Cuidado, buraco negro!

Nossa, esta semana estou apocalíptica. Nostradamus ficaria assustado comigo! Bem, vamos ao que interessa. O funcionamento do LHC, que seria em maio, foi adiado para junho por questões técnicas e de segurança. Aliás, tem gente com medo de que os minúsculos buracos negros – que possivelmente serão formados dentro dele – engulam toda a Terra. Acabando com a nossa ínfima vida. Os cientistas Walter Wagner e Luis Sancho entraram com um processo na corte federal do Havaí contra o Centro Europeu de Pesquisa Nuclear (CERN), responsável pelo LHC.

O Large Hadron Collider (LHC) ou, em português, Grande Colisor de Hádrons é um monstruoso acelerador de partículas. Com ele, será possível ter uma noção mais palpável de como o universo foi formado, obter informações sobre o Big Bang, unificar – ou não – leis da física que não se encaixavam, entender que raios é a matéria escura e do que ela é feita, criar pequenos buracos negros… Alguns cientistas brasileiros, com os quais conversei, falaram que é impossível sermos devorados por eles. Acredito nos tupiniquins.

Algumas informações assombrosas sobre o LHC:
É a maior obra de engenharia civil;
Tem 27 km e está construído a 100 m abaixo do solo;
A França e a Suíça gastaram 10 bilhões de francos suíços na construção;
Sem contar o investimento feito por outros países;
Os cientistas estão em busca do Higgs, uma partícula jamais vista;
Podem descobrir se existem as 11 dimensões extras da “Teoria de Cordas”;
O tubo é revestido com 96 toneladas de hélio líquido resfriado a -271 ºC;
Que vantagem Maria leva? Em cinco anos, nossa internet ficará mais rápida. Poderão ser empregadas novas terapias contra o câncer, menos invasivas e mais eficientes. Os lasers tenderão a melhorar… Entre outras coisas boas que, no futuro, nos aguarda…
Agradecimento: Prof. Dra. Maria Cristina Batoni Abdalla . Ela é super competente.

8 comentários em “Cuidado, buraco negro!”

  1. Seu comentário está aguardando moderação.
    A verdade é que não há uma certeza real sobre o que vai acontecer. Os estudos indicam que não ocorrerá nenhum tipo de anormalidade no teste, porém, apenas cálculos teóricos e simulações por computador que proporcionam credibilidade sobre as reações do experimento. Cabe salientar que simulações, cálculos e testes preliminares NUNCA simularão todas as reações de um experimento! O LHC proporcionará, aos olhos dos cientistas e da humanidade, uma grandeza, possivelmente, capaz de alterar dimensões e até mesmo criar buracos negros. Porém, acredita-se que a energia liberada será menor que um bater de palmas, apenas a violência da colisão de partículas que será alta.
    “Por trás do pânico está o medo do desconhecido, de estarmos nos debruçando sobre uma janela que dá para terras nunca dantes vislumbradas.” (Marcelo Gleiser)

  2. não Giovani, você está enganado. Nós temos dados concretos de reações de energias bem mais altas que a do LHC que ocorrem na alta atmosfera que comprovam que se uma tal reação em cadeia para engolir a Terra fosse possível no nosso universo, ela já deveria ter ocorrido na alta atmosfera.
    O que é importante Giovani, é que pessoas que não fizeram estudos técnicos sobre o assunto não saiam por ai dizendo coisas como “só há calculos teóricos…”. Nós não devemos fazer essas coisas, é uma postura cientificamente incorreta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *