Aumenta o desmatamento da Amazônia

O desmatamento da floresta Amazônica voltou a subir em agosto, afirma o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Segundo dados do sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), 756,7 quilômetros quadrados de floresta foram destruídos no período – índice três vezes maior do que o registrado em agosto de 2007.
O Pará voltou a ser o estado que mais destrói a Amazônia, com 435 quilômetros quadrados de florestas derrubados, seguido por Mato Grosso, com 229 quilômetros quadrados desmatados. Ele foi alavancado pelos municípios com os maiores rebanhos de gado. Para o Greenpeace, está ligado à diminuição da presença da fiscalização nos últimos meses na região.
Para provar, o Greenpeace transmitiu, ao vivo, imagens de destruição da floresta. Veja aqui. Ontem, dia 29, Carlos MInc, ministro do Meio Ambiente, divulgou uma lista dos 100 maiores desmatadores. O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) – pô, um órgão do governo! – lidera como o campeão da destruição da floresta. Aqui está a lista completa que “dá nomes aos bois”.
A terra é um ser vivo
Também ontem, conversei com o pesquisador oceanógrafo Ronald Buss de Souza, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ele estuda as correntes marítimas. Durante o bate-papo, caí na Teoria de Gaia. Segundo ela, a Terra é um ser vivo. Toda a natureza interage e reage organicamente aos atos nela sentido – leia, resumidamente, aqui. Na hora lembrei da Amazônia e desse dado que já havia checado no blog Agônia ou Êxtase.
Explico. O desmatamento da Amazônia diminui o regime de chuvas da região Sudeste do Brasil. Isso significa que, quando a corrente marítima que vêm densa do Equador – cheia de sal porque a água evapora mais lá – chegar na latitude de São Paulo, vai continuar assim. Isso só contribui para o desbalanceamento do que conhecemos.
Foto: Greenpeace.

2 comentários em “Aumenta o desmatamento da Amazônia”

  1. Nem é tão estranho assim que o INCRA figure entre os maiores desmatadores. Desde o antigo (INDA = Instituto Nacional do Desenvolvimento Agrário, do primeiro governo Vargas, a preocupação desse órgão foi o assentamento de pequenos agricultores sem-terra. A preocupação com o meio-ambiente é coisa recente… O INCRA protestou sobre isso, justamente alegando que se trata de projetos antigos. O Minc foi, no mínimo, grosseiro… (para não dizer de uma vez que está querendo aparecer).
    Outro aspecto importante: a Amazônia é importante, sem dúvida… Mas não é “única” em sentido algum! Que tal dar mais atenção à devastação que está acontecendo no Cerrado do Planalto Central e ao Pantanal?… Mas a equação é simples: é mais fácil falar da Amazônia porque a região é esparsamente habitada. Então, você corre o risco de desagradar poucos eleitores.
    É muito triste ver um problema sério e real sendo usado para politicagem barata!…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *