Armado e perigoso


Brachinus_sp.jpg

O besouro bombardeiro √© um prato cheio para defensores do design inteligente (vulgo criacionismo disfar√ßado) que adoram tirar suas pr√≥prias conclus√Ķes sobre o que a evolu√ß√£o √© ou n√£o capaz, ao inv√©s de basearem-se em dados emp√≠ricos.

O nome desse grupo de besouros vem da capacidade que eles t√™m de se defender usando o abd√īmen para espirrar uma mistura fervente de subst√Ęncias. Uma √≥tima defesa para insetos um tanto desajeitados que n√£o s√£o capazes de levantar v√īo instantaneamente para fugir de predadores.

As subst√Ęncias que eles lan√ßam podem variar de acordo com a esp√©cie: √°cidos, alde√≠dos, fen√≥is. Todos expelidos de maneira explosiva, em altas temperaturas (at√© 100¬įC) que chegam a produzir um estampido. Uma esp√©cie africana, o Stenaptinus insignis, consegue inclusive mirar para onde vai atirar e atingir qualquer dire√ß√£o, costas, patas traseiras, dianteiras e lados [1].

Para acender essa bomba, os besouros utilizam duas gl√Ęndulas (√≥rg√£os que produzem e secretam subst√Ęncias). Uma delas produz per√≥xido de hidrog√™nio (√°gua oxigenada) e hidroquinonas. A outra produz pequenas quantidades de enzimas chamadas catalases e peroxidases. Quando ambos compartimentos s√£o abertos na c√Ęmara de rea√ß√£o do fim do abd√īmen, as enzimas atacam as hidroquinonas e a √°gua oxigenada, liberando oxig√™nio, quinonas e √°gua numa rea√ß√£o muito r√°pida e exot√©rmica (libera energia) que faz a √°gua ferver e oxig√™nio se expandir, liberando a mistura fervente e irritante.

Acompanhe aqui um vídeo da proeza, a salvo em seu lar, ao contrário da aranha e do sapo:

O que tente os criacionistas é o argumento que um mecanismo tão complexo só poderia surgir desenhado, já que as partes não funcionam individualmente. O peróxido e as quinonas só reagem na presença de catalase.

Eles ignoram que vários insetos produzem quinonas para formar o exoesqueleto, e alguns inclusive fazem depósitos sobre o exosqueleto que os garante um gosto ruim, como é o caso de algumas formigas. Outros besouros apresentam o passo-a-passo evolutivo entre secretar e armazenar hidroquinonas e reagí-las com catalases (que todas as células produzem, inclusive as nossas) de maneira a produzir misturas que não chegam a ser explosivas mas sao repelentes o suficiente. Para mais detalhes sobre essa transição, recomendo este texto bem completo.

Mas ao inves de estudar um pouco mais e entender as possiveis intera√ß√Ķes, porque n√£o cortar os intermediarios B,C,D e E e dizer que o passo de A para F √© absurdo? Algo recorrente √© a observa√ß√£o que, para se defender o design inteligente, √© necess√°ria uma grande for√ßa de vontade para ignorar fatos.

Deixo uma citação retirada do site ali de cima:

“Evolution only contradicts a man-made God that operates under man-made constraints.”

[1] Thomas Eisner and Daniel J. Aneshansley, “Spray aiming in the bombardier beetle: Photographic evidence,” Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America 96, no. 17 (1999): 9705-9709, doi:VL  – 96.

, ,

4 responses to “Armado e perigoso”

  1. mesmo que o besouro bombardeiro n√£o seja um bom exemplo, ainda acho que o que voc√™ chama de “as partes n√£o funcionam individualmente” √© um grande – digamos – impulsionador de estudos sobre evolu√ß√£o. n√£o que eu seja criacionista, mas o design inteligente n√£o √© t√£o babaca quanto parece. acho que li o dawkins falando sobre esse besouro a√≠.
    e pq o blogspot n√£o noticia mais as atualiza√ß√Ķes daqui?

  2. Oi Ruth, meu problema com qualquer alternativa √† evolu√ß√£o (entre milhares) √© que s√£o in√ļteis. Assumir que algu√©m ou algo desenhou um organismo n√£o me permite fazer nehuma outra previs√£o ou dedu√ß√£o, portanto n√£o me serve de nada.
    Que atualiza√ß√Ķes do blogspot n√£o est√£o aparecendo? Ser√° que √£o √© pq troquei o endere√ßo do feed, h√° um bom tempo?

  3. muuuuuito show! adooooooooooooro as diferentes formas de defesa dos insetos!
    coloca maaaaaaix! existem taaaaantos!
    parabéns! amoo seu blog!
    bjuuux

  4. Este jato que ele solta possui algum risco a sa√ļde humana, pois estava na fazenda, quando ele sentou no meu bra√ßo, fui tira-lo ele se defendeu e causou uma queimadura. Ele √© raro? Obrigado

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *