54 – Pobreza e combustíveis fósseis

E aí pessoal?

Hoje vai ser um breve texto relacionando as energias fósseis, com as condições sociais de cada pessoa. E uma opinião em relação a pautas ambientais e sociais.

Alta nos preços

Durante 2020 e 2021[1], tivemos a inflação, que foi gerada por diversos fatores, dentre elas como se deu a gestão com a COVID-19. Desta forma, o preço do gás de cozinha aumentou de forma que varias pessoas tivessem que recorrer a alternativas mais baratas, as quais se incluem o gás de cozinha[2]. Fatores como a renda que diminuiu durante a pandemia também tiveram importância.

Segundo Renato Meirelles[3], esse é o “fruto de uma crise econômica prolongada, que leva as famílias a buscarem toda e qualquer forma de economia”.

Há também a questão da política de preços da Petrobras, a qual se é criticada. Principalmente devido que as famílias mais pobres estão sendo afetadas.

Os efeitos da lenha

De acordo com uma pesquisa realizada pelo jornal Atmosphere[4][5], os gases lançados pelo fogão a lenha triplicam a poluição das partículas prejudiciais nas casas, e deveriam ate mesmo serem vendidos com um alerta. Ou seja, há um risco na utilização do fogão a lenha. Em um estudo da National Center for Biotechnology Information (NCBI)[6] , é demonstrado que ocorre uma maior poluição do fogão a lenha em áreas mais populosas.

Obviamente não se pode esquecer da questão ambiental (uso do carvão ser prejudicial para a atmosfera), como os demais combustíveis fósseis.

Reflexão

Conforme o que foi visto neste blog, se temos investimento em fontes de energia renováveis, porem existem pessoas sem acesso a estas, ou ate recorrendo a fontes de energia não renováveis, é sinal de que as políticas energéticas atuais ou são insuficientes, ou ainda não estão contemplando todas as classes mais carentes.

Vale ressaltar que a energia solar, apesar de terem políticas de acessibilidade de seus preços, ainda há pessoas que não possuem acesso a mesma, idem outras fontes renováveis. Tanto que há criticas quanto ao uso das energias renováveis com base na acessibilidade das mesmas. Em alguns casos específicos, é uma  propaganda para os combustíveis fósseis.

Desta forma, o planejamento energético deve ser visto com base em acessibilidade da energia a estas pessoas, de forma que o preço seja bom para que estes tenham acesso a elas. Tanto para que as pessoas não precisem voltar ao fogão a gás, quanto para outras energias. O planejamento não deve excluir comunidades mais carentes.

Resumindo: não adianta nada investir em fontes renováveis ou fazer propaganda dos efeitos do carvão (e outros combustíveis fósseis) na saúde e no meio ambiente, sendo que as pessoas tenham pouco acesso a energias mais “limpas”. Algumas alternativas disso comento no texto de energias para minorias.

Referências

[1] “Passei a cozinhar com carvão”: como a inflação deve afetar os mais pobres em 2021, Estado de Minas, disponível em: <https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2020/12/07/internas_economia,1217982/passei-a-cozinhar-com-carvao-como-a-inflacao-deve-afetar-os-mais-po.shtml>, acesso em: 5 mar. 2021.

[2] Com aumento do gás de cozinha, brasileiros começam a recorrer ao fogão a lenha, Blasting News, disponível em: <https://br.blastingnews.com/economia/2021/02/com-aumento-do-gas-de-cozinha-brasileiros-comecam-a-recorrer-ao-fogao-a-lenha-003275986.html>, acesso em: 5 mar. 2021.

[3] COSTA, Daiane; BARBOSA, David, Um quinto das famílias brasileiras já usa lenha ou carvão para cozinhar, O Globo, disponível em: <https://oglobo.globo.com/economia/um-quinto-das-familias-brasileiras-ja-usa-lenha-ou-carvao-para-cozinhar-1-23682555>, acesso em: 5 mar. 2021.

[4] CARRINGTON, Damian, Wood burners triple harmful indoor air pollution, study finds, The Guardian, disponível em: <https://www.theguardian.com/environment/2020/dec/18/wood-burners-triple-harmful-indoor-air-pollution-study-finds>, acesso em: 5 mar. 2021.

[5] CHAKRABORTY, Rohit et al, Indoor Air Pollution from Residential Stoves: Examining the Flooding of Particulate Matter into Homes during Real-World Use, Atmosphere, v. 11, n. 12, p. 1326, 2020.

[6] ROKOFF, Lisa B. et al, Wood Stove Pollution in the Developed World: A Case to Raise Awareness Among Pediatricians, Current Problems in Pediatric and Adolescent Health Care, v. 47, n. 6, p. 123–141, 2017.

Rafael Henrique

Sou graduado em Engenharia de Energia pela PUC Minas. Recentemente, concluí o mestrado em Planejamento de Sistemas Energéticos pela UNICAMP. Decidi dar inicio a este blog, com o intuito de abrir o espaço de divulgação científica relacionado a energia e seus temas relacionados.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *