Doenças européias acabaram com população da Ilha de Páscoa

A Ilha de Páscoa, também conhecida como Rapa Nui, é tida como um exemplo de más práticas ambientais. Segundo pesquisadores, em 300 anos os antigos habitantes detonaram seis milhões de árvores. Mas… o arqueólogo Chris Stevenson e sua equipe mudaram o rumo do passado. Eles acreditam que a população local deu seu último suspiro após a chegada dos europeus em 1800 d.C.
Para o pesquisador, foram as doenças européias que mataram os habitantes da ilha. Até agora, os cientistas afirmavam que – como ocorreu com  outras civilizações antigas, exemplo, os maias – a população da Ilha de Páscoa morreu devido à fome, guerras, etc. Consequência da destruição o meio ambiente.
Stevenson conta que, apesar do desmatamento, eles já haviam encontrado formas sustentáveis de continuar vivendo no lugar: como adubação para restabelecer a saúde do solo e jardins para proteger as plantas. Aprenderam que deveriam todos consumir da mesma maneira para poder viver em equilíbrio. É possível que até as relações políticas mudaram. Afinal, ninguém poderia se dar ao luxo.
A notícia vi no bárbaro site do Science Daily –  clique aqui para ler, em inglês.
Obs.: Eu SEMPRE quis ir para a Ilha de Páscoa ver os moais pessoalmente – aquelas estátuas que chegam a dez metros de altura e pesam toneladas. Qual não foi a surpresa quando, no Museu Britânico de Londres, me deparei com esse grandão aí da foto? Aliás, leia aqui meu encontro com a Pedra Roseta. Melhor rir, para não chorar.

5 comentários em “Doenças européias acabaram com população da Ilha de Páscoa”

  1. Também tenho vontade de conhcer a ilha de Páscoa. Uma ilha com histórias fantásticas, como o ritual do passáro ( não me lembro direito qual).
    É interessante ver como alguns faores tidos como certo por um tempo são revistos. E nem sempre a nova história é agradável, como neste caso.
    Já no caso do número de neurônio publicado nestes dias foi bem diferente…
    Abraço,
    Búfalo

  2. Páscoa, Krakatoa, Tokelau, Himalaia, China, Tailandia, Congo, Lago Vitoria, Fiordes Noruagueses, Tierra del Fuego, Turquia, Cáucaso… enfim… 😉 … vai me faltar tempo pra ir a todos os lugares que quero também… Historicamente, creio que além da guerra, a doença (ou a falta de raciocínio nos 2 casos) é o que mais liquidou civilizações não é?!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *