As mentiras cinematográficas sobre medicina

– Você reparou que, sempre quando uma pessoa é baleada em um filme, ela sangra pela boca?
– Nossa, estava pensando nisso agora. Nunca entendi o porquê.
– Pois é, nem sempre tem lógica.
Este post nasceu graças ao diálogo acima. Para tentar desvendar esse e outros mistérios da medicina cinematográfica, consultei um especialista da área. O cirurgião Ricardo Taddeu revelou exageros que os filmes, as séries e as novelas contam. Se você tem o estômago fraco, não leia as questões abaixo. Caso contrário, descubra três mentirinhas mostradas em filmes:

  1. Por que cargas d’água o baleado sangra pela boca?
    Um tiro na barriga, com raras exceções, não causa essa complicação. Para sair sangue pela boca, é necessário perfurar o esôfago ou lesionar os grandes vasos torácicos. Ah, e claro que um tiro na perna não irá sangrar pela boca.
  2. Todo paciente com parada cardíaca em estado grave – quando o monitor que mostra as batidas do coração passa a apresentar uma linha reta e um apito contínuo – recebe um choque para acordá-lo. É assim na vida real?
    O uso do desfibrilador tem indicações específicas com quando há arritmia cardíaca – o coração bate fora do ritmo. Ele não cura todos os problemas do coração e a maioria dos médicos não indica seu uso nesses casos.
  3. Sempre quando alguém toma um tiro de revólver, corre para tirar a bala do corpo -às vezes usando uma faca! É mesmo necessário dar uma de Rambo à base de uísque?
    Raramente a vida de alguém depende, exclusivamente, da retirada da bala. Uma cirurgia poderia causar mais danos, pois o local onde ela está não é de fácil acesso, o que poderia romper vasos e nervos. A retirada é feita quando ela causa alguma complicação adicional, como pressionar a medula ou quando está alojada no fígado – dá muito sangramento. E, tirar a bala com a faca é a maior mentira. Primeiro, haja uísque para agüentar a dor. Depois, nem sempre a bala fica na superfície ou corre em linha reta. Sem contar que colocar um canivete no pescoço para tentar puxar a bala pode acabar de vez com a vida da pessoa.
     
    Recentemente, o portal IG publicou uma matéria que escrevi sobre ciência forense. Se você gosta do tema, leia aqui. De certa maneira, está ligado.

7 comentários em “As mentiras cinematográficas sobre medicina”

  1. O curioso é que estas cenas em geral estão tão bem encaixadas no roteiro que, mesmo quem entende do assunto, dificilmente questiona. A matéria no IG esta excelente, parabéns.
    Bjs.

  2. Outra mentira: a maioria das balas não acerta o alvo em uma troca de tiros. A maioria acerta o chão. Mas aí seria querer demais dos escritores de ficção, afinal, alguém tem que morrer. 🙂

  3. Tá certo que há mentiras, mas sao até engraçadas essas cenas exageradas…………
    Eu gosto, principalmente qndo o cara sai de um canto ao outro no meio do tiroteio e chega ileso do outro lado………tipo o filme Sr. e Sra. Smith.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *