Psicologia: Deus não é suficiente?

Não sei de que igreja isso veio, mas que coisa ridícula:

Tão absurdo que nem sei por onde começar a comentar!
Basicamente, ele começa dizendo que:
1) “Todas (as psicoterapias) são meras especulações sem nenhuma validade científica” (0:33)
2) “Nenhum método específico é mais eficiente que o outro” (0:41)
Eu trabalho com a terapia comportamental, que traz tantos resultados positivos que já criou até polêmica entre os psicanalistas na França. E estes resultados não vieram a toa! Todas as técnicas utilizadas foram formadas através de resultados experimentais ou então levando em conta processos comportamentais descobertos através de experimentos científicos.
E se a gente não fizesse ciência, isso seria tudo papo furado:
Journal of Applied Behavior Analysis
Journal of the Experimental Analysis of Behavior
Psicologia Ciência e Profissão
Revista Brasileira de Análise Experimental do Comportamento
Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva
Sobre Comportamento e Cognição
Também é dito no vídeo que temos a pretensão de achar que sabemos tudo, e isso é perigoso porque ela é falsa (2:05). Concordo que não sabemos tudo, mas isso é ótimo, pois é o que nos motiva a fazer mais pesquisas!
E no final o vídeo ainda diz “Dada a expressiva influência que (a psicoterapia) tem exercido sobre a Igreja…” (2:59) e eu logo pensei “que influência“? Daí ele me deu a resposta: “…a Bíblia diz que a humanidade não é boa, pelo contrário, todos possuem uma natureza pecaminosa” (3:53). Só posso dizer que, se esta igreja realmente prega isso, então está produzindo vários potenciais clientes para a nossa psicoterapia. Muito obrigado!
* O outro Felipe (do Psicologia dos Psicólogos) também comentou sobre o vídeo: link.

Discussão - 26 comentários

  1. João Carlos disse:

    Para esses vendedores de pó-de-sovaco-de-cobra, a idéia é impingir o desespero para empurrar (a preço de ouro) pequenas doses de analgésico para a alma… Quem alega ter resposta para tudo (naquele livreco infame) são eles.

  2. Márcio Borgonovo dos Santos disse:

    Esse tipo de situação é bastante interessante, pois faz com que os profissionais da área mostrem a importância do trabalho sério que fazem. Não é totalmente ruim. É sempre bom dar sacudida…
    Abraço
    Márcio
    Ms. Ciencias do Movimento Humano.

  3. Michelle disse:

    Ai ai, ai, ai …
    Olha esse tema é hiper-ultra-mega complicado e legal para as idéias! rsss
    Sou evangélica, e lido constantemente com esse muro criado
    entre a fé religiosa e a Psico !
    Primeiro de tudo vale lembrar que não é pq Freud era Judeu que ele era cristão, como ele mesmo mencionou , sou um Judeu Ateu ! Daí em diante não dá pra falar mais nada, pô! Não faça terapia Psicanalitica ué! kkk ( ai se Freud me ouve..rs)
    Tudo é a formação mental da situação, me diz quem que pega no Id, no Ego e no Superego ? Psicanálise é estilo um dogma, você precisa acreditar no que ele propoem !
    Frizaram no final que abordam apenas Psicanálise,agora Psicoterapia = Psicanálise ??? ow ow boiei com isso !
    Não é provada cientificamente ??? acho que é só Psicanálise mesmo porque ela não tem nem registro como “Profissão separadamente”!
    Agora a Psicologia (Como eles colocaram no título, dá-se a intender que esteja englobando,Humanismo,Comportamental etc etc) que tem tantas linhas, a partir dos anos 60 como a Dra Tana disse, mudou de função mesmo, e assumindo esse papel tolo de “SEI CURAR TUDO e TODOS” o que não deixa de ser uma verdade,mas generalizar e focar nisso é crueldade, ainda mais ela sendo uma Ph.D !
    Dentro das próprias linhas psicológicas há debates acirrados, pois vejo isso na universidade entre meus proprios mestres, o que é uma vergonha pq afinal das contas o nosso papel é ajudar um “ser” com problema que chega até nós,querendo PAGAR pela ajuda para se livrar de “não sei oq ” que ele tem dentro! Se intendermos nosso papel ali e a responsabilidade falaríamos menos e escutaríamos mais!
    É legal discutir pq só assim aumenta o conhecimento, sem dúvida, mas tem limite !
    Contradizer a palavra de Deus afirmando que há influência do ambiente na pessoa ???????? aff santa…
    Detalhe: Há diversas interpretações da Bíblia, e é incrível como eles sempre acham uma perfeitinha pra infiar e comparar !
    Adauto Lourenço, Cientista da mesma Religião/Ceita/Igreja (não sei ao certo definir) dessa entrevista, “Chamada da meia noite”, diz em suas palestras sobre “Criação ou Evolução?” que a Ciência devidamente estudada e a Bíblia corretamente interpretada não entram em contradição!
    O que tem de Padres e Pastores detonando a vida dos fiéis querendo ser um Psicólogo,e acabando até com a fé, ixi, isso eles não falam ! rs
    Ficamos anos estudando,pra me vir com um papinho desses, ai s/c !
    Agora, pra finalizar, imaginar aquele hospital com as famílias, e com as minhas crianças, sem Psicólogos trabalhando justamente no nosso foco que é a fé,e Deus, é pra acabar einh? rss
    Vou ver se essa semana posto um video que tenho aqui mostrando um pouco do que abordamos com o paciente na Psico-Oncologia,que de fato não vejo como um “Ladrão de fé religiosa” viu ! rsss
    Abraços e boa semana !

  4. Felipe disse:

    Felipe, comentei este video absurdo mês passado no meu blog (http://psicologiadospsicologos.blogspot.com/2009/03/psicoterapia-versus-religiao.html). Vou postar hoje(pois ainda estou carregando no Megaupload) mais um video incrível que depõe contra a igreja e suas pretensões totalizantes. Parabéns pelo blog. Felipe Stephan

  5. Ana Arantes disse:

    Oi Felipe!!!
    (Primeiro parabéns pelo blog, pelo condomínio… etc e tals… tá muuuito bom!!!! Se não fosse pela revista da FAPESP eu nem tava sabendo!!! E tava perdendo!!!)
    Geeente… confesso que não consegui chegar ao final do videozinho… É apavorante! Pra dizer o mínimo.
    Não vou comentar o conteúdo daquela “coisa”, porque você já fez isso muito bem. Mas queria só dar um pitaco: será que a culpa não é nossa? Verdade! Eu acho que a gente devia fazer um esforço, tipo força tarefa mesmo, pra desmistificar a Psicologia (bom, pelo menos a Ciência Psicológica) para o público leigo. Será que não tem nenhum jornalista de divulgação científica – menos a Dona Ruth… – a fim de “repercutir” umas pesquisas sobre eficiência de psicoterapias, sobre psicologia da educação, sobre milhões de coisas que os nossos periódicos têm publicado?
    Abraços,
    Ana.

  6. Tiago Nielson disse:

    Duas coisas eu conclui com esse vídeo:
    1) Quem fez, definitivamente não conhece a Psicologia (ou todas as vertentes) exceto a psicanálise.
    2) Vou começar a encaminhar pessoas com T.Bipolar, ou Esquizofrenia, ou outros, para a igreja para ver se eles conseguem ajudar essas pessoas a terem uma vida mais “saudável”..
    Enfim.. entrando a fundo, como fez nossos colegas acima.. dá um excelente e antiga discussão..

  7. Rafael Maia disse:

    Tentando extrair aquilo que os produtores deste vídeo tentaram apresentar, compreendo que a mensagem que fica implícita é que existe alguma coisa entre a razão e a emoção que apenas a fé pode explicar, não a igreja. Porém isto é outro assunto.
    Concordo com os senhores que a igreja não deve tentar combater a psicologia afirmando que “eles tem a solução para tudo”. O que de fato não tem! A história mostra que quando a igreja entrou em lugares por simples interesse (no governo político), deixou de cumprir seu papel como igreja e não sou ser governo.
    Se a função da igreja é a de restaurar almas e encaminhá-las a uma esperança com bases sólidas, racionais e não simplesmente “fanáticas”, creio que esta instituição apresenta “serviços” interessantes e poderá ser um ótimo lugar para o desenvolvimento sadio do comportamento humano. Porém, caso ela crie pessoas alienadas, fanáticas e irracionais, certamente teremos mais vídeos como estes.
    Em relação àquilo que está registrado na Bíblia, principalmente nos ensinamentos creditados a Jesus, nas suas ações, podemos ver alguém que pode ser um professor para os psicólogos.
    Neste comentário não lhes ofereço religião, e nem tento lhes enfiar um conceito forçadamente. Apenas convido-os a pensar em uma situação social que deve ser analisada e observada, afinal pois tanto a religião quanto a psicologia ocupam lugares interessantes no decorrer da história!!
    Grande abraço!!!

  8. João Marcos disse:

    Tudo bem, é um video que contrapõe ciência e religião, logo é um vídeo de pessoas que vivem no século XVI. Mas nem por isso o que a ex-psicóloga disse no começo deixa de ser interessante.
    Concordo que vivemos numa sociedade (essa nossa ocidental véia de guerra) e numa época altamente vitimizante. As pessoas têm medo de assumir suas imperfeições, normalíssimas, têm medo de enfrentar os problemas da vida, por mais corriqueiros, e apelam pra doenças e distúrbios psicológicos. Ninguém mais fica triste, só deprimido. Ninguém fica nervoso, só ansioso. O sujeito não é mau humorado, agora sofre-se de distimia.
    E que muito disso tem a contribuição dos psicólogos, não tenho a menor dúvida.

  9. Felipe Epaminondas disse:

    Oi Ana, muito obrigado pelos parabéns, que bom que gostou do material aqui! Espero que continue visitando (e comentando também!).

  10. LUIS FERNANDO disse:

    Ola Gente;
    Olha Felipe parabens pelo blog, ta muito legal
    Sou psicanalista e queria escareceer algumas coisas
    1- “A psicanalise é a maior disciplina da psicologia”
    Pelo contrario. A psicanalise é disciplina independente da psicologia. Quando S. Freud desenvolvia o novo método, a psicologia era tambem ciencia nascente, e se preocupava sobretudo com processos mentais básicos e, em sua maior parte, em animais de laboratorio. A psicanalise foi a primeira psicoterapia portanto. A psicologia se apropriou das descobertas de S. Freud e outros autores – que muitas vezes nem eram psicologos – para criar uma nova ocupaçao para os psicologos (a clínica psicoterapica), que classicamete trabalhavam em laboratorios.
    2- Psicanálise(aconselhamento)
    A psicanalise nao é aconselhamento. Uma das técnicas mais importantes da psicanaise é a “livre associaçao”, que consiste simplesmente em deixar o paciente falar de qualquer coisa, sem limitar um assunto especifico. Muitas vezes o analista nao fala, muitas vezes apenas escuta, muitas outras interpreta e devolve uma percepçao diferentedo problema, sem dar conselhos ou coisa do tipo. A psicanlise é bem diferente de uma conversa de boteco, e existem estudos cientificos que tambem a endossam
    (Leichsenring, F., Rabung, S.(2008)Effectiveness of Long-term Psychodynamic Psychotherapy:A Meta-analysis.Journal of Americam Medical Association, 300(13):1551-1565)
    Obrigado

  11. Roseline disse:

    Olá, psicólogos e leigos (como eu). Minha experiência na área psicológica/psiquiátrica é a de paciente. Como pasiquiatra, falei cinco minutos e saí cheia de remédios que só me pioraram.Tenho certeza que fui no pior deles, da linha “Sorria, vcê está tomando Prozac” Com a psicóloga, nunca recebi um conselho. Daí meu asco pelo termo “aconselhamento”. Minha mãe fez isso a vida inteira e olha no que deu. Pelo contrário, como diz o Luis Fernando, eu só falava e ela escutava. Não sei como as coisas foram acontecendo, mas em seis meses eu era outra pessoa. Sem nenhum conselho, eu fui trabalhando e vendo como eu tinha que lidar com minha vida e descobrindo muitas respostas. Nenhum remédio. Nenhuma indução de assunto. Nenhum conselho, a não ser técnicas de relaxamento para os momentos certos: provas da faculdade, brigas de família, etc. Acho que se uma pessoa se sente bem na igreja, isso é saudável do ponto de vista psicológico, não? É melhor acreditar em “algo” e viver feliz. Mas fundamentalismo já é loucura. Ou não? Só palpito, os cientistas aqui são vocês.
    Abraços
    PS. ótimo blog

  12. Adalene disse:

    Ela tem razão em um aspecto: a pretensão de se ter uma resposta para todos os problemas. Mais ainda, cada uma dessas modalidades acha que, finalmente, alcançou a verdade.
    A psicologia tb é cheia de “igrejinhas”.

  13. fernanda medeiros disse:

    oi felipe!!
    nossa primeiramente parabéns pelo site.. vou divulgá-lo!
    e sobre o vídeo é um ABSURDOOOO!! nunca tinha visto!!!
    aff…
    isso dá raiva!!!
    bjinhos

  14. Albert R. C. Guedes disse:

    Bom, como existem tantas técnicas e escolas de psicologia e psicoterapia, fica dificil afirmar que essa é melhor que aquela, no fim, fica na sorte de dar certo ou não com os pacientes.
    O que diferencia um simples crente de um fanático, é que o primeiro espera a verdade aparecer, porque simplesmente tem fé e não possue dúvidas, o segundo quer impor a verdade a qualquer custo, porque ele morre de medo de que o que ele venha a professar não seja de verdade, ou seja, a fé de um fanático vale tanto quanto uma nota de R$3,00.
    As pessoas precisam aprender a parar de genaralizar, senão, todo pastor rouba fiéis, todo padre é pedófilo, todo muçulmano é terrorista, e por ai vai, desmerecendo todos aqueles que REALMENTE fazem coisas boas porque REALMENTE acreditam na sua fé e a praticam.
    Cês acham que aqueles que fazem coisas ruins, acreditam em suas deidades ? É o mesmo que um religioso falar que todo ateu é revoltado e que não tem moral por falta de religião.

    • josias disse:

      Isso aí Albert. Concordo em numero, genero e grau. Sou evangelico e as pessoas costumam a achar que sou crente da igreja XXX. Muitos mebros da igreja chegam acreditar nisso, mas a verdade é que somos crentes em Deus e não na igreja. Ao meu ver, pessoas que creem em Deus são capazes de aceitar outras teorias, analisar teses contraditorias a sua fé sem se deixar abalar, ao passo que pessoas crentes na igreja, essas sim se julgam donas da verdade. Parto do principio de que nenhuma ideia deve ser rejeitada antes de ser analisada.

  15. “Bom, como existem tantas técnicas e escolas de psicologia e psicoterapia, fica dificil afirmar que essa é melhor que aquela, no fim, fica na sorte de dar certo ou não com os pacientes.”
    Não necessariamente, pode-se verificar qual traz melhores resultados e com maior rapidez para um maior número de pessoas, só analisar as publicações da área.

  16. Mariana disse:

    Seria bom se essas pessoas lessem e se informassem antes de falar qualquer coisa.
    O que predomina nestes diálogos é a desinformação e a ignorância.
    Uma pena.

  17. Giovani disse:

    De fato Felipe…. nenhum método pode ser confirmado como mais eficiente que o outro. Tome cuidado ao afirmar que a TCC é o supra sumo do bagaço das psicoterapias ou dos tratamentos. A única vantagem dela é ser a única psicoterpia efetivamente mensurável para pesquisa. Também não gostei do video, não sou religioso e não gosto de pregações religiosas, entretanto tenho que dar o braço a torcer afirmando que para algumas psicopatologias, como as adicções, as religiões apresentam resultados sugestivamente melhores que a psiquiatria ou qualquer psicoterapia…
    Há muito tempo quero lhe dizer isso… Cuidado Sr. Felipe para não se intoxicar cegamente com seu próprio veneno… Enxergue um pouco mais que a TCC… seu reducionismo me causa náuesas…

  18. Giovani disse:

    “não necessariamente, pode-se verificar qual traz melhores resultados e com maior rapidez para um maior número de pessoas, só analisar as publicações da área”
    Resumindo tudo a resultados estatísticos novamente. E a subjetividade, principal objeto de trabalho da psicoterapia e da psiquiatria, ficou aonde nisso tudo?
    Trbalho estatístico qualquer computador, calculadora faz… não é preciso psicologos ou psiquiatras para isso.. não é necessário pensar…
    VIVA A TCC E O DSM que levaram a psiquiatria ao mesmo nivel de testes de revistas de salão de beleza… (marque um X nas alternativas e tenha seu diagnóstico e veja a lista de tarefinhas de como se curar)
    é o fim da psiquiatria ninguem mais pensa o ser humano…

  19. Felipe Epaminondas disse:

    Olá Giovani, que bom que temos a mesma posição frente ao vídeo, realmente ele é bem apelativo. Agora, quanto à terapia comportamental, gostaria de esclarecer alguns fatos:
    Adoto uma posição em que eu prefiro não criticar outras abordagens da psicologia, mas sim defender a minha, ressaltando todos seus pontos fortes – por isso as vezes posso acabar “puxando sardinha” demais pro meu lado, me desculpe se isso te incomoda.
    Fornecer uma terapia que apresenta dados mensuráveis nos resultados é uma grande “arma” da abordagem comportamental, mas existem vários outros aspectos que fazem dela minha favorita – uma delas é o fato de basear-se numa visão científica do comportamento, ou seja, trabalhando ele como uma ciência natural, sem precisar apelar para conceitos metafísicos nas explicações. E um bom analista do comportamento sabe que ainda assim é possível compreender a subjetividade humana a que você se refere. Os artigos na área mostram que a psicoterapia não é só extinguir e ensinar comportamentos, é muito mais do que uma “receita de bolo”: a psicoterapia comportamental não é só estatística.
    Finalizando: a terapia comportamental não é só estatística, os testes não são nossa maior ferramenta, aliás não chegam nem perto da análise funcional (que leva em conta a subjetividade do cliente) e muito menos o critério diagnóstico do DSM.
    De maneira geral os questionamentos que você levantou são realmente muito importantes, como a subjetividade, o uso da estatística e a importância (ou não) do DSM e dos testes usados em terapia, certamente são tópicos que merecem seus próprios posts no futuro!

  20. XXX disse:

    É impressionante como algumas religiões temem perder o controle das pessoas.
    Muitas desaconselham as pessoas a buscar psicólogos, é uma pena, pois, quando doentes vamos aos médicos, quando com problemas dentários vamos aos dentistas, etc. Ninguém se limita a ficar rezando sem tomar alguma atitude quando machucados, doentes, etc. A psicologia cuida das doenças ligadas a mente. Ouso dizer que 99% das pessoas teriam uma vida bem melhor se fizessem terapia. Ninguém passa por este mundo sem algum tipo de trauma ou marca. A psicologia não tem nada de mágica, mas talvez incomode algumas igrejas ao dar condições de uma pessoa se defender de manipulações, dominações e principalmente por ir contra a culpa. É certo que alguns psicólogos e outros cientistas tenham dificuldades de lidar com coisas sem provas concretas, mas isso não se aplica a todos.
    A fé cura, salva, da força, nosso cérebro reage à fé. Se não tivermos reais motivos para acreditar porque ele reagiria assim.
    Hoje já se pode observar em exames mudanças no funcionamento do cérebro devido a problemas emocionais. Quem sabe assim deixe de ser tão abstrato.
    Infelizmente algumas religiões sofreram graves distorções já na antiguidade, a bíblia possui pelo menos 72 versões que se tem registro. Cientistas já foram perseguidos pela igreja católica, Galileu foi excomungado varias vezes e “obrigado” a pedir perdão. Hoje não se ousa mais ir contra a física. Falando em física podemos lembrar que a física quântica diz que podemos “provar” a existência de Deus.
    Hoje ainda se vai contra a psicologia, mas um dia ainda a igreja católica terá de se retratar como fez João Paulo II. Talvez as igrejas evangélicas façam isso também um dia. Sugiro que leiam sobre budismo e vejam como a psicologia pode interagir com a religião e assim pode ser com todas as religiões. Sem medo de que a religião se acabe. Sem medo de que as pessoas se rebelem sem o sentimento de culpa que tanto sofrimento trás. O budismo tb é um bom exemplo que a culpa não é necessária. Existem outras formas. Lembrando que a palavra pecado em sua origem significava somente engano e não tinha tamanho peso.

  21. Marcos disse:

    É bem perplexo isso tudo para mim agora, estou para entrar na faculdade de psicologia . Sou evangélico, eu tenho minha crença acredito que a psicologia em sí é uma forma de entender o comportamento e ajudar o paciente.
    Acredito que isso não interferiu em fé?
    Fiquei muito confuso agora . Poderia me esclarecer se vai entrar religião ou mudança de pensamento sobre crença estudando psicologia?
    Obrigado desde já .

    • josias disse:

      meu caro Marcos, também sou evangelico e estou tentando cursar psicologia, mas, diferentemente de você, não me preocupo se vai entrar “religião ou mudança de pensamento sobre crença”, pois estou certo da minha fé. Acho que se voce esta com medo de ter tua fe abalada, siginifica que vc não acredita totalemente naquilo que diz acreditar.

  22. victor disse:

    Eu creio que a psicologia e a religião não tem nada a oferecer para ninguém, nenhuma das duas me ajudaram quando eu precisei, e na verdade elas mesmas não conseguem resolver seus proprios conflitos quem dirá os dos outros.

  23. victor disse:

    Outra coisa que eu acho também é o seguinte, Freud trabalhava com o conceito de subconciente acho que é essa a palavra .Bom isso não é palpavel , onde em qual lugar do cerebró ele fica? e outra coisa dá pra vc pega-lo e por num tubo de ensaio, medir o seu volume, pesa-lo? Acho que não, essa é uma ideia meramente filosófica, ciencia se baseia em fenomênos que podem ser observados.

  24. Daniel disse:

    “Os pacientes não passam de uns chatos. Sua única utilidade é ajudar-nos a ganhar a vida e a financiar o material de aprendizagem. Mesmo porque de modo nenhum podemos ajudá-los!” (Freud)

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Skip to content

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM