Porque eu gosto tanto do Big Brother Brasil

Algumas pessoas me olham com estranheza quando eu falo que sou apaixonado no BBB. “Você faz mestrado, é professor, e assiste aquela bobeira?” é o tipo de resposta que costumo obter. Mas é só até eu explicar melhor o porquê dessa paixão.
20100216_bbb10.jpg
Eu, como cientista e analista do comportamento, acharia maravilhoso poder juntar uma dúzia de pessoas em uma sala experimental e observar seus comportamentos por um tempo. Mas dificilmente um projeto de pesquisa como este passaria em um comitê de ética em pesquisa. É aí que entra o BBB.
Mas uma hora poderia se tornar monótono observar aquelas pessoas sem nada pra fazer. E é o mesmo que poderia acontecer no BBB e que o Boninho, diretor do programa, deseja evitar. Então o que ele faz? Modifica o ambiente para assim modificar os comportamentos dos seus “sujeitos experimentais”.
Para que existam polêmicas no programa (e mais audiência) o Boninho, nada bobo, cria variáveis que interferem nos sentimentos dos participantes, por exemplo, provas em que um participante deve atribir características ao outro, como “legal” ou “fofoqueiro”. Outra tática usada foi dividir a casa em grupos de 3 pessoas, aumentando a rivalidade entre elas (ainda mais quando a liderança de um garante imunidade dos parceiros). Hoje a divisão é entre 2 casas e a rivalidade parece estar maior ainda. E não para aí, ainda tem as provas de comida, em que a cooperação é muito importante, tem o Big Fone, que pede para eles indicarem outros para o paredão ou imunidade e ainda nos dias de transmissão ao vivo o Bial sempre tem comentários preparados com o objetivo de alfinetar os participantes.
Criando esse ambiente completamente maluco você tem respostas também malucas dos pariticipantes! Quem acompanha o programa deve estar adorando a enorme quantidade de discussões e desentendimentos desta edição.
20100216_bial.jpgE qual a lição que a gente tira de tudo isso? Bom, nossos pensamentos e sentimentos podem ser nossos (e a gente não precisa torná-los públicos se não quisermos), mas eles nunca vem do nada, suas causas últimas estão sempre no ambiente!
PS: e eu concordo muito com quem diz que ouvir o Bial dizer coisas como “salve salve Brasil”, “amigos da nave BBB” ou aqueles discursinhos nonsense pré-eliminação é muuuito chato!

Discussão - 23 comentários

  1. _Maga disse:

    São argumentos bons Felipe. Mas eu acho que ter visto um BBB é mais do que suficiente para ter certeza do que você descreveu.
    Eu vi um, na verdade algumas partes do primeiro. Naquela época eu cheguei a ver uma comunicação oral na ABRAPSO – Regional Sul 2002 – (hehehehe) sobre o assunto.
    Já há muitos anos prefiro fazer outras coisas com o meu tempo, como desperdiçá-lo na internet e correr o risco de ler um blog bom como o seu por ai.
    Um grande abraço

  2. Hahuha, obrigado pelo comentário Maga! Eu também já vi falarem sobre o BBB em uma ABRAPSO em Porto Alegre, em 2004. Não lembro direito o que foi dito, mas era bem diferente do que falei aqui! Abração!

  3. Marlene disse:

    tu pode recomendar algum material sobre Skinner, Pavlov, Watson, Thorndike ou Wolpe?

  4. Neto disse:

    Fico pensando na quantidade de criticas que este programa recebe: talvez, de modo contraditório, seja por falta de senso crítico. Ele é realmente um ambiente excelente para que se observe o comportamento das pessoas. E é engraçado que ele mostra, inclusive, que saber que estão sendo observadas por todo o Brasil muda pouco o comportamento dos participantes.

  5. Oi Felipe,
    Você afirmar que ” (…) nossos pensamentos e sentimentos podem ser nossos (e a gente não precisa torná-los públicos se não quisermos), mas eles nunca vem do nada, suas causas últimas estão sempre no ambiente!” é meio forte, não achas? Você acha que isso é mesmo verdade?
    Eu discordo fundamentalmente de sua opinião. Considero que a psique humana tem características e funções próprias, independentes do ambiente, como os pensamentos e os sentimentos, por exemplo. Sou particularmente simpático à Psicologia Analítica, desenvolvida por Carl Gustav Jung (que explica muito bem o funcionamento da psique humana consciente em seu livro “Fundamentos da Psicologia Analítica. editora Vozes).

  6. Maxwell disse:

    “PS: e eu concordo muito com quem diz que ouvir o Bial dizer coisas como “salve salve Brasil”, “amigos da nave BBB” ou aqueles discursinhos nonsense pré-eliminação é muuuito chato!”
    Mais irritante que isso, só quando o Bial se refere às cobai*oops* digo, aos voluntários do experimento, como “brothers”. Ei, o público é o Grande Irmão, não eles!

  7. Luís Brudna disse:

    Ficaria bem mais interessante se tivesse experimentos com choques e labirintos. heheh

  8. Marlene, você pode ler um pouco sobre todos esses autores no livro “Behaviorismo Radical: A filosofia e a Ciência” da Mecca Chiesa, uma leitura excelente!
    Roberto, essa afirmação que fiz é baseada na filosofia do Behaviorismo Radical, que diz que os comportamentos públicos possuem causação externa e estão sujeitos às mesmas leis que os públicos. Vários experimentos já estão reforçando essas idéias, mas é claro, existe espaço para outras visões na psicologia.

  9. Salve, Felipe! Belo post, velho. Mas tendo a concordar com o Roberto: algumas coisas claramente já vêm prontas na psiquê e no comportamento humanos. Ninguém aprende a sentir emoções, e a linguagem falada é aprendida facilmente com tão pouco estímulo que provavelmente é “plug and play”. Acho que o behaviorismo radical precisa de uns inputs grandes da psicologia evolutiva, por exemplo 😉 Abração!

  10. Felipe Epaminondas disse:

    Reinaldo, concordo que ninguém aprende a sentir emoções, uma boa parcela do nosso repertório de comportamento é herdado filogeneticamente! No entanto, diferentes estímulos eliciam diferentes respostas emocionais em diferentes pessoas, e essas diferenças se dão pela história de vida e pelo meio cultural em que elas estão inseridas!
    Não só a filogênese, mas a ontogênese e a cultura tem um impacto tão forte, que alguns aspectos, como o da linguagem falada que você citou, parecem até inatos – mas apenas parecem, a quantidade de estimulação que existe para aprendizados como este é gigante! Falei um pouco disso nesse post: http://scienceblogs.com.br/psicologico/2009/12/como_aprendemos_a_falar.php

  11. Wendell disse:

    A ideia do BBB em si é interressante, e na teoria é tudo isso aí mesmo que você falou.
    Na prática, é um bando de gente IGUAL, com o mesmo perfilzinho babaca e que não tem nada a acrescentar na minha vida – aliás, prefiro estudar o comportamento de ratos de laboratório, talvez eu aprenda mais.
    Abs.

  12. Alan disse:

    “”Na prática, é um bando de gente IGUAL””
    Ou talvez, você não tenha analisado suficiente para perceber as diferenças.

  13. Olá, parabéns pelo artigo. Gostaria de compartilhar a minha opinião sobre o tema. Espero que leve em consideração a humilde escrita de um acadêmico:
    http://murillopsi.blogspot.com/2010/02/big-brother-psicologos-amar-ou-odiar.html
    Obs.: Acho que era você que ministrou um minicurso sobre esquizofrenia na PUC-GO na semana do Cepsi em 2009… se for eu estava lá, parabéns.
    Qualquer coisa deixe um recado.
    Abraços

  14. São interessantes as colocações sobre o BBB, mas acho que o programa tem pouca validade como laboratório no qual os comportamentos podem ser observados por se tratar de uma situação muito artificial e com pessoas pouco representativas em relação a população em geral. Outro problema é que sempre fico com a impressão de que grande parte do que ocorre no programa é combinado ou manipulado.
    Como disse _Maga no primeiro comentário, prefiro “desperdiçar” meu tempo livre na internet ou mesmo lendo algum livro não-científico.

  15. Ricardo H disse:

    Olá Novamente Felipe, tb assisto BBB pelas mesmas causas… analizar .. e todo mundo gosta mesmo fe fuxicara vida alheia… so acho estando o programa na 10a edição o povo ja sabe que tem que “jogar”…rs.. e ganha aquele que for mais simpatico, saber mentir sem ser falso e tiver uma carinha bonita … uma das curiosidades quando eu vejo´e que penso quando um canal de tv promove um reality é o seguinte … poxaaaa olha só o algum cara cheio da grana decidiu se divertir as custas de uns palhaços e marionetes so porque ele pode e viu que ainda pode lucrar com isto e muito ainda….rs.. vc ja viu aquele filme do Mister Been (Está tudo louco) é o nome do filme , onde um magnata de Las Vegas decide promover uma corrida ate tal cidade onde se encontra uma mochilha cheia de milhares de dólares o que o povo naum sabe é que por traz desta corrida os magnatas fazem uma aposta entre eles pra saber quem chegara ao destino primeiro… uma forma de lucrar… o q os participantes naum sabem é que estão sendo filmados via satelite …rs… hauhauhauahauhauhauhau…
    A propósito: Sabe porque vc ainda naum conseguiu por algumas pessoas numa sala a analizá-las como ratinhos de laboratório? Te digo que naum é apenas o código de ética..
    é porque vc ainda naum ficou milhonário! e não tem um bom networking ainda rs… forte abraço !

  16. Tia Dani disse:

    Huummm, lia sobre “sujeito experimental” hoje mesmo…

  17. Diego Miranda disse:

    Tu realmente acredita que os comportamentos ali são verdadeiros? não há nada que estudar nesse programa. Tudo segue um roteiro, é como uma peça de teatro e seus personagens. Discordo totalmente. Os estudos científicos tradicionais já são o suficiente!!!

  18. Eduardo disse:

    Cê tá pegando alguém da família Marinho, meu filho? Espero que sim, caso contrário serei obrigado a pensar que você é estúpido mesmo.

  19. MARI VIEIRA disse:

    FELIPE,
    NÃO É SÓ UM COMENTÁRIO. É UMA CONSULTA. ME INDICA UM LIVRO DE PSICOLOGIA QUE ME AJUDE A ME ENTENDER MELHOR. TENHO UMAS REAÇÕES BEM BRUSCAS AOS DESAFIOS DA VIDA COTIDIANA. SEMPRE SINTO RAIVA QUANDO DESAFIADA…QUERIA QUE NÃO HOUVESSE COMPETIÇÃO. E QUE O ELOGIO ALHEIO FOSSE APENAS UM ENCANTAMENTO MOMENTÂNEO E NÃO UMA NECESSIDADE ESSENCIAL PARA SE CONTINUAR VIVENDO…
    GRATA
    MARI

  20. vando disse:

    cara eu adoro psicologia mas vou ser sincero
    é muito dificil conseguir assistir bbb , o programa é muito inutil e nao sei pq tem audiencia, sera q o povao nao tem mais nada pra fazer? se vc gosta é oq eu digo
    gosto é q nem “dedo” cada um tem o seu
    tenha um otimo dia

  21. Gabriel disse:

    Bastante interessante as informações, mas o programa é regido por um script o qual todos os participantes devem seguir, as interações parecem autênticas mas não são.

  22. marilza disse:

    Beto o site que tem os canais para assistir TV é esse ai http://www.tvhd.com.br

  23. denner william de macedo disse:

    É uma opinião bem particular dirigida apenas as pessoas insensatas que se deixam violentar por programas que não educam, não formam e abalizam a vida do SER HUMANO. É por esta razão, que programas como este (BBB), fazem um desserviço a nação brasileira. É um comentário para fazer pensar e refletir. Sou psicólogo rogeriano e tenho bons exemplos para ilustrar o que digo. Contudo, estamos em um país democrático. Cada um se alimenta do que quer.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM