Os pensamentos de Charles Darwin

Esses dias, li vários livros do naturalista inglês Charles Darwin. Inclusive sua autobiografia, publicada no Brasil pela editora Contraponto. Bom, ele escreveu sua história de vida não para que nós, fuxiqueiros, fofocássemos sobre seu passado. Mas para seus netos, bisnetos, tataranetos… saberem como o vovô pensava.
Como todos partimos de um ancestral em comum, somos parentes. Então, a netinha aqui escolheu frases, trechos ou pensamentos publicados no livro que chamaram a atenção. Infelizmente, estou sem tempo de contextualizar todos. Veja você o que as poucas palavras falam por si só:

  • Para mim, a escola, como meio de educação, era nula.
  • Quando os homens se queixavam de suas esposas, e quando a briga parecia séria, meu pai os aconselhava uma certa maneira de agir. Seu conselho dava certo, quando os cavalheiros o seguiam ao pé da letra (…): o marido devia dizer à mulher que lamentava muito eles não poderem ser felizes juntos, que tinha certeza de que ela seria mais feliz se viesse a separar-se dele, que não tinha contra ela a menor queixa (esse era o ponto em que os homens mais costumavam falhar), que não a censuraria perante nenhum de seus parentes ou amigos e, por último, que lhe concederia a maior pensão de que pudesse dispor. (…) e tendo sido o marido, e não ela própria, a propor a separação. Invariavelmente, implorava ao marido que não pensasse em separação e, em geral, a partir daí, portava-se melhor.
  • Em 1822, aliás, durante um passeio a cavalo pelas fronteiras do País de gales, despertei para o prazer de admirar paisagens, o mais duradouro de todos os prazeres que senti na vida.
  • (…) o fato de estarmos trabalhando com a química tornou-se conhecido na escola e (…) fui apelidado de “Gás”.
  • Considerando a fúria com que tenho sido atacado pelos ortodoxos, parece ridículo que um dia eu tenha pretendido ser pastor.
  • Olhando para trás, percebo agora como o meu amor pela ciência passou gradativamente a predominar sobre qualquer outro interesse.
  • As glórias da vegetação dos trópicos erguem-se hoje em  minha lembrança de maneira mais vívida do que qualquer outra coisa.

9 comentários em “Os pensamentos de Charles Darwin”

  1. Que tal: “Em nossa descendência, então, encontra-se a origem de nossas paixões malignas! – O diabo sob a forma de um babuíno é o nosso avô”

  2. Não sabia dessa autobiografia. Aliás me ocorreu o pensamento que, se as pessoas registrassem tudo o que fazem para contar para os netos e isto, lógico, evidenciado; deixariam de fazer muitas besteiras. O mais duradouro dos prazeres indiretamente foi um bom conselho! Beijus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *