Enfim, tese

Afinal, terminei de escrever minha tese de doutorado e marquei a bendita defesa para próxima sexta-feira, dia 18. Fruto de muito esforço e uma dose cavalar de sacrifícios, esta minha dileta filha viu enfim a luz do mundo. Embora não possa ainda comentar sobre os resultados obtidos, devido à política em geral adotada pelos periódicos científicos de publicarem apenas resultados inéditos, e não sei se resultados comentados em blogs são considerados, posso proclamar ao mundo seu pomposo, embora provisório, título: “Ambiente físico, estoque de carbono de solos e vegetação e termodegradação da matéria orgânica de solos da Área de Proteção Ambiental Estadual Cachoeira das Andorinhas, Ouro Preto, Minas Gerais”, em que além de descrever a geologia, geomorfologia e os solos da dita APA, quantifico os estoques de carbono, principalmente em solos, e analiso a resistência desta matéria orgânica estocada ao calor. Embora, como já expliquei, não possa divulgar detalhadamente meus resultados por enquanto, posso adiantar que há grande influência no tipo de solo tanto sobre os conteúdos de carbono orgânico estocados quanto sobre sua estabilidade. Solos tropicais intemperizados profundos parecem ser bons estocadores de carbono, principalmente nos horizontes mais profundos. Esta matéria orgânica profunda é reconhecidamente estável, de forma que estes solos são uma boa aposta como seqüestradores de carbono no crescente mercado de venda de créditos de carbono visando compensar as emissões de CO2 por países desenvolvidos. Foi um trabalho árduo, mas prazeroso. Depois de dia 18 de janeiro poderei dizer se foi considerado bom o bastante para me fazer merecedor de um título de doutor em ciências.

Discussão - 6 comentários

  1. Faço votos que seja sim. Estaremos aqui trocendo pelo seu sucesso e acompanhando via feed no Portal Philosophia.
    Abraços e boa sorte
    Gilberto Miranda Jr.
    http://www.portalphilosophia.org

  2. Força aí!
    Eu estou prestes a terminar a minha e imagino o alívio que deve ser largar o “animal” que nos acompanhou durante tanto tempo.
    Abraço
    Luís Azevedo Rodrigues

  3. Italo M. R. Guedes disse:

    Caros Gilberto e Luís,
    Muito obrigado pelo incentivo. Sem dúvida, terminar a “bichorra” é um grande alívio, mas dependendo do estresse, o corpo parece cobrar um preço. De ontem para cá tenho sentido todo tipo de dores no corpo! Enfim, deve ser assim que se sente um possesso após o exorcismo:-))) Abraços.

  4. Já me tinham falado de depressão pós-parto da tese, agora de síndrome pós exorcismo ainda não!
    🙂
    Luís Azevedo Rodrigues

  5. mussa raja disse:

    Forca, e penso que terminar a tese nao terminar de nos dar o cafe da ciencia da terra aqui no seu blog. Continue a nos embebedar a ciencia, afinal terminar o doutorado nao e para descansar ainda e para pesquisar e trazer solucoes para o mundo de hoje em que o meio ambiente esta a ser violado os seus direitos da partilha com os homens.
    Mussa Raja, abraco e saudacoes

  6. Roseilton Fernandes dos Santos disse:

    Ao Vencedor Ítalo Rocha
    Prezado Ítalo,
    Estou escrevendo neste momento do PC de meu irmão na PB. Fazemos votos de sucesso para vc e sua família. Vc é um vencedor. Parabéns pelo terceiro filho (a) (A TESE). Obrigado pela ajuda durante minha trajetória em Viçosa-MG. Conte conosco sempre que precisar.
    Grande amplexo,
    Roseilton Fernandes dos Santos.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Categorias

Skip to content

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM