Sobre o discurso do rei

“O Discurso do Rei” é o ganhador do Oscar de melhor filme de 2010. Quem não o assistiu, recomendo que não leia este post, pois ele contém spoilers. Você foi avisado!
Quando vi o trailer do filme já imaginei toda a história: um cara gago e com dificuldades de falar em público que faz vários tratamentos até que um diferente o ajuda e no final ele supera seu problema. O filme é exatamente isso, mas tem alguns pontos a mais que chamam a atenção.
20110329_discurso.jpg
O príncipe Albert queria algo que solucionasse seu problema de gagueira e buscou diversos tratamentos. Infelizmente, nenhuma poção mágica estava disponível. Foi com a ajuda do terapeuta Lionel Logue que ele aprendeu a superar seu problema, mas não imediatamente – ele teve que, aos poucos, enfrentar seus demônios do passado e se abrir cada vez mais. Fica evidente que a gagueira de Albert está relacionada com sua história de vida e sua maneira de lidar com as situações da vida.
A mesma coisa acontece todos os dias em vários consultórios de psicólogos e psiquiatras, onde chegam pessoas com diferentes problemas e transtornos procurando pela cura rápida, ou a poção mágica que o salvará. A diferença é que hoje ela já existe: temos remédios para vários tipos de transtornos. No entanto, estes transtornos também estão relacionados com a história de vida e os comportamentos da pessoa, portanto não basta só tomar o medicamento, a pessoa precisa também enfrentar seus demônios se quiser ser independente um dia.
É claro que é mais fácil tomar remédio, além de ser mais prático e às vezes mais barato. Mas, na minha opinião, passar a vida inteira dependendo de um medicamento que mascara seus verdadeiros problemas certamente não é a solução.

Discussão - 9 comentários

  1. Natália disse:

    Procurei blogs de psico no google e achei o seu. Venho elogiar o trab, muito bem feito, muito crítico e flexivel suas observações. =)
    Natália

  2. Felipe Epaminondas disse:

    Poxa Nathália, brigadão! Um abraço! 🙂

  3. Leonardo disse:

    A ciência já conhece uma das causas da gagueira persistente do desenvolvimento, aquela que surge na infância e acompanha a pessoa durante a vida toda. Esse era o tipo de gagueira que tinha o rei George VI. E a causa descoberta pela ciência é totalmente contraintuitiva (veja o vídeo abaixo):
    http://www.youtube.com/watch?v=mcNzthCBhv4

  4. Leonardo disse:

    Para aqueles que acreditavam se tratar de um mero problema psicológico ou de falta de segurança em si próprio, fica provado o quanto as suposições humanas podem estar muito distantes da verdade. O rei nunca ficou curado da gagueira apenas por “enfrentar seus demônios do passado”, como comprova o vídeo a seguir:
    http://www.youtube.com/watch?v=GPJ-2pdwjV8
    Em um blog pretensamente científico, seria importante que você tivesse o cuidado de separar a ficção da realidade. De qualquer forma, parabéns por se dispor a falar de um assunto ainda tão mal discutido e, consequentemente, tão mal compreendido.

  5. Felipe Epaminondas disse:

    Leonardo, em nenhum momento do meu post disse que a gagueira do personagem era exclusivamente causada pelos “demônios do passado”. O problema da gagueira é como de vários transtornos mentais: podem existir influências físicas ou genéticas mas o ambiente social também tem seu papel. No vídeo que você postou mostra um rapaz que, apesar da gagueira, conseguiu fazer faculdade de direito e dá entrevistas na televisão, ou seja, ele não deixou a gagueira atrapalhar sua vida. O personagem do filme faz o contrário: não queria nem mais falar em público por causa do que já havia passado, o único momento em que ele falava bem era com sua família. Era extremamente fechado e mal humorado. Não quis dizer que isso causou sua gagueira ou que sendo mais relaxado a gagueira desapareceria, mas certamente é um fator que intensifica seu problema. E vemos no filme como a coisa foi mudando.

  6. Ana Maria disse:

    Felipe,
    Sempre acho que a melhor forma de compreender um distúrbio é perguntar para quem o possui. Por isso recomendo que você leia no link abaixo uma excelente análise do filme O Discurso do Rei escrita por um gago! Foi a melhor resenha que li até agora sobre o filme:
    http://www.gagueiraonline.com.br/blog/2011/03/analise-do-discurso-do-rei/
    Saber ouvir é sempre a melhor atitude para quem admite que não sabe tudo e se dispõe a aprender. E uma coisa que ninguém soube fazer direito até hoje foi ouvir o que os gagos têm a dizer sobre seu distúrbio.
    Já que são eles que vivenciam o problema na pele, são eles que também podem nos ensinar mais sobre o problema do que qualquer outro especialista.
    Abraços,
    Ana Maria

  7. Felipe Epaminondas disse:

    Olá Ana Maria! Obrigado pelo link, parece bem interessante! Darei uma lida!

  8. Natália disse:

    Felipe,

    A BBC de Londres fez um belíssimo documentário em homenagem ao Dia Internacional de Atenção à Gagueira este ano: http://bit.ly/vsFmkt

    Vale a pena compartilhar.

  9. Vanessa Harrell disse:

    Sou estudante de psicologia e apaixonada por cinema, adoro ver comentários psicológicos sobre filmes, gostei do seu ponto de vista, muito bem colocado.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM