Inacreditável: a ciência do skate

Quem disse que andar de skate não requer a ciência? O site Ciênciadoskate.com – clique aqui – coloca até artigos científicos sobre a prática! Pasmei. Por exemplo, o “Aspectos Psicomotores na Prática do Skate” mostra como trabalhar na escola com o skate com segurança – seria possível? – e conta até a história do esporte.
Veja: “Existem indícios que durante os anos 30 e 40 o aparelho já existia, mas nessa época era utilizado apenas como um brinquedo, onde os praticantes experimentavam as primeiras manobras e possibilidades de movimentos que foram descobrindo. Os movimentos do skate como um esporte foram criados nos EUA durante o final da década de 60 e inicio da década de 70, quando alguns surfistas que andavam de skate começaram a utilizar o skate em rampas retas (planos inclinados) marginais paralelas as quadras de poli-esportivas de alguns colégios e dentro de piscinas de concreto que tinham o fundo redondo em Santa Mônica na Califórnia”.
Um outro artigo, sobre o que o esporte pode fazer pelo corpo, conclui: ” Estes resultados sugerem a existência de equilíbrio músculo-esquelético dos membros inferiores e cintura pélvica, bem como, equilíbrio postural látero-lateral, independente da freqüência de alternância do pé de embalo ou da base utilizada na pratica do skate”.
Adorei, um achado da internet. Alguém conhece algo de patins? Sou adepta das oito rodas…

Um comentário em “Inacreditável: a ciência do skate”

  1. Muito legal vocês comentarem sobre o site “Ciência do skate.com”, inclusive esta parte é minha… Só faltou dizerem que era minha pô, mesmo assim agradeço
    ” Estes resultados sugerem a existência de equilíbrio músculo-esquelético dos membros inferiores e cintura pélvica, bem como, equilíbrio postural látero-lateral, independente da freqüência de alternância do pé de embalo ou da base utilizada na pratica do skate” (SHILLING, 2007)
    Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *