Traição

==> Este artigo não contém links <==
Todas as opiniões não são criadas igualmente, algumas são melhores que as outras (Douglas Adams).
Esta é a minha:
Nós passamos alguns bilhões de anos andando por aí numa só célula.
Depois, por algum motivo, resolvemos aglomerar.
Tudo ia bem até que inventaram o sexo.
Reprodução sexuada é bom porque mistura as defesas de dois organismos diferentes, resultando num terceiro que consegue se defender melhor, mas introduz deformações genética que, ao longo do tempo, vai mutando a espécie.
Várias mutações ocorreram, vários braços evolutivos se abriram (o ornitorrinco, apesar de mamífero, tem mais material genético de aves que de qualquer outro grupo, e isso é altamente bizarro, mas é sério, podem procurar, pois eu não vou incluir um link), vários grupos e várias espécies novas foram criados até chegar em Nós.
O Homo sapiens (sapiens) é um desenho mal feito que não serve para brigar, não serve para correr, não serve para o frio nem serve para se camuflar.
Nosso único trunfo é nosso cérebro.
Um cérebro usa MUITA energia. Muita energia mesmo! Eu diria mais; diria que usa muita energia mesmo!
Um de um humano usa mais ainda.
Tanto que a nossa cabeça é mais quente que o resto do corpo, calor este proveniente do consumo de energia (analogamente como o capô de um carro ser mais quente que o porta-malas). Procurem uma imagem do corpo em infravermelho.
Neste nosso mundo baseado em evolução, um cérebro só fica desse tamanho e consumindo esse tanto de energia após centenas de milhares de anos absorvendo o máximo possível de energia, em forma de alimento.
A maior revelação evolutiva humana foi o início do consumo de carne.
Primeiro proteína animal de insetos, depois de roedores, subindo até animais mais pesados que os caçadores, que já tinham inteligência suficiente para se organizar e abater uma presa decente.
O tempo passa, o tempo voa, o consumo se mantém em alta e a capacidade do cérebro aumenta.
(Um dado importante: nós utilizamos 100% da nossa capacidade cerebral. Uma conversa que tem por aí que só usamos dez por cento foi inventada por esotéricos e metafísicos para dizer que temos 90% ainda para aproveitar com “energia do pensamento” para mexermos objetos com a força da mente. Mentira. Nós usamos TUDO.)
Hoje só temos carros e computadores e aviões e medicina porque temos cérebros imensos e altamente ativos. Devemos isso ao consumo de carne animal, que provê mais energia (proteína), grama por grama, que qualquer produto vegetal.
Não comer carne é ir contra milhões de anos de evolução e (especialmente cruel) trair a nossa espécie e tudo que ela teve que suportar para que estivéssemos aqui hoje, com nossos encéfalos descomunais, lendo frases complexas e tocando piano.
Pessoas doentes que não podem comer carne, não devem fazê-lo, assim como pessoas alérgicas a lactose não devem beber leite, mas se um ser saudável e disposto se nega a comer carne por política ou filosofia, está prestando um desserviço ao nosso “sapiens sapiens” e traindo perversa e malevolamente a nossa herança fisiológica e anatômica.
E para os que dizem que é impossível obter todos os nutrientes necessários apenas com carne, eu recomendo uma visita aos esquimós.
Perguntem pelas hortas deles…
O único derivado de soja que presta é o que fica em volta de um pastel.

Discussão - 2 comentários

  1. olavo disse:

    parece ser tudo uma questão de orgulho. foda

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Categorias

Skip to content

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM