Ontem e hoje (talvez um pouco antes, mas não estava acompanhando) houve uma enorme comoção em torno do Instituto Royal, que realiza testes em animais para a indústrias farmacêuticas e cosméticas, onde supostamente teria ocorrido maus tratos a animais. Supostamente por que houve denúncias, mas não foi constatada evidência de maus tratos, segundo o que li aqui. Supostamente por que muita gente estava acusando o local de maus tratos, ao ponto de invadirem o instituto e libertarem os cachorros de lá, sem evidências.
Então, aproveitando o puxão de orelha do Luiz Bento hoje de tarde, vou juntar aqui o que escrevi a respeito no Twitter e deixar minha opinião sobre o tema, mais na ordem argumentativa do que cronológica. Não quero entrar na discussão de que se animais devem ou não ser usados para testar medicamentos, isso já foi muito bem discutido em outros lugares (e aos que fizeram isso, desculpem minha pressa e a falta de links). Quero só mostrar como, uma vez que o uso de animais pela pesquisa é algo legítimo, que acontece dentro da lei, interferir com isso pode ser mais prejudicial aos bichos que estão tentando proteger. E como um lugar que opere com ética pode causar os mesmos sustos que este instituto causou.
E desculpem o código marromenos do Storify, foi o jeito que arrumei de tacar tudo aqui
[UPDATE] Parece que na afobação e no espírito de manada, invadiram um dos piores lugares que poderiam invadir, que fazia experimentação séria e de importância médica. Link via Luiz Bento:
[UPDATE 2] Tuítes infelizmente removidos por que o código do Storify estava derrubando o blog!