Como prever o futuro?

E como fazer as melhores escolhas? Vou abrir o meu coraçãozinho. Do fundo do meu âmago, queria tanto uma bola de cristal que, realmente, fornecesse essas respostas… Mas, como não acredito em advinhação, fui atrás da ciência. Eu poderia dispor de duas possibilidades: ir para o futuro – e voltar para o presente sabendo qual a melhor opção – ou arranjar alguma maneira do meu cérebro descobrir qual caminho – realmente correto – seguir. De certa maneira, minhas entrevistas e pesquisas trouxeram respostas positivas.
Recentemente, li uma pesquisa feita no exterior – como fico fuçando muitas coisas, não achei a fonte para colocar aqui – muito curiosa. Não tinha visto nada parecido. É o seguinte, de acordo com os estudiosos, quando temos uma dúvida o cérebro já tem a resposta. Só que o inconsciente não passa para o consciente – daí a dúvida. Ele transmite a escolha correta apenas quando acredita que é a hora adequada. Aliás, o cérebro – sem você e eu percebermos – analisa todas as variantes e conclui o que é melhor.
Quanto a ir para o futuro? Uma boa, não? Andei conversando com uns três físicos da Unesp e Usp sobre o tema – publiquei até uma matéria aqui. Bom, eles me falaram que dá sim para ir ao futuro. Só não seria possível voltar ao tempo, inclusive para o presente. Porém… Uma viagem dessas só aconteceria em um futuro bem distante. Por enquanto, nem o LHC conseguiria fornecer tecnologia suficiente para construir uma “máquina do tempo”.
Foto: Tirei da minha sombra no relógio de sol na frente do Parlamento Inglês. Estava cedo… Minha amiga ia trabalhar, todo dia saía às 7 horas e pouco da manhã. Enquanto isso, eu batia perna até às 10 – horário que abriam os museus.

8 comentários em “Como prever o futuro?”

  1. Me lembrei de uma noveleta do Jorge Luiz Borges, “Funes, o Memorioso”, que não conseguia esquecer o passado… Já imaginou que “sem-gracismo” conhecer antecipadamente o futuro?…
    Uma coisa é certa: seja qual for a escolha que você fizer, siga “o seu coração”! (na verdade, isto é o mesmo que dizer que você está seguindo seu inconsciente, o qual tem um poder de “processamento de dados” muito maior do que o consciente).

  2. Viagem no tempo foi uma das responsáveis diretas a me colocarem no rumo da ciência. Por muitos anos eu usei como nick no quase finado MSN “Doc. Brow”, em homenagem ao cientista de De Volta para o Futuro.
    Se eu pudesse viajar não tempo, não pensaria duas vezes. Mas procuraria evitar saber demais sobre meu futuro… Sabe como é, não da pra prever se vamos causar um paradoxo temporal que destruiria a linha do tempo…

  3. pois é… como a ciência ainda não pode prever o futuro, vou seguir o conselho de vocês. que o coração fale mais alto. aliás, foi o que eu fiz quando comecei a escrever este blog. e, graças a ele, conheci tantas pessoas especiais – e inteligentíssimas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.