Receita de um Serial Killer


Rory Enrique Conde está entre os mais conhecidos serial killers do mundo. Um pouco sobre sua infância:
“Segundo seus colegas era uma criança estranha e muito calada, sofria abuso sexual dos tios. Sua infância escondia o segredo extremo de humiliação e volência sexual constante. Achou que, ao imigrar para viver com o pai, todos os seus pesadelos estariam resolvidos, mas se enganara. Seu pai havia se casado com uma madrasta má como de histórias infantis, que abusava das crianças psicológica e fisicamente.”
Andrei Chikatilo também tem uma história interessante:
“Acreditou piamente na mãe quando esta lhe contou que seu irmão mais velho, Stephan, tinha sido raptado e canibalizado por aldeões vizinhos, durante a época da grande fome dos anos 30 na Ucrânia. No entanto, não existem registros de nascimento ou morte de nenhum Stephan Chikatilo, ou ocorrência de canibalismo nesses anos na Ucrânia. Seu jeito estranho e quase afeminado provocava risadas constantes dos colegas, Chikatilo era alvo de ridicuulações intermináveis. Até quando adulto e professor, era ridicularizado e humilhado pelos alunos e colegas de trabalho.”
Como último exemplo, o caso de Theodore Bundy:
“Sua mãe Louise, quando adolescente, envolveu-se num relacionamento com um veterano da Força Aérea Americana, se engravidando de um homem que jamais veria. Para salvaguardar a ‘honra’ da menina, seus pais assumiram a criação do bebê, fazendo com que todos acreditassem (inclusive o garoto) que Louise tinha ganhado um irmãozinho: Theodore. Quando criança ele viu muitas vezes seu ‘pai’ violento espancar a ‘mãe’. Aos 5 anos, a ‘irmã’ Louise casou-se com John Bundy e mudou-se para outra cidade levando-o junto mas sem contar-lhe a verdade. Theodore Bundy nunca se deu bem com o padrasto pois para ele seu pai sempre seria seu avô, e jamais perdoaria o casal por tê-lo separado da pessoa que mais amava no mundo.”
São sem dúvida casos bastante estranhos, alguns bem chocantes. Depois de ler estas e outras histórias de vida de serial killers eu me pergunto a que se deve o surgimento destes cruéis assassinos: aos genes ou à sociedade?
* As histórias foram adaptadas do magnífico livro “Serial Killers: Louco ou Cruel?” de Ilana Casoy.

Discussão - 6 comentários

  1. Claudia disse:

    Acho q é um pouco de td, né?
    Nem todas as pessoas q sofrem de abuso sexual e nem toda crianca q ouve mentiras dos pais e da familia viram seriais killers.
    A coisa é bem mais complicada, eu acho.

  2. Luciana disse:

    Acredito que geralmente os genes influenciam em uma parcela bem pequena o comportamento das pessoas. Mas claro, como disse a Claudia não são todas as pessoas que sofreram abuso sexual que se tornam seriais killers, isso pq cada pessoa é única e ninguém reage do mesmo modo que outra pessoa a um mesmo acontecimento. Nem mesmo podemos dizer que o abuso sexual que sofreu um individuo é o mesmo abuso sexual que sofreu outro. Assim como não dá para saber como é estar no lugar do outro. Enfim acho que todas as perguntas sobre a origem de alguma coisa são problemáticas de responder. O comportamento Humano não pode ser definido por uma única causa, talvez, consigamos pontuar algumas, mas todas, complicado. Não dá para afirmar que o surgimento de seriais killers se deve aos genes, mas, tb falar que se deve a sociedade é muito vago. Mas acredito que o é possível fazer algum trabalho para prevenir ou identificar futuros seriais killers, pois uma vez li um artigo sobre um homem que sofreu bulling na infância e aos 16 anos percebeu que tinha tendências pedófilas para com outra criança de 5 anos, ele procurou ajuda e nunca concretizou um ato pedófilo, segundo este homem ele acredita que suas fantasias com um menino de 5 anos se devia ao fato desse menino ser a pessoa menos ameaçadora que ele conhecia.

  3. glau disse:

    frog n sei c esse assunto te interessa, mas keria mt q vc falasse de situacoes dficieis, como ver a luz no fim do tunel? to cheia de problemas e n sei oq fazer, eh mt dificil morar com sogra, to querendo embora soh pq causa disso, n aguento mais!!!!!!!!!! desculpa o desabafo, bjo.

  4. Ronald itz disse:

    Tambem sofri abuso sexual, aos 04 anos e durou até os 16, saí de casa em MT e Fui P/ manaus, imaginava que indo p bem longe. as angústias não iriam comigo. Mas foram, tentei encontrar um rumo, tentei ser homossexual… depois etero, casei tive dois filhos, separei não sou nada disto. Nem sei quem sou, sou fraco, incolhido, triste, abafado. Aos 38 anos, faço de tudo para seguir. Mas tenho medo de não conseguir, cada dia que passa é uma agonia… Se alguem tiver alguma receita para lutar contra isto pode me ligar preciso de ajuda 0–99 8134-1515

  5. Jigsaw disse:

    quando eu era criança sofri muito abuso sexual meus pais me batiam sem razão com ferros fios eu tinha uma namorada nóisiamos ter um filho mais deu errado. tenho cancer cerebral desde os 12 anos muita dor de cabeça sangro muito e vivo num hospital meu cancer é inoperavel impossivel de operar e ñ tem geito vou morrer mesmo sou um psicopata sim. quando meu pai veio atras de mim quando eu tinha 16 anos decaptei ele enfim… mais fou por legitima defesa fora isso nunca matei ninguem mais sou extremamente inteligente!

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Skip to content

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM