Vacina contra a rubéola. Foi bom para você?

Atenção, hoje é o último dia para se imunizar – de graça – contra a rubéola. Aqui, no site do médico Drauzio Varella, existem explicações bem práticas sobre a doença. Acontece que tenho algumas observações a fazer. Essa campanha estava fraquinha, não? Por isso o governo teve que ampliar para hoje a imunização. Em São Paulo, ela pode ser feita no metrô. Eu fui a um posto de saúde, pertíssimo da minha casa.
Estava lá após a hora do almoço. Só havia uma pessoa na minha frente. Logo depois de mim, chegou uma grávida. Ficamos abordando amenidades sobre bebês e gravidez. A enfermeira, que dava a vacina, era uma simpatia – e tinha mãos de anjo. Em compensação…
Atrapalhada que só ela. Para ter uma idéia, entre mil papéizinhos, ela demorou 15 minutos para preencher quatro espaços em branco. Mais 15 para perder o papel e me dar o errado. Outros para achar o certo após eu ser chamada de “João” – não, definitivamente não sou traveco. Quando, enfim com o comprovante em mãos, achei que iria tomar a picada… Ela parou para anotar no livro (?).
Aí minha real indignação. Ela perguntou se já havia preenchido sobre mim. “Não”, disse. Esperava que o governo exigisse RG, CPF, endereço… Para poder fazer um cadastro decente. Nada! Bastava desenhar um “x” – tipo, mais um vacinado – no quadrado em branco. Em seguida, anotar meu sexo e idade. Agora, me responda, o que o Ministério da Saúde poderá analisar com tão preciosos dados?
Ao final, a enfermeira foi uma graça. Pediu para eu voltar com a carteirinha. Tenho certaza que preciso, ainda, da de hepatite B, tétano…
Vamos fazer um bem-bolado? Conte aqui. E para você, foi bom?

7 comentários em “Vacina contra a rubéola. Foi bom para você?”

  1. A minha experiência foi bem tranquila, fui no primeiro dia da campanha em Brasília. Como eu não achei meu cartão eles fizeram outro, mas foi bem rápido (tinham duas pessoas cuidando disso e outra aplicando as vacinas) e anotaram num livro de controle também. Depois me deram um adesivo de “vacinado” para colocar na identidade e fui pra casa.

  2. Foi dolorosa!! hehehehe
    Há.. eu tenho medo de agulha 🙁
    mas bem … aqui em palmas, o posto de vacinação foi em um colégio no fim de semana … sou seja não tinha qse ninguem e foi bem rápido também … e não me atentei a olhar se fizeram um “x” para mim ou não …sei apenas que marcaram em um “novo cartão” – afinal eu nunca lembro onde está meu ultimo cartão de vacina – que eu havia vacinado contra a rubéola!!
    E foi assim … que tudo aconteceu … e voltei para minha casa … normalmente!! 🙂

  3. Olha, eu vou ter que admitir: não fui tomar a vacina.
    Não que eu tenha medo ou ache que vá fazer mal, mas é que eu acho que já estou imunizada suficientemente. Eu já tive rubéola e depois ainda fui vacinada em mais umas duas campanhas, sendo que uma delas foi ano passado mesmo. Eu sei que a propaganda diz que mesmo que vc já tenha tido a doença ou sido vacinado vc tem que ir, mas eu me recuso. Chega.

  4. Comigo foi super tranquilo … foi na primeira ou na segunda semana da campanha de vacinação, que instalaram um “postinho” no Mackenzie, para vacinar os alunos. Não foi muito divulgado, mas de boca em boca, a gente acaba encontrando o prédio certo!
    Chegando lá, a fila estava enorme, demorou mais de 20 min. Preenchi os meus dados, RG, CPF … marcaram o “x” na mulheres entre 20 e 30 anos, recebi o certificado para juntar à minha carterinha de vacinação … e depois a vacina … ufa! não doeu muito !!
    O fato q se não tivesse rolando na faculdade, talvez não conseguiria me vacinar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *