Música? Alguém?

Vamos lá, povo. Eu botei muito esforço em ter a ideia, o mínimo que vocês podem fazer é me ajudar!
Eu estou dando um vale-compra de vinte pilas (d-a-n-d-o. É pouco mas é de graça) para quem me convencer de que sua letra vale a pena ser musicada por mim.
Leiam as instruções e participem.
Por favor!

Discussão - 6 comentários

  1. Sibele disse:

    Rsrsrsrs! Igor, só queria te dizer que achei muito criativa essa sua ideia! Uma pena que o povo não está colaborando.
    Eu só não colaboro por completa falta de talento musical, mesmo para letras de música. Do contrário, teria o maior prazer em participar de livre e espontânea vontade, inclusive dispensando o incentivo extra, rs!
    Mas desejo boa sorte! Tomara que mais gente, com talento, se anime e participe! 🙂

  2. canção corta pulsos sem nome
    “Acho que você não entendeu
    Que meu sorriso era sincero
    Mas o culpado disso sou eu
    Sou tão cínico às vezes
    E me esqueço
    Que nem sempre é fácil de me compreender
    (Pelo telefone)
    Você pergunta como vão as coisas por aqui
    Eu lhe digo que basta você olhar à sua volta
    (à sua volta… na sua volta)
    Tudo ainda lembra o instante em que você partiu
    (em que você partiu)
    Não aquela falsa porcelana
    Mas o que havia de mais verdadeiro em mim
    (Dentro de meu peito)
    Àquela noite eu chorei
    (E à seguinte, e à seguinte e depois e depois)
    Feito uma criança
    Presa em seu quarto
    De castigo pelo que fez
    Olho pela janela
    Os vagares e açodos da vida às ruas
    Enquanto aqui só a tristeza e a solidão
    Me alegram com sua companhia
    O que eu não daria
    Pra estar agora mesmo ao seu lado
    A dizer-lhe ao pé do ouvido
    Mil bobagens, coisas tão banais
    Que nem o tempo ou a memória apagam jamais
    Mas acho que você não entendeu…”
    []s,
    Roberto Takata

  3. Andre Las disse:

    Igor, vc nunca pensou naquela canção que era frequentemente cantada por grandes massas concentradas em frente à fábrica de Sistemas de Teleporte da Companhia Cibernética de Sirius, em Mundi-Legre III?
    “Desintegrar, me desintegrar
    Que forma é essa de viajar
    Se for preciso me desintegrar
    Em casa irei ficar”…
    e por aí vai… Sempre quis ouvir esta canção, mas como sou péssimo como musicista….
    Abraço
    Andre LAs

  4. Sandro disse:

    Não sei porque lembrei do meu filho de 2 anos que dança com o barulho da máquina de lavar roupa… e até com o barulho do liquidificador… não sei se é algum dom ou é falta de critério mesmo (bom, ele dorme ouvindo guns n’ roses)

  5. Paulo Brito disse:

    Aceita contribuição nos arranjos?

  6. Jota Oliveira disse:

    QUe tal essa/
    ———————————–
    Teu corpo
    Um corpo que me instiga
    E toca, invade, permuta, troca, se deixa e se esquece.
    Graça, gosto, cheiro e gostosura.
    Nunca, por certo, diria não
    Não resistiria à tentação.
    Não seria louco de privar-me dessa mistura.
    Mágica.
    Hoje…
    Quero sentir o calor profundo de tanto amor guardado.
    À parte da realidade, viver tua poesia.
    Queria apaixonar-me a cada instante.
    De novo e mais uma vez.
    Por voce…
    Meu pedaço de universo
    Queria encontrar no teu corpo
    Como um porto de destino
    Que me espera
    Me arranca lágrimas
    E me faz feliz!

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Categorias

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM