II Simpósio de Psicologia da Saúde e Clínica

Esse é para quem mora ou está em Goiânia e região:
Data: 25 de agosto de 2008
Local: Auditório da Área IV da UCG
Período Matutino: (7h10min às 12h20min).
Abertura oficial às 7h10min: Prof.ª Ms Maria das Graças Gomes Monteiro, Diretora do Departamento de Psicologia.
• De 8 às 9h30min; Debate de 9h30min às 10h.
Mesa Redonda 1: A psicodinâmica em diversos contextos sociais e suas implicações. – Coordenadora da Mesa: Prof.ª Espc. Vera Lucia Morselli.
Conferência 1 – Sobre Liberdades Tolhidas: juventude, vulnerabilidades e a comunidade de conversação. – Autores: Ms Fábio P. Alves; Prof. Dr. Marcos A. Silva e Prof.ª Espc. Vera Lucia Morselli.
Conferência 2 – Psicodinâmica do Trabalho de uma Banda de Blues. – Autora: Ms Daniela Tavares Ferreira de Assis.
Conferência 3 – A Vida no Circo: Relações e Sentidos do Trabalho. – Autores: Juliana E. Brasileiro e Prof.ª Drª. Kátia Barbosa Macedo.
• Intervalo: de 10h às 10h15min.
• De 10h15 às 11h45min; Debate de 11h45 às 12h20min.
Mesa Redonda 2: Psicopatologia e Neuropsicologia: perspectivas na clínica e na produção científica. – Coordenadora da Mesa: Prof.ª Drª. Ilma A. Goulart de Souza Britto.
Conferência 1 – Análise Comportamental da Depressão – Autora: Prof.ª Drª. Ilma A. Goulart de Souza Britto.
Conferência 2 – Neuropsicologia: Panorama da Produção Científica e do Campo de Atuação Profissional – Autores: Prof.ª Ms Maria das Graças Nunes Brasil; Prof.ª Ms Sandra de Fátima Barboza Ferreira; Esp. Marilda da Silveira; Esp. Marina Nery Machado Barbosa; Esp. Leonardo Faria.
Conferência 3 – Quando as Obsessões-Compulsões Interditam a Vida: a intervenção pelas estratégias comportamentais – Autora: Prof.ª Ms Gina Nolêto Bueno.
Período Vespertino: (13h20 min às 18h).
• Abertura oficial às 13h20min: Prof.ª Ms Maria das Graças Gomes Monteiro, Diretora do Departamento de Psicologia.
• De 14 às 15h30min; Debate de 15h30min às 16h.
Mesa Redonda 1: Discutindo o Levantamento de Dados Via Metodologia Observacional – Coordenadora da Mesa: Prof.ª Ms Gina Nolêto Bueno.
Conferência 1 – O Contexto Clínico em Estudo: categorização de comportamentos de uma díade terapêutica – Autora: Prof.ª Graziela Freire Vieira e Prof.ª Drª. Ilma A. Goulart de Souza Britto.
Conferência 2 – Análise Funcional e Treino de Habilidades Verbais em Esquizofrênico e Família – Autora: Gabriela R. Felipe e Prof.ª Drª. Ilma A. Goulart de Souza Britto.
Conferência 3 – Análise Funcional e Transtorno de Estresse Pós-Traumático: um estudo de casoAutor: Felipe Rosa Epaminondas e Prof.ª Drª. Ilma A. Goulart de Souza Britto.
• Intervalo de 16h às 16h15min.
• De 16h15min às 17h15min; Debate de 17h15min às 17h45min.
Mesa Redonda 2: A Qualidade de Vida: como a intervenção psicológica pode favorecê-la. – Coordenadora da Mesa: Prof.ª Ms Sandra de Fátima Barboza Ferreira.
Conferência 1 – Abordagem Psicoterapêutica no Tratamento da Fibromialgia – Autores: Prof.ª Ms Marilene de Araújo Martins e Prof. Dr. Luc Vandenberghe.
Conferência 2 – “Não sei, Desconheço… Não Conheço Mesmo”: Gestão de Pessoas e Qualidade de Vida no Trabalho – QVT em uma Secretaria Municipal – Autora: Luiza Ferreira Rezende de Medeiros.
Recomendadíssimo! 🙂

Desafios psicológicos no espaço

Eu sempre quis ir ao espaço, mas pra que enviariam um psicólogo ao espaço? Bom, de acordo com o Universe Today, eu já tenho uma desculpa para isso!
O fator psicológico dos astronautas é de grande preocupação atualmente para a NASA, principalmente quando se pensa em viagens de longa duração à Lua e Marte. A grande preocupação é a possibilidade de depressão e conflitos interpessoais. Em outro planeta, se ocorre algum desentendimento entre você e seu colega, não há como excluí-lo de sua vida. Se sentir saudades, não dá para voltar para casa. Em caso de acidentes, não existem serviços de emergência.
Um estudo já está sendo feito na Terra em que voluntários passam vários dias isolados do resto do mundo realizando tarefas, com o objetivo de encontrar os principais desafios psicológicos do isolamento e maneiras de superá-los. Desafio que pode ser comparado aos grandes navegadores deixando seus continentes pela primeira vez.
Mas nem tudo são tragédias: ao passar muito tempo no espaço ou andando pela Lua, alguns astronautas (ex. Russel Schweikart, Apollo 9; Edgar Mitchell, Apollo 14) relataram uma sensação de euforia e uma espécie de “conexão cósmica” com o universo. Um estado semelhante ao de monges budistas (ou algumas pessoas sobre efeito de LSD?). Será efeito da falta de gravidade no cérebro? Ou resultado de experiências tão diferentes?

As pessoas realmente ficam mais bonitas quando você bebe

Tá que isso já não é novidade para muita gente, mas pela primeira vez pode-se afirmar que esta teoria foi comprovada cientificamente.
Cientistas na Inglaterra deram à 84 estudantes heterossexuais bebidas sem álcool com sabor de limão, bebidas com uma leve dose de vodka (equivalente à uma taça de vinho) ou um pouco de cerveja. Após 15 minutos, eram mostradas aos voluntários fotos de 40 outros estudantes de ambos os sexos e ambos acharam os rostos mais atraentes, com um aumento de aproximadamente 10%.
O interessante é ver tais resultados com uma dose tão pequena, sem contar que a diferença foi observada mesmo em relação a rostos do mesmo sexo.
Gostar de algo ou não é sem dúvida uma opção nossa, mas este estudo mostra que um simples estímulo externo pode modificar esse nosso “gostar”, e de repente temos uma variável a mais influenciando essa escolha. Mas esta é só uma! No outro dia as pessoas se dizem “Por que eu fiz aquilo?” e nem se dão conta das inúmeras variáveis ambientais que sempre estão influenciando nossos comportamentos…
Fonte: Livescience

Peixes também aprendem

Adoro animais domésticos mas nunca fui muito fã de peixes em aquário. Sempre achei muito monótono, muito sem gracinha. Engraçado que nunca tinha passado pela minha cabeça a idéia de treinar peixes a fazer truques, da mesma maneira que ensinamos cachorros, ratos e, aham, pessoas.
No site http://www.r2fishschool.com/ estão disponíveis alguns vídeos de um peixinho dourado realizando alguns truques. Lá você pode também adquirir um “kit de treinamento” para peixes, que vem junto com um DVD instrucional. Um ótimo exemplo da aplicação dos conceitos da Análise do Comportamento.

(enquanto escrevia isso, o Alessandro, do Olhar Beheca, postou em seu blog sobre um treino específico que fez com seu hamster, vale a pena dar uma olhada!)

O que é a Psicologia?

Taí uma questão complicada de se responder. Uma amiga me fez essa pergunta para uma pesquisa, mas a resposta está longe de ser simples. Acontece que a psicologia, como uma ciência nova, possui diferentes abordagens que não concordam entre si quanto às técnicas, conceitos e nem mesmo em objeto de estudo.
O termo Psicologia vem do estudo (logos) da Psiquê, ou seja, da alma que guia as pessoas, uma visão dicotômica herdada de Descartes. Pouca coisa mudou desde sua época: hoje muito da psicologia envolve estudar processos internos humanos, processos cognitivos, instâncias psíquicas ou qualquer coisa do tipo – escolha seu termo favorito.
Eu prefiro seguir os caminhos de uma ciência natural, mas como pode uma ciência natural estudar processos mentais de uma natureza inespecífica e metafísica?! Não pode.
Não podemos saber ao certo o que se passa na mente de uma pessoa nem temos como interferir diretamente na mesma. Mas sabemos que alterando certos aspectos ambientais, têm-se como resposta alterações no comportamento de uma pessoa (ou qualquer organismo). Alterando o ambiente (VI) somos capazes de alterar o comportamento (VD).
Deste modo, para fazer um garoto beber água, podemos alimentá-lo com alimentos salgados; para melhorar o desempenho de alunos bagunceiros, podemos reforçar os comportamentos adequados ao invés de apenas usar punição; podemos melhorar o estado de humor de pessoas depressivas apresentando diferentes atividades, desviando o foco dos pensamentos negativos, e por aí vão as inúmeras possíveis intervenções. A previsibilidade e o controle, fundamentais para qualquer ciência, se tornam então possíveis na psicologia, substituindo séculos de especulações com verdadeira praticidade.
Então o que é a psicologia? Bem, só posso dizer que, de acordo com a abordagem comportamental, a psicologia é o estudo de interações entre organismo e ambiente, considerando ambiente tudo aquilo que pode influenciar o comportamento (ambientes físico, social, biológico e histórico).
(Muito) Mais sobre o assunto em:
Todorov (1989-2007) A Psicologia Como Estudo de Interações. Psic.: Teor. e Pesq. 23, 57-61.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM