Coisas que não sei – moléculas

Estou escrevendo esta em tempo real e até agora não consegui inferir a resposta.
Se só conseguimos ver o formato das moléculas anteontem, como é que sabemos os desenhos de suas estruturas desde (pelo menos) quando eu estava no primário?
Eu tenho a sensação de que estou perdendo algum detalhe, mas realmente não consigo chegar a um resultado.
Seria pelo número de elementos ligados? E como saber o número de ligações?
Como disse, estou escrevendo em tempo real e enquanto raciocino vejo que há ainda muita coisa que não sei (ou lembro) sobre química molecular, então vou parar por aqui e manter só uma pergunta significativa.

Discussão - 18 comentários

  1. Correndo o risco de falar besteira, acho que se sabia como eram as estruturas de forma indireta, através de refração de raios-X, distribuição eletrônica, cristalografia, etc.

  2. Francisco disse:

    caro Igor
    faz um certo tempo que estudei isso, mas pelo que me lembro e pelo que tive interesse de estudar sabemos quem nem tudo em ciência precisa ser visto para ser provado, é possível deduzir as estruturas moleculares quando conhecemos a estrutura atômica e como ocorrem as ligações entre eles (ligações químicas iônicas e covalentes).
    Para se determinar a disposição geométrica de uma molécula, basta seguir duas regras simples:
    1) Escrever a fórmula estrutural;
    2) Identificar o número de ligações atômicas, que é o mesmo número de zonas de repulsão;
    Se a molécula tiver até duas zonas de repulsão, a geometria será linear. Se tiver três, será triangular plana e se tiver quatro será tetraédrica.

  3. Igor Santos disse:

    E como se identifica o número de ligações?
    Essa eu acho que sei, mas preciso ler a resposta pois não sei escrever o que estou pensando graficamente.

  4. francisco disse:

    áí vc vai num livro de química e procura por “regra do octeto” ou “camada de valência”
    http://educacao.uol.com.br/quimica/ult1707u41.jhtm

  5. Igor Santos disse:

    Como assim “livro”?

  6. Carlos Hotta disse:

    Science: IT WORKS, BITCHES!
    Não sei pormenores da história da química mas tem tudo a ver com explicar como reações químicas acontecem, porque quando vc coloca Y junto com X dá Z, etc..
    Eu estava pensando isso outro dia: a molécula era do jeito que previmos…

  7. A história é longa e um tanto complexa. Podemos começar com a observação da lei da constância das proporções dos volumes dos gases que reagim: um volume de oxigênio, sempre reagia (de modo completo) com dois volumes de hidrogênio, formando água. Com alguma imaginação e sacadas espertas, chegou-se à fórmula da água: H2O. Examinando-se outros compostos, chegou-se à idéia de valência: átomos de oxigênio de modo geral faziam duas ligações, hidrogênio sempre uma, carbono até duas e assim por diante. Ao se descobrir a relação entre massa e mol, a partir das proporções das massas nas reações, conseguiam inferir a fórmula molecular dos compostos – ou pelas reações de formação, ou pelas reações de decomposição. Mais algumas sacações espertas e viram que em algumas moléculas, formavam-se anéis: era o único modo de compatibilizar o número de ligações que cada um deveria fazer e o número de átomos de cada tipo. Descobriram também as ligações duplas e triplas por processo similar.
    Aplicando-se conhecimento mais avançado de eletrostática (e depois de mecânica quântica), era possível analisar a geometria das ligações – já que ligações são formadas por pares de elétrons compartilhados, uma deveria repelir a outra.
    Em cristais, antes da análise de cristalografia por raio-X, alguma coisa poderia ser deduzida a partir dos padrões de clivagem. Um cristal se quebra no plano das ligações mais fracas.
    E outros detalhes que foram aumentando a precisão das previsões do formato das moléculas.
    []s,
    Roberto Takata

  8. Igor Santos disse:

    Era isso que eu pensava mesmo (a parte das proporções).

  9. Adriano Silva disse:

    Tá aí mais uma coisa que voce não sabe…….as teorias existiram antes da prática. Tudo que foi proposto teoricamente desde os primordios da quimica só foram comprovadas depois da criação de tecnologias como Ressonancia Magnetica Nuclear, Espectrometria de Massas, Espectroscopia de Infra vermelho e Uv-vis, etc. E já que voce tambem nãoa credita nisso, procure saber como essas tecnologias foram criadas e aperfeiçoadas, e voce verá que foi exatamente a partir dessas suposições e teoremas. Alias, como tudo que se têm e se conhece hoje. Tente agora aplicar esse pensamento para todas as áreas, inclusive para aquelas que voce acha que sabe alguma coisa. Ah, e mais uma, aceite opiniões, mesmo que não concorde com ela, pois senão, qual será o intuito do seu blog senão o confronto de opiniões, e esclarecimentos de fatos. A historia tem sempre dois lados, sempre procure mostrar os dois.
    Abraço!!!

  10. Igor Santos disse:

    Suposições e teoremas postos a testes.
    Quantas outras hipóteses mirabolantes e inúteis existiam? Você não sabe porque elas não aguentaram o rojão e foram selecionadas para fora do páreo.
    É assim que Ciência funciona; ataque constante. O que sobreviver permanece.
    Mas nunca é questão de torcida ou empenho. Sempre provas são necessárias.
    Não adianta eu dizer “meu tratamento funciona” se eu não provar. O ônus da prova está na alegação.
    Química é diferente de Biologia, caso você ache que eu não notei sua falsa analogia.
    E nem todas as opiniões são iguais. Umas, baseadas em fatos concretos, são bem melhores que outras, baseadas em fé cega.
    Toda estória tem dois lados: um certo e um errado.

  11. Adriano Silva disse:

    Concordo plenamente com a sua resposta, com excessão da falsa analogia, que não existiu, pois não é falsa. Como cientista preciso tanto quanto você da fatos concretos, resultados experimentais positivos que corroborem com a teoria que esteja bem fundamentada. Mas, como no final dessa frase está descrito, e você deve concordar, é necessário uma teoria, tanto em Ciências biológicas quanto em Quimica, ciências estas que fazem parte do meu estudo, buscando a interdisciplinaridade cuja base fundamental é colocar à prova as teorias que se conhecem hoje desde o ínicio dos tempos. Por isso te digo, não estou defendendo teorias infundadas nos meus comentários, e não uso “estórias” como você disse, são fatos que ocorrem, mas o problema é que não estão publicados em artigos de nenhuma revista científica, mas merecem algum crédito, pelo menos para que seja colocado à prova. Ataques como são feitos cotidianamente não afetam o meu ponto de vista, que é tão cético quanto o seu. Mas uma frase que há muito impulsiona meu interesse por esse estudo experimental é ” Nenhuma soma de experiências é suficiente para provar que se está certo, mas basta uma só para se provar de que está errado” autor Acho que você já conhece. Então, prove-se que está errado, é mais fácil.
    Parabéns. Ótimo Blog.
    Abraço.

  12. Igor Santos disse:

    Adriano, essa frase de Einstein (acho que é dele mas posso estar errado) diz respeito a teorias testadas e é uma alegoria supersimplificada.
    Mil testes da veracidade das alegações deram resultados positivos. Um só resultado negativo não vai invalidar a teoria porque pode, em si, estar errado.
    Um resultado que valide a negatividade do primeiro é bem melhor, mas mesmo assim não é suficiente.
    Quanto mais bem estabelecida a teoria, mais difícil fica de ser desprovada.
    Não basta uma única maçã se dirigir ao teto espontaneamente para desprovar a Teoria Gravitacional, porque a balança continuaria pendendo enormemente para o lado positivo.
    Mas, novamente, essa alegoria só funciona em teorias já testadas. Enquanto não for confirmada a sua positividade, o padrão natural é negativo.
    Obrigado pela visita e pelos comentários.

  13. Adriano Silva disse:

    Sim, o que Einstein disse é uma tanto simplista mas não diz respeito à teorias testadas, essa frase foi dita para exemplificar que uma teoria coerente e, posteriormente, correta não apresenta resultados errôneos, salvo erros experimentais por falha humana e não teórica. Levando em consideração as variáveis experimentais, uma teoria correta sempre será correta, salvo as excessões já previstas por ela. Então, não há erros, pois os fatos têm explicação. E isso acontece em Ciências Biológicas tanto quanto em quimica que é uma área exata, senão os nossos corpos, mesmo variando a etnia, ambiente, doenças, imperfeições etc, são exatos…idênticos. Se uma maça ultrapassasse uma parede sem que ninguém a atirasse, ou seja sem energia suficiente, seria um fato diferente, mas não inexplicável, pois isso acontece….não com uma maçã, mas com um elétron, um fóton etc…..e isso, apesar de fictício, acontece e o microscópio de tunelamento foi construído utilizando essa base quantica. Então, absurdo por absurdo, estamos rodeados por eles. Agora é só dar tempo ao tempo até os fatos serem explicados, pois uma coisa é certa, resultados positivos existem, e muitos. E negativos? Cite um.
    Então a balança já está pendendo, e faz tempo. Agora o que falta é CORAGEM.
    Bom final de semana.
    Abraço

  14. Sergio Takamura disse:

    Usando experimentos em dois aceleradores de partículas, uma equipe internacional de pesquisadores começou a desvendar algumas das idiossincrasias moleculares da água.
    Por exemplo, os cientistas sabem como as moléculas de água se organizam para formar o gelo: elas formam uma rede tetraédrica, na qual cada molécula liga-se a quatro outras.
    Descobrir como as moléculas se organizam na água líquida, contudo, tem sido muito mais complicado. Essa organização tem sido alvo de debates nos últimos 100 anos. Se você procurar em um livro texto, lerá que, como a água forma tetraedros no gelo, na água “ela deve se organizar de maneira similar,” apenas de forma menos estruturada, já que o calor é suficiente para causar a quebra das ligações.
    Quando o gelo funde, continuam os livros-texto, as estruturas tetraédricas perdem sustentação, quebrando-se conforme a temperatura sobe, mas permanecendo tetraédricas o quando possível, resultando em uma distribuição estável em volta de estruturas tetraédricas distorcidas e parcialmente quebradas.

  15. Enik disse:

    Meio atrasado, mas o cara desse blog postou hoje e lembrei deste seu post.
    http://www.emsintese.com.br/2009/retratos-moleculares/

  16. Adriano Silva disse:

    Muito bom esse filme, agora a microscopia de força atômica terá grandes avanços. E mais uma vez, com uma idéia “muito simples”.

  17. Igor Santos disse:

    @Enik, o Em Síntese é escrito pelo Brudna, que escreve também o Massa Crítica, meu vizinho aqui de SbBr.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Categorias

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM