Honda cria robô que se move pela força do pensamento

Né? Na realidade o robô já existia, mas o equipamento que faz ele se mexer pela força do pensamento é novidade. A marca Honda apresentou hoje, no Japão, o “Interface de Máquina Cerebral” (BMI) – da sigla, em inglês, “Brain Machine Interface”. Esse é o instrumento que permite dar comandos a um robô simplesmente com a força do pensamento.
O BMI tem o formato de um capacete. Uma pessoa o veste. Daí, por meio do couro cabeludo, o equipamento utiliza técnicas que analisam os padrões das correntes elétricas e do fluxo sanguíneo cerebral. Para demonstrar como a tecnologia funciona, a marca usou o robô humanóide Asimo capaz de fazer movimentos como andar, correr e ultrapassar obstáculos. Veja o vídeo demonstrando a maravilha:
[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=q-fE9QBy0FI]
Por enquanto, o robô da Honda é capaz de reconhecer “apenas” quatro movimentos: mover a mão direita, a esquerda, correr e comer. Segundo a assessoria de imprensa, no futuro próximo, a expectativa é de que o BMI possa ser conectado a aparelhos do cotidiano. Por exemplo, será possível acionar e ajustar a temperatura do ar condicionado com um simples pensamento.
Breve histórico
O desenvolvimento do BMI teve início em 2006. Ano em que a Honda, em parceria com o Instituto Internacional de Pesquisa em Telecomunicações Avançadas (ATR) do Japão, criou uma mão robótica guiada também pelo pensamento Essa “antiga” utiliza dados provenientes de ressonância magnética para ler os pensamentos. O BMI analisa a atividade cerebral por meio das alterações no fluxo sanguíneo e de eletroencefalografias – exame da atividade elétrica cerebral usando o registro gráfico do encéfalo. Ufa.
Obs.: Será que ficaremos mais obesos com tanto conforto? Se é que tal tecnologia chegará ao Brasil… Mais sobre o tema no RNAm e no Chi vó, non pó.

8 comentários em “Honda cria robô que se move pela força do pensamento”

  1. Oi, Isis!… Eu só quero registrar meu inconformismo (e, como místico que sou, estou à vontade para fazer isto) com o emprego da expressão “força do pensamento”. Isto pode levar a inúmeras extrapolações bem pouco científicas.

  2. 1º de abril??? hahahah
    Eu acho estas coisas movidas pelo pensamento muito legais, mas sao um perigo! Já imaginou se vc está na sala pensa q quer ir ao banheiro e todas as torneiras, chuveiros e regadores se abrirem ao mesmo tempo…. não vai dar tempo nem pra chegar ao corredor ou pior, o asimo vem pra cima querendo abrir sua calça…. não não e não! 😛
    brincadeirinha!

  3. Nossa, adorei! Vi a reportagem no fantástico, e agora resolvi pesquisar. Contradizendo o outro, creio eu que robôs só tendem a ajudar.
    Um beijo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *