Criança que não dorme sozinha

Este vídeo eu montei e legendei para ser usado em sala de aula, mas por que não compartilhar por aqui também, já que foi pro Youtube? Gosto dele porque a Supernanny usa algumas técnicas que condizem bem com a teoria da Análise do Comportamento.
No início conhecemos a família: Jen é a mãe de Riley, e ela tem dificuldades para colocá-lo na cama de noite. Ele grita, esperneia e foge do berço.

É difícil saber exatamente por que a criança faz esse berreiro todo, mas podemos levantar algumas hipóteses, como: (1) ela não está com sono; (2) ela tem medo de ficar sozinha ou do escuro e (3) ela está fazendo birra para conseguir atenção dos pais. Identificar as causas do comportamento-problema (ou as variáveis que o mantém) é uma tarefa muito complicada. Na clínica isso pode ser feito pelo terapeuta e cliente juntos, mas com uma criança que pouco fala fica mais difícil.
Vamos analisar as hipóteses levantadas pelos meus alunos:

  1. Ele não está com sono. Isso poderia ser verdade, mas em um momento do vídeo o pai sugere ficar com a criança no sofá até que ela durma. Se isso é algo recorrente, então ela costuma dormir neste horário. Só não dorme sozinha. Ela precisa ser independente e saber a hora de ficar sozinha e a hora de ficar com os pais.
  2. Ela tem medo de ficar sozinha ou do escuro. Não sei se ela tem medo, mas uma coisa é certa: ela fica ansiosa (que é quase a mesma coisa). O que pode ser feito é um emparelhamento da situação de dormir no quarto (que para ela é aversiva) com algo agradável. A Supernanny indica então o uso de voz calma, leitura de histórias, beijos e carinhos. Isso tornaria a situação mais agradável. Também sugeriu à mãe ficar ao lado do berço, para que ele sinta menos ansioso e, a cada dia, se afastar mais um pouco (como uma dessensibilização sistemática).
  3. Ela está fazendo birra para conseguir atenção dos pais. A mãe deve ficar ao lado do berço, para diminuir a ansiedade, mas não olhar nem resonder à criança, pois é esta atenção que poderia estar mantendo a birra. Uma coisa é verdade: se a criança faz birra é porque no passado deu certo. Logo no início vemos a antenção especial que ela recebe ao fazer birra: a mãe pega, fala que o ama, dá tapinhas de leve nas costas, o pai o pega (e sugere ficar com ele no sofá), etc. A intervenção clássica nesses casos é a retirada do estímulo reforçador, ou seja, a mãe não dar atenção à birra. E esta é a parte mais difícil. Devemos lembrar também que se a atenção dos pais é tão importante para a criança e ela precisa desses comportamentos extremos para consegui-la, então provavelmente ela não está a recebendo em outros momentos em que deveria estar conseguindo.

20110427_crianca.jpg
Sou um grande fã desta Supernanny, acho ela e suas técnicas maravilhosas, certamente ela já estudou Análise do Comportamento. A Supernanny que passa aqui no Brasil eu assisti somente uma vez e lembro que não tinha gostado muito, só não lembro o porquê.

Discussão - 9 comentários

  1. Paula disse:

    E como as crianças são boas em fazer “birra”, viu? Por menos que você alimente esse comportamento, ele vai ficando cada vez mais similar ao comportamento normal de tristeza, medo, dor… e às vezes é impossível reconhecê-lo e, portanto, é difícil mesmo não ceder.

  2. Felipe Epaminondas disse:

    Poisé Paula, no início, o comportamento que não é reforçado acaba apresentando variabilidade (o garoto ‘muda’ seu choro pra algo mais parecido com tristeza ou dor) e portanto se esse novo comportamento é reforçado é ele que fica mais frequente. Aí o bicho pega!

  3. Cassiano disse:

    Excelente Blog.
    Parabens!

  4. nathasha disse:

    eu acho o progama da nany muito bom.

  5. glenn disse:

    Felipe, é muito interessante que esses tipos de “treinos de separação” são utilizados com bastante eficácia em adestramentos de animais domésticos.
    Chamamos esse tipo de comportamento como ansiedade de separação, E são basicamente recompensas de atenção que reforçam comportamentos exagerados também em cães.

  6. Fernanda Pires disse:

    Olá Felipe. Estive lendo ontem a noite seu post pois já estava tendo uma crise de ansiedade por conta da dificuldade de fazer meu bebe adormecer no berço sozinho durante o dia. O sono da noite n é difícil, pois o acostumamos a adormecer as 20h mais ou menos e quando chega esse horário ele já nem se aguenta, mas, durante o dia ele sente muito sono e não quer dormir por nada. Estava tentando ensiná-lo a adormecer sozinho no berço, mas ele começou a ficar mais ansioso e nervoso, e eu também claro. Isso tornou a hora da soneca mais dificil ainda. Ele chorava e esperniava por mais de uma hora e eu já estava tão aflita q comecei a segurá-lo deitado, mas não queria que esse momento fosse um transtorno para ele e nem que fosse um momento de sofrimento.Daí, ontem vi esse vídeo e acabo de aplicar essa técnica. Meu bebe n pula do berço ainda, mas fica de pé. Deixava q ele se levantasse para só depois deita-lo calmamente e dizer que era hora de dormir por 3 vezes, depois só o deitava, e não fazia contato visual, me sentei de lado. No início ele achou que era brincadeira e ria muito quando eu ia pegá-lo para o deitar, mas depois ele começou a ficar mais tempo deitado até q adormeceu. Foi tranquilo, sem choro e estou muito feliz. Obrigada por essa dica.

  7. Carolina disse:

    Meu filho se pendura no meu pescoço e não quer ir pro berço de jeito nenhum…. Vou aplicar essa Tecnica, estou entrando em pânico pois agora ele esta acordando varias vezes de madrugada e pula do berço, e às vezes sai do quarto…. Igualzinho ao filme….. Com isso, comecei a coloca-lo pra pegar no sono na caminha da babá (q agora esta sem babá) e depois transfiro ele pro berço….

  8. Ana disse:

    Isso seria mais fácil quando se tem so um eu tenho tres filhas uma de dois anos e meio e gémeas com um ano e uma das gémeas acorda de noite a chorar muito… Agora a diferença é que eu nao a posso deixar a chorar senão acorda as irmãs então já nao sei o que fazer porque tenho sempre de pegar nela e ficar umas duas a tres horas com ela até adormecer de novo!!!!! Que é que eu faço??

  9. Hugo Medeiros disse:

    Muito bom! Parabéns. Escrevi um livro sobre o tema: Super-herói dorme sozinho. Na história, Léo era um garoto que tinha medo de dormir sozinho e também sonhava em ser um super-herói. Seus pais usaram esse grande sonho pra transformar a tarefa de dormir sozinho em uma divertida missão. Acredito que possa inspirar as crianças 😉 Elas adoram super-heróis. E eles também precisam enfrentar seus medos. O Batman é ótimo exemplo. Quem quiser saber mais: http://www.amazon.com/dp/B012HD4KOE

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM