Como “mudar o mundo” sozinho

Não sou ecochata. Nem paranóica com questões ambientais. Mas acredito que todos nós temos direitos e deveres com relação ao meio ambiente. Por isso, adoro e faço questão de escrever matérias sobre o tema – leia uma sobre pegadas de carbono aqui e outra sobre reciclagem ali.
Porém, eu não só falo, também reajo – ó, coloque peso na voz feminina. Recentemente, uma revista semanal publicou uma daquelas matérias sobre “faça você mesmo” algo para salvar a natureza. No meu dia-a-dia, há mais de dois anos, inclui ações para poupar o meio ambiente. São coisas simples que faço já no automático. Claro que de acordo com a minha realidade. Veja como é fácil:
Manhã

  • Não acendo as luzes quando o dia está claro;
  • Abro e fecho rapidamente a porta da geladeira;
  • Quando encho o copo de água para beber, tomo tudo. Não jogo aquele restinho fora;
  • Escovo os dentes com a torneira fechada;
  • Não desperdiço pasta de dente;
  • Aliás, uso tudo até o finalzinho. Shampoo, condicionador, cremes e afins;
  • Abro as janelas para ventilar o ar;
  • Abro as cortinas até o final da tarde para aproveitar a claridade natural;
  • Não uso duas toalhas para me secar depois do banho. Tem gente que pega uma só para o cabelo;
  • Coloco TODO o lixo reciclável à reciclagem. Inclusive o papelão do final do papel higiênico.

Tarde ou trabalho

  • Quando uso aquecedor ou ar-condicionado, fecho todo o ambiente;
  • Desligo a tela ou o computador quando não estou usando;
  • Em saídas de 15 minutos longe dele, também apago a tela;
  • Quando saio do lugar e não tem mais ninguém, como na hora do almoço, apago as luzes;
  • Reaproveito o verso papéis impressos ou escritos como bloco de anotações;
  • Uso canetas, lápis e borrachas até o final;
  • Quando possível, ando a pé;
  • Até o terceiro andar, subo ou desço de escada;
  • Não fico tomando água e jogando copinho plástico no lixo. É um por dia ou um que possa ser lavado;
  • Procuro deixar tudo limpinho para não desperdiçar produtos químicos de limpeza – mas sou limpinha.

Noite

  • Durmo com uma luz fluorescente acesa e não incandescente;
  • Tiro TODOS os aparelhos da tomada ao deitar ou quando não estou usando – isso ajudou a economizar até 30% de energia, se não me engano;
  • Onde não tem ninguém, todas as luzes e aparelhos permanecem desligados – faço isso até na casa do meu namorado;
  • Prefiro cobertas e lençóis de produtos naturais como o algodão.

Demais

  • Reciclo roupas ou dou para quem não tem;
  • Roupas muito detonadas faço de pano de chão;
  • Dou móveis que não preciso ou não quero para quem necessita;
  • Com os eletrodomésticos e eletroeletrônicos faço o mesmo;
  • Procuro comprar as coisas que quero ou preciso quando acaba. Por exemplo, base de rosto tenho uma. Quando acabar compro outra;
  • Não coloco no prato mais do que eu como. Não gosto de jogar comida fora;
  • Não gosto de deixar os alimentos vencerem;
  • Procuro adquirir produtos com embalagens maiores ou que não venham embalados um por um;
  • Como muita fruta, faz bem à saúde e se decompõe mais rápido;
  • Compro pilha recarregável no lugar da outra;
  • Só troco o celular quando ele “morre” de vez;
  • Não vou para a padaria de carro. Ou outro lugar próximo de onde esteja;
  • Prefiro pendrive no lugar de gravar CDs e DVDs;
  • Ao lavar louça ou afins, uso o suficiente de detergente;
  • Cultivo flores em casa. Tenho miniorquídeas lindas;
  • Não compro plantas na estrada, elas podem ter sido retiradas da floresta;
  • Não acelero o carro antes do farol abrir;
  • Ofereço carona;
  • E por aí vai.

Com certeza, existem mais coisas que não lembro agora. Sei que isso tudo não mudará o mundo, mas já é o meu começo.

6 comentários em “Como “mudar o mundo” sozinho”

  1. Também não entendi essa dormida no claro, mas tudo bem.
    Eu sempre fiz a maioria dessas coisas também, mas mais por ser amarrado e não gostar de desperdiçar meus parcos recursos… (Vivo até numa eterna penumbra, só acendendo as luzes se precisar procurar alguma coisa ou enquanto estou cozinhando.)
    Cuidar do nosso mundo só exige bom senso, pena que esse “commodity” é tão raro hoje em dia. Por exemplo, só conheço duas pessoas que fecham a torneira ao escovar os dentes e todas que não o fazem abrem o registro ao máximo, como se quisessem encher um balde para apagar um incêndio. Vergonhoso.

  2. Puxa, você está mais para consciente do que engajada. Se todo mundo fizesse sua parte, o mundo seria mais saudável para todos e principalmente para as futuras gerações.
    beijo, menina

  3. Muito legais os toques dados neste post.
    Com certeza atitudes pequenas, quando tomadas por muitas pessoas, podem fazer a diferença para o nosso futuro e das próximas gerações.
    Acreditemos que o mundo pode ser melhor!!!

  4. Tudo isso é por causa dos desvios de verba na educação. Se todos os brasileiros tivessem uma escolaridade decente, haveriam menos pessoas ignorantes, menos corruptos e mais consciência. É ótimo nos engajarmos com esses projetos, mas temos que, pra consertar o mundo, consertar o homem primeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *