Procurando o lado bom da depressão

A última edição da Galileu estampa na capa o texto “O lado bom da depressão“, o que me fez ler a matéria. Curiosamente, em um debate com três profissionais da saúde, os três disseram não concordar que a depressão tenha um lado bom (quer dizer…).
peanuts2007.png
E realmente não tem! Acho que o que a revista quer dizer é que, no processo de superação da depressão (que geralmente envolve terapia) você pode adquirir um autoconhecimento muito grande, podendo até passar por reviravoltas na sua vida que, no fim, podem ser muito satisfatórias. Neste ponto eu concordo: a depressão não tem lado bom, mas o modo come você lida com ela pode trazer benefícios.
É por isso que defendo o uso da terapia mesmo quando a pessoa está tomando medicamentos, caso contrário é como tomar aspirina para a dor de cabeça: seu sintoma some, mas você não sabe porque ele apareceu e nem quando pode voltar.
A primeira capa da matéria diz: “Ela [a depressão] não pode ser diagnosticada por exames de sangue, detectada em chapas de raios-x ou investigada em testes de resistência física“. Isso porque a depressão não é uma doença como o mal de Alzheimer ou a diabetes, mas sim um transtorno comportamental.
20100511_depression.jpgIsso quer dizer que ela se desenvolve de acordo com a maneira que lidamos com nossas dificuldades do dia-a-dia. Pode até ser que algumas pesquisas apontem indícios de predisposição genética, mas ela ainda depende do ambiente. E a própria matéria, apesar de chamar a depressão de “doença” umas mil vezes, mostra isso em seus casos relatados: primeiro uma jovem morando só em uma cidade sem emprego nem amigos, depois uma mulher que trabalhava e estudava excessivamente (e aumentou essas horas para lidar com a sensação de vazio), e em seguida um rapaz insatisfeito com o curso que havia escolhido (e para mascarar a tristeza, gastava tempo e dinheiro em compras e baladas). São situações que já trazem mal estar e, dependendo de como lidamos com elas, podemos piorar ainda mais as coisas. A desesperança vem e daí a rotulamos de depressão – o “câncer da alma”.
Acho que acabei falando mais mal do que bem da matéria, mas ela é bem interessante sim! Principalmente para curiosos e pessoas que conheçam outras com o diagnóstico. Já para profissionais da área as revistas científicas são sempre preferíveis.

Discussão - 9 comentários

  1. Chloe disse:

    Olá Felipe,
    concordo inteiramente com você no que diz respeito aos benefícios da terapia junto ao medicamento.
    Corrija-me se eu estiver errada: até onde sei, o remédio age no fisico, fazendo com que o individuo se sinta melhor e com isso mais disposto e apto a ver e analisar outras formas de lidar com suas questões.
    Aí entra o terapeuta, para ajudá-lo a encaminhar e organizar essas informações, e a aprender como melhor utilizá-las.
    E essas novas maneiras de ver a vida e conviver com as dificuldades, teoricamente, levam a diminuição gradativa da necessidade do medicamento.
    Pena que na prática nem sempre os pacientes estão dispostos a essas análises, preferindo acreditar que é tudo no físico e esperar que a cura se dê só com os remédios.
    O autoconhecimento é sempre uma experiência desgastante no início, e pode ser terrivelmente assustador, mas sem sombra de dúvida é a maior conquista do ser humano.
    Viver é muito mais fácil quando você realmente sabe quem e como você é e, mais importante ainda, se você sabe quem e como você NÃO é.
    E quanto mais você se aproxima disso, mais feliz se torna, na medida em que aprende a se aceitar e ser HONESTO consigo mesmo e com os outros.
    Gostei muito do post.
    Abç. ; )
    C.

  2. Felipe Epaminondas disse:

    Olá Chloe! Pois é, a terapia funciona mais ou menos assim mesmo! Gostei muito deste seu comentário! Abração!

  3. Vera Lucia Nascimento disse:

    Oi Felipe
    Gostei muito do post. Lido com depressão diariamente. Concordo com você em genero, numero e grau.
    Abraços Vera

  4. maria disse:

    não entendo como uma pessoa pode estar com depressão e ao mesmo tempo aumentar as horas de trabalho/estudo e investir em baladas. na minha experiência, ela causa uma indiferença profunda e incapacidade de qualquer uma dessas coisas…
    suponho que haja vários tipos de depressão, e cada uma se trata de maneira diferente. são na verdade várias doenças. é isso?

  5. Igor Santos disse:

    Mas não seria um transtorno comportamental causado por um desequilíbro hormonal?

  6. Laine disse:

    Olá Felipe eu qureia saber se é possível curar-se de uma depressão.
    OBRIGADA***

  7. fabiana disse:

    gostei do comentário sobre a matéria, mas ainda não li a revista. Não sei se você já fez algum post sobre os beneficios da internet pra pessoas com depressão, mas acho que seria interessante, eu tenho depressão e praticamente todas as pessoas da minha familia tbm tem, mas só foi atravez da internet que pude me informar e compartilhar minhas experiencias, aquela sensação de solidão, como se fosse a única a sentir isso tem um alivio imenso diante de tantos casos semelhantes.

  8. Mara Gomes linares disse:

    Antes de receber o diagnóstico de depressão,eu cheguei ao fundo do posso, me entreguei á uma vida promíscoa,sem moral,sem dignidade,me tornei alcóolotra e fumante,e no fim das baladas eu sempre acabava sozinha e de madrugada chorando pelo meio das ruas me sentindo a pior das pessoas e sem entender o que estava acontecendo comigo, procurei um médico e relatei a ele que eu quase morria de tanto chorar,chorava por tudo e por nada!!! Ele me encaminhou ao pisquiatra e hoje faço tratamento com ante depressivo e me sinto bem melhor!!!!

  9. SIDNEI disse:

    A DEPRESSÃO É UMA DOÊNÇA NÃO SÓ PSICOLOGICA, MAS TAMBÉM DA ALMA, QUEM SE AMA NÃO SE SENTE DEPRESSIVA, POIS QUANDO ALGUÉM PASSA POR UMA SITUÇÃO DIFICIL, ISTO QUER DIZER QUE ESTA PESSOA ESTÁ PASSANDO POR PROVAS E DESAFIOS QUE ELA TERÁ QUE ENFRENTAR PARA SEU AMADURECIMENTO PSICOLÓGICO E TAMBÉM ESPIRITUAL, A INTELIGENCIA EMOCIONAL E RACIONAL É UMA DAS SAÍDAS QUE A PESSOA TERÁ QUE TRABALHAR, POIS QUEM TEM POSSE DE SI MESMO, NÃO SOFRE TANTO EM COMPARAÇÃO AOS QUE VIVEM SE QUEIXANDO DA VIDA E DAS SUAS FRUSTAÇÕES, POR QUE SE VIEMOS A TERRA PARA SOFRER ENTÃO A VIDA SERIA UM GRANDE EMBARAÇO, NA VERDADE VIEMOS A TERRA PARA CRESCER, APRENDER E EVOLUIR, E NÃO PARA SOFRER, COMER E DORMIR, POIS QUEM VIVE DESTE JEITO VIVE COMO OS ANIMAIS E NÃO COMO UM SER HUMANO COMPLETO E PERFEITO, POIS SE NÃO FOSSEMOS PERFEITOS, DEUS NÃO SERIA INTELIGENCIA CÓSMICA, POR QUE NINGUÉM É SEPARADO DA DIVINDADE, SOMOS A TOTALIDADE DA CENTELHA DIVINA, DIVIDIDA EM UNIVERSOS MULTIPLOS.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM