Journal for the Semiotics of Law – Revue internationale de Sémiotique juridique, v. 30, n. 3, p. 455–476, 2017.

[3] Mako, Final Fantasy Wiki, disponível em: <https://finalfantasy.fandom.com/wiki/Mako>, acesso em: 19 fev. 2021.

[4] HOCHSCHARTNER, JON, “Final Fantasy,” capitalism, and the environment, People’s World, disponível em: <https://peoplesworld.org/article/final-fantasy-capitalism-and-the-environment/>, acesso em: 19 fev. 2021.

Rafael Henrique

Sou graduado em Engenharia de Energia pela PUC Minas. Recentemente, concluí o mestrado em Planejamento de Sistemas Energéticos pela UNICAMP. Decidi dar inicio a este blog, com o intuito de abrir o espaço de divulgação científica relacionado a energia e seus temas relacionados.

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Penha disse:

    A mensagem é muito valiosa, uma vez que nosso planeta está gritando por socorro.Tem que mandar mais mensagens desse tipo e aprofundando mais no tema.

  2. Ana J disse:

    haha, excelente postagem. Um dos meus jogos favoritos de infância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *