Bebês Gêmeos Tagarelas

ResearchBlogging.org É no mínimo desconcertante assistir o vídeo em que dois bebês gêmeos com menos de 17 meses de idade conversam e gesticulam como se estivessem estabelecendo uma comunicação inteligível entre eles. O vídeo em questão vem fazendo tanto sucesso que ja possui mais de 9 milhões de visualizações.

Os bebês tem sido muito estudados por psicólogos do desenvolvimento mas também por psicólogos evolucionistas e cognitivos, que hoje em dia se sobrepõem muitas vezes no estudo do ser humano visto que seus conhecimentos têm sido fundamentalmente complementares.

Como anteriormente comentado aqui no blog, alguns estudos indicam que bebês possuem capacidades impressionantes mesmo quando ainda possuem poucos meses de idade, como noções rudimentares de julgamento moral (Hamlin, Wynn e Bloom, 2007), além de um entendimento básico do mundo físico e do mundo social (Bloom e Weisberg, 2007), que poderiam ser entendidos como uma “física rudimentar” e uma “psicologia rudimentar“, respectivamente.

Quando os bebês crescem e se tornam crianças, podemos observar outras tendências naturais. Os estudos da psicóloga cognitiva Deborah Kelemen, comentados em texto anterior aqui no blog, indicam que as crianças são teístas intuitivas (Kelemen, 2004), ou seja, que tendem a endorsar explicações sobre o mundo em termos de propósito e de intencionalidade. Bloom e Weisberg (2007) relatam que crianças possuem uma tendência natural de entender a relação entre mente e cérebro como dualista, ou seja, como duas coisas fundamentalmente diferentes e desconectadas.

Todas estas tendências que vários estudos vem apontando são indicados por Bloom e Weisberg como possíveis origens da resistência à ciência. Talvez estas tendências nos ajudem à entender o negacionismo do conhecimento científico relatado por Paul Nurse no documentário Science Under Attack, divulgado anteriormente aqui no blog.

A pergunta que fica é se os bebês podem desenvolver até mesmo formas de comunicação rudimentar tão cedo. Vejam o vídeo dos gêmeos abaixo para pensar um pouco sobre o assunto:

Referências:

Bloom, P., & Weisberg, D. (2007). Childhood Origins of Adult Resistance to Science Science, 316 (5827), 996-997 DOI: 10.1126/science.1133398

Hamlin, J., Wynn, K., & Bloom, P. (2007). Social evaluation by preverbal infants Nature, 450 (7169), 557-559 DOI: 10.1038/nature06288

Kelemen, D. (2004). Are Children “Intuitive Theists”?. Reasoning About Purpose and Design in Nature Psychological Science, 15 (5), 295-301 DOI: 10.1111/j.0956-7976.2004.00672.x

Discussão - 5 comentários

  1. Rafael disse:

    André,

    acho que seria interessante citar o livro “Instinto da Linguagem” de Steven Pinker. Onde ele mostra que existe predisposição genética não só para a linguagem como para a criação de linguagem. No livro são citados exemplos (são poucos os exemplos existentes) de línguas sendo criadas.
    Na exploração do Havaí vários imigrantes que falavam línguas diferentes foram colocados para trabalhar juntos. Eles começaram a se comunicar por palavras da língua de seus comandantes, o inglês. No entanto, a linguagem era extremamente rudimentar, só contendo alguns substantivos e alguns verbos. Esse tipo de linguagem é denominado pidgin.
    A seguir aconteceu uma coisa fantástica. Quando os trabalhadores tiveram filhos e passaram a linguagem para os filhos, os filhos injetaram complexidade gramatical onde não existia. A língua resultante é chamada de crioulo e é assim que simples palavras desconexas podem se transformar em línguas complexas. Esse mesmo fenômeno também acontece com a linguagem de sinais.

    Abraço,
    Rafael

  2. André Rabelo disse:

    @Rafael
    Boa Rafael, vc já adiantou um pouco do que eu estava preparando, heheh! Dei a deixa nesse texto aproveitando esse video dos gemeos para depois escrever de forma mais completa sobre a aquisição e o desenvolvimento de linguagem, e esse livro do pinker é certamente uma boa referência. Os exemplos que vc citou são realmente impressionantes!

    um abraço,
    André

  3. Rafael disse:

    ahuahauhua
    desculpa ter adiantado o seu assunto, não foi minha intenção.

    Abraço

  4. André Rabelo disse:

    @Rafael
    que isso Rafael, pode adiantar sempre =)
    comentários ricos como o seu são sempre bem vindos!

    um abraço,
    André

  5. […] corroborando a idéia de que os seres humanos possuem determinadas tendências humanas inatas, “aqui” e “aqui”. Além disso, Dovidio da dois exemplos para ilustrar  a relação entre […]

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM