Enigma reformulado 1.0

Os enigmas moleculares foram um sucesso (ou pelo menos eu gosto de pensar que foram), por isso resolvo sair ainda por cima e iniciar uma nova linha de perguntas.
Começando devagarzinho para não assustar, minha pergunta desta sexta-feira é a seguinte:
O que aconteceria com um balão cheio de hélio solto por um astronauta na baixa gravidade da Lua?
(Não precisa ser um astronauta, mas essa situação é mais fácil de visualizar.
Vide Einstein e seus trens.)
Sempre lembrando, hélio é aquele gás bem leve que deixa o povo com voz de Pato Donald e faz bexigas flutuarem.
Resposta segunda-feira ou aqui embaixo nos comentários.
E desta vez não darei dicas (ou já as terei dado?).

Discussão - 18 comentários

  1. Hmmmm…interessante. Eu acho que o balão cai, pois sendo a atmosfera da lua quase inexistente, o hélio não geraria boiância. Desta forma, a gravidade da lua, mesmo sendo pequena, seria suficiente para atrair o balão.

  2. Felipe disse:

    Como a Lua não tem atmosfera, o balão cair devagar (baixa gravidade) e ficar no chão.

  3. André disse:

    Ele estoura, devido a falta de atmosfera (vácuo). Caso não estoure, ele será atraído pela gravidade lunar..Ou seja, ele ficará no solo

  4. Felipe disse:

    O balão não flutua porque a Lua não tem atmosfera.
    Aqui na Terra o balão sobe porque o Hélio é menos denso que os gases presentes (nitrogênio e oxigênio principalmente).

  5. André disse:

    O balão incha, incha e explode?
    note que estyou perguntando.

  6. horusviana disse:

    A chave desta questão não é a gravidade, mas a ausência de atmosfera na lua. Na atmosfera terrestre, o balão sobe por causa do empuxo criado pela diferença de densidades entre o balão cheio e o ar, que é maior que a força-peso atuante nele. Na lua, o balão está sujeito apenas a força-peso, mesmo que pequena. Resultado: cai-ca-balão, com aceleração de 1,63 m / s².

  7. murilo disse:

    o balão cheio de hélio não vai a parte alguma.
    ele vai explodir, como se estivesse em nossa estratosfera, sem a pressão atmosférica.
    bração.
    murilo sp 12/dez

  8. Henrique disse:

    Ué, acho que o balão cai normalmente, como a pressão da lua é muito pequena, o empuxo exercido sobre o balão é muito pequeno, mesmo ele sendo bem leve.

  9. Kim disse:

    Iria cair, pois não há atmosfera para lhe oferecer empuxo. Dependendo do balão, ainda, ele iria explodir devido ao diferencial de pressão entre o hélio e o vácuo – possivelmente não se ele for elástico, mas depende da pressão interna.
    Novamente, dependendo do material, ele iria se difundir rapidamente para o meio externo, e logo iria escapar da gravidade lunar. Eu sei que há outro termo para a passagem de um gás através de uma membrana, mas não consigo me recordar qual…

  10. Erich Weick disse:

    Há duas possibilidades:
    I – Cairia suavemente até o solo lunar.
    II – Estouraria, pois com a ausência de pressão atmosférica externa, o gás poderia expandir e romper o balão.
    Aqui na Terra onde temos uma atmosfera relativamente densa, um balão cheio com hélio e consequentemente menos denso, teoricamente subiria até encontrar uma camada atmosféria menos densa, equivalente a densidade do balão.
    Na Lua, onde não há atmosfera, a pouca gravidade lunar faria o balão cair até o chão.
    Ainda há o fator pressão atmosférica que impede o balão de expandir excessivamente aqui na Terra. Na Lua, se enchermos o balão com a mesma quantidade de gás que utilizaríamos na Terra, ele expandiria seu tamanho para um volume bem maior, podendo estourar.

  11. De início, vale comentar, que a força de impulsão sobre um balão, caso houvesse ar na Lua, é praticamente independente do gás ser hidrogênio ou hélio ou outro menos denso que o ar. A demonstração deste fato encontra-se em (gafe 3) http://www.feiradeciencias.com.br/sala19/texto35.asp#gafe%203 .
    Dito isto, comentemos o balão de hélio: dada a inexistência de atmosfera gasosa e a baixa gravidade reinante, o balão se comportaria como simples grão de poeira lunar. Isto, admitindo-se que o envoltório do balão suporte a diferença de pressão interna (do gás hélio) menos externa (zero).
    O problema do balão na Lua é ´cientificamente´ o mesmo do astronauta que está dentro de uma roupa pressurizada. Quanto menor o peso do astronauta mais alto serão seus pulos e, se seu peso tender ao peso do hélio dentro do balão, o pulo do astronauta pode levá-lo para bem afastado da superfície da Lua. Se a musculatura de impulsão for realmente boa, nesta inusitada situação de peso quase desprezível, o astronauta pode adquirir velocidade de escape e abandonar a Lua!
    E viva a maionese!

  12. joão lourenço disse:

    Como a Lua não tem atmosfera, o balão tera um peso praticamente neutro, mas irá cair muito lentamente

  13. Gostei do termo no comentário do amigo Guilherme: boiância .
    :-)))

  14. Bem … agora já são 07:55 h do dia 15/12/2008 – segunda feira … e ainda não ví a resposta ao ´enígma do balão na Lua´! Que ´hora´ será o começo da segunda feira para o Igor?
    🙂
    Acredito que também vou propor um enígma cá para os blogistas!

  15. Enígma da Terra:
    Se a pressão atmosférica junto à superfície da Terra é bem maior que a pressão lá pelos 40 quilômetros de altura, porque o ar não se dirige para lá?

  16. Igor Santos disse:

    Meu dia começa às oito da manhã, horário oficial de Brasília.

  17. Igor Santos disse:

    Porque é o próprio ar que está causando a pressão.
    É como a pressão no fundo de um monte de areia sendo maior que a pressão no topo.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Categorias

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM