Machismo faz mal para a matemática das mulheres

Eu sabia! Mulheres, uni-vos! Esses homens fazem de tudo para nos diminuir. Usam do machismo para nos dominar até nas contas de 2 + 2 = 4. Agora, comprovado cientificamente. O italiano Luigi Guiso do European University Institute in Florence e seus colegas acabam de publicar os resultados de um estudo que sugere que na matemática a cultura explica a maior parte da diferença entre sexos.
Por exemplo, na Turquia as mulheres eram péssimas com relação aos homens nessa matéria de exatas. Na Noruega e na Suécia, o resultado foi praticamente igual para ambos os sexos. Assim, em países de igualdade sexual a diferença entre homens e mulheres na matemática praticamente desaparece.
Um detalhe curioso é que em geometria os homens continuam melhor. Mas, com relação à leitura, nós mulheres somos as vencedoras. Veja ao lado um gráfico sobre o resultado da pesquisa retirado da revista The Economist.
Alguns dos 276.000 entrevistados de 15 anos – de 40 países – fizeram testes escritos. Os pesquisadores compararam os resultados por país entre si e com um número de diferentes medidas sociais de igualdade sexual – como o World Economic Forum’s, um outro índice de atitudes culturais em relação às mulheres, a taxa de atividade econômica feminina e a participação política da mulher.
Isso significa que, se tivermos igualdade sexual, saímos na frente! Queridos leitores machos, nós queremos ser tão respeitadas e ter o mesmo acesso à educação e cultura que vocês têm. Nem por isso, esqueçam de abrir a porta do carro, nos presentear com flores, fazer mimos e tudo o mais!

Um comentário em “Machismo faz mal para a matemática das mulheres”

  1. “Isso significa que, se tivermos igualdade sexual, saímos na frente! Queridos leitores machos, nós queremos ser tão respeitadas e ter o mesmo acesso à educação e cultura que vocês têm. Nem por isso, esqueçam de abrir a porta do carro, nos presentear com flores, fazer mimos e tudo o mais!”
    No entanto, isso tratá-se de um outro tipo de sexismo… Essas “gentilezas” são passadas como algo positivo, mas perpetua o preconceito como algo sutil. Para uma melhor compreensão recomendo artigos que falam sobre “Sexismo Ambivalente”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *