Semana do design sustentável em São Paulo

Pendente "Disco", do conhecido André Wagner

Adoro design. Um bom projeto é sexy, bem-sacado, bem-humorado e científico. Sim. Criar um objeto relevante – útil e belo – exige, no mínimo, conhecimento sobre ergonomia, comportamento, antropologia, engenharia de produção, materiais, história, química. Ter “feeling” também é insubstituível. E, atualmente, saber o impacto que a peça – seja qual for – exercerá no meio ambiente é fundamental. Tome como exemplo o trabalho do Índio da Costa.
Seu mais que falado e premiado internacionalmente, inclusive com o “Oscar do Design” – IF Product Design Award, prêmio alemão, claro! -, ventilador de teto Spirit é um modelo. Ele pode ser totalmente reciclável. E custa baratinho, viu? Por volta de R$ 240. Engana-se quem pensa que todas as peças assinadas são caras.
Anote na agenda. A fofa designer Patrícia Penna fará, dia oito, o evento Design na Brasa 2008 (DB’2008). Ele acontece na cidade de São Paulo há sete anos. O intuito é incentivar o design criado em parceria com a preocupação do meio ambiente. Cada ano um tema é discutido, este será a água! Muita gente de cacife estará por lá debatendo o problema, inclusive o prefeito Kassab. Interessou? A entrada é gratuita. Entre aqui para ver a programação de palestras e se inscrever. Claro que irei parabenizar a minha amiga.
Também, entre os dias três e nove, o Museu Brasileiro da Escultura (MuBE) apresenta um recorte de produtos fabricados a partir de materiais reciclados desenvolvidos por designers, projetos, empresas e ONGs que trabalham com comunidades artesanais carentes e ou de periferia da cidade de São Paulo. A entrada e o estacionamento para bicicletas são gratuitos. Saiba mais aqui.
Mas a notícia não acaba por aqui. Veja release:

A Secretaria Municipal de Relações Internacionais (SMRI), identificando o potencial da indústria criativa paulistana e consciente da importância da cidade em se destacar internacionalmente como uma provedora de produtos e serviços de inovação, apresenta o projeto “KM • M • MM – VIVER DESIGN EM SP” (Quilômetro, Metro e Milímetro: Viver design em São Paulo), que acontecerá durante a semana de 3 a 9 de novembro e cujo objetivo é democratizar o design e incentivar a economia criativa, transformando São Paulo em pólo do design na América Latina.
 
O projeto de apoio ao desenvolvimento das indústrias criativas, com ênfase no design, atende a uma estratégia de promoção da imagem internacional da cidade e busca mobilizar a população sobre a importância do design para o mercado nacional e a proximidade dos paulistanos a todas as áreas do design.

Acesse o blog do evento aqui. E o site ali.
O design hoje
A partir de dados internacionais pode-se dizer que mais de 90% dos designers desenvolvem produtos para as classes de maior poder aquisitivo, representado apenas por 10% da população. Porém desde o ano 2000 esta surgindo uma contra corrente. Designers, projetos e instituições estão preocupados com o desenvolvimento de produtos para os restantes 90% da população. Este design propõe uma nova forma de pensar, de produzir de comercializar de usar de descartar e de reciclar. Uma nova estética, ética, tabela de valores e equilíbrio que aos poucos ganha espaço. Aliás, alguém aí já experimentou a tal da caipirinha “orgânica” – já disse que detesto esse “adjetivo” – vendida em bares de Sampa? É das boas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *