30% dos acidentes de trânsito são causados por sonolência

Eu mesma tenho uma história relacionada à dirigir com sono. Como não foi trágica, graças(!), prefiro pulá-la. Amanhã será um dos 15 feriados que existem esse ano durante a semana. Daí… todo cuidado é pouco. Estima-se que 30% das ocorrências totais são provocadas por sonolência. Fatores como privação do sono, tempo de trabalho, duração da viagem, escuridão, visão diminuída e consumo de álcool podem potencializar o estado de sonolência*.
Os distúrbios do sono cada vez mais despertam a atenção de especialistas pelos seus índices crescentes. “A principal causa de sonolência diurna é uma noite mal dormida. Isso pode resultar em diferentes tipos de insônia, problemas respiratórios do sono como a apneia obstrutiva do sono, distúrbios do ritmo circadiano e até fatores ambientais. O mais importante para evitar tais situações seria o bom sono, não em quantidade, mas sim em qualidade”, explica José Antônio Pinto, otorrinolaringologista e especialista em ronco e apneia do sono da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF).
Os indivíduos com ronco e apneia do sono provocam sete vezes mais acidentes automobilísticos – a revista Pesquisa Fapesp, deste mês de abril, possui uma matéria sobre apneia afirmando que o problema aumentou nos moradores da cidade de São Paulo nos últimos 20 anos. Um terço tem problema respiratório crônico que prejudica o sono e piora a qualidade de vida.
A Comissão Nacional em Pesquisas Sobre Distúrbios do Sono dos Estados Unidos calcula que os custos diretos desses distúrbios atinjam a marca dos 16 bilhões de dólares anuais, que estão atribuídos à baixa produtividade no trabalho e os acidentes devido à sonolência.
No Brasil, um levantamento realizado pelo Departamento de Psicobiologia da Escola Paulista de Medicina, no qual foram entrevistados 400 motoristas de ônibus do sexo masculino, mostra que 60% deles apresentaram pelo menos uma queixa ou problema de sono.
Com a obrigação de cumprir horário, ter poucas folgas, dormir em lugares não são ideais, longas jornadas de trabalho que requerem constante estado de alerta ao volante, muitos fazem uso de bebidas cafeinadas ou estimulantes. Diante disso, vale o alerta: a cafeína pode minimizar, mas não elimina os problemas de sono associados às horas mal dormidas.
“O uso de substâncias para se manter acordado pode provocar vários efeitos colaterais, como irritabilidade, aumento da sudorese, dor de cabeça e piorar a qualidade do sono quando a pessoa for dormir. Estas substâncias usadas para combater a sonolência não restabelecem as condições de atenção e capacidade de tomada de decisões necessárias ao bom motorista”, diz o também otorrinolaringologista e especialista em ronco e apneia do sono da ABORL-CCF, Michel Cahali.
A pesquisa brasileira revelou que 16% dos motoristas entrevistados cochilam enquanto dirigem, com uma média de oito cochilos por viagem, e que 56% conhecem colegas que já dormiram ao volante. Quando eu cursava faculdade e trabalhava ao mesmo tempo, cheguei a dormir nos faróis várias vezes… Acordava com a buzina dos carros detrás.
“Durante o trajeto, um motorista sonolento deve estacionar em um local seguro e apropriado que permita um cochilo de 30 minutos. Um acompanhante acordado ajuda bastante a manter o nível de alerta de quem dirige. Ao se deparar com veículos trafegando de maneira incoerente, ou motoristas que aparentem estar dormindo, mantenha uma distância segura e procure emitir alertas sonoros e avisar a autoridade mais próxima”, alerta Cahali. Por tudo isso, aproveite os dias de descanso e dirija com consciência, sem pestanejar.
*Sabe-se que a maioria dos acidentes que ocorrem na cidade de São Paulo, por exemplo, estão relacionados ao álcool. Lendo esta dissertação super bacana do farmacêutico Rafael Eduardo Pereira sobre ocorrências de trânsito e consumo de bebida, descobri um dado interessante. Quem consome três doses de bebida alcoólica tem 11,1 vezes mais chance de se acidentar do que um completamente sóbrio. Cinco doses, 48 vezes!
Obs.: Anote na agenda. Dia 16 o Xis-Xis completará um aninho de idade! Vem, aí, novidade (rimou)!

2 comentários em “30% dos acidentes de trânsito são causados por sonolência”

  1. Já passei por situações perigosas com caminhoneiros ziguzagueando na estrada. é assustador. Excelentes informações, obrigada por compartilhar, Isis.
    Parabéns pelo um aninho do blog, hehe. Sucesso.
    beijo, menina

  2. Isis, eu gostaria de comparar a estatistica de mortes causadas no transito com causas dolosas (embriaguez, etc) com as de morte por assalto a mao armada. Tenho a impressao que o numero de mortes no transito (causado pela classe media que tem carro) é MUITO maior que o da violencia dos crimes da classe pobre. Estarei errado?
    Como refiz a CNH esses dias e tive que estudar a tal apostila do CNH, fiquei espantado com o numero de infracoes graves e gravissimas cometidas no nosso cotidiano de transito. Engraçado que não vejo a revista Veja (desculpe o trocadilho) fazendo reportagem defendendo tolerancia zero no transito e nas regras da CNH. Por que será?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *