Xis-xis sorteia dois cadernos de bolso reciclados

Amanhãé o Dia do Meio Ambiente. Para comemorar, o Xis-xis irá sortear Molecos lindinhos cedidos pela Rede Ecoblogs! Serão dois caderninhos de bolso iguais ao da imagem. Para participar, basta deixar um comentário neste post divagando sobre o meio ambiente. As inscrições serão aceitas até o dia 12, sexta-feira que vem. Em seguida, farei um sorteio mesmo, independente das mensagens deixadas. E, claro, divulgarei neste blog os vencedores. É obrigatório colocar seu nome e e-mail nos respectivos campos do comentário.
No século XX, o caderno de bolso “moleskine” era usado por artistas como Van Gogh e Picasso. Eles registravam seus esboços, seus pensamentos, suas pirações nas páginas do caderninho. Mas o que você irá ganhar tem um plus a mais. É feito com papel reciclado! Veja mais detalhes sobre o Moleco neste site. Por que dia cinco de junho é festejado o meio ambiente? Na mesma data, no ano de 1972, a  Organização das Nações Unidas (ONU) realizou uma conferência com 113 países e 250 ONGs para discutir assuntos ambientais.
Feliz dia – friiiio – verde! Ah, eu já tenho o meu Moleco. Uma graça.

25 comentários em “Xis-xis sorteia dois cadernos de bolso reciclados”

  1. Eu quero um moleko pra mim!
    \o/
    Esse semestre o tema trabalhado na escola do meu filho foi sustentabilidade. Esse sábado eles vão apresentar seus trabalhinhos e projetos na EcoExposição. Bom ver que já estão plantando as sementinhas certas na cabeças das crianças.
    Com o Lucas já está funcionando, ele tem se mostrado super preocupado com o disperdício de água =)

  2. para entender a dinâmica do meio ambiente é preciso entender que há responsabilidades das quais até os deuses se esquivam, que poderemos colher um futuro perturbador, em breve, se continuarmos acreditando que os processos predatórios são eternamente reversíveis e que cada um fazer sua parte com atitudes pequenas basta.
    Precisamos de uma grande mudança.

  3. Cuidar do meio ambiente também é sinônimo de princípios divino. Tudo aquilo que foi criado por Deus merece ser cuidado e, quando destruído, restituído. A destruição e atos que ignoram a importância da natureza só trazem consequências ruins à todo o mundo. Essa data merece uma reflexão e, mais que isso, uma mudança de atitude. A sustentabilidade, que está na moda hoje em dia, precisa ir além do Marketing empresarial. Será que as pessoas e as empresas têm noção mesmo dessa importância?

  4. Não entendi a Maira. Na penultima frase de seu comentário vc esta criticando a mentalidade “cada um fazendo uma pequena parte”, é isso?
    Concordo plenamente. A atitude tem q ser de pressão por políticas públicas.
    Temos que acompanhar de perto, por exemplo, a briga atual entre o Carlos Minc e a bancada ruralista.
    Afinal plantar é preciso, mas como regulamentar tendo em foco produção e ambiente?

  5. Oficializando uma conversa que eu tive com a Isis no fim de semana:
    O meio ambiente não precisa ser salvo. Ele não está nem aí para o ser humano. A Terra continuará existindo com ou sem a gente. Afinal ele já passou por épocas muito mais fodidas: extremo calor, extremo frio, sem nenhum tipo de vida, ou até com dinossauros. E o planeta segue lá, firmão, há zilhões de anos.
    Se nós humanos quisermos continuar existindo, precisamos adotar hábitos sustentáveis – ecológica/econômica/socialmente – para prolongar a relação com o ambiente que estamos transformando. Não vai ser fácil. Mas acho que alguns de nós conseguirão.

  6. Penso assim, o único jeito de salvar o meio ambiente é fazer da preservação algo interessante economicamente – afinal, vivemos num mundo movido pelo dindin. O mercado de créditos de carbono é um passo nesse sentido. Pena que, como o próprio nome diz, o objetivo é “apenas” reduzir as emissões de carbono. Só que isso é só um galhinho dessa árvore (pegou? pegou?). Preservar o meio ambiente é algo mais amplo. Bem que um grupo de economistas malucos podia pensar num mercado de “créditos de preservação do meio ambiente” ou algo do gênero.

  7. O meio ambiente só sera levado em conta quando as pressões sociais e economicas realmente forem exercidas sobre o sistema ecônomico por não se estar contabilizando os danos causados e seus resultados nos meios de produção , quando isso começar a acontecer cedo ou se verão obrigadas a fazer a sua parte pela simples razão capitalista e evitar custos futuros.Porém todos podem e dever reforçar a legislação permitindo o consumo mais limpo.

  8. A Terra não corre perigo, pelo menos com as tecnologias atuais não!
    Este pequeno planeta já passou por tanta coisa ruim que fica até difícil de se imaginar quais foram elas. Já passou por inúmeros tectonismos, glaciações, vulcanismos, por pelo menos 3 grandes extinções de acordo com os dados que a ciência dispõe, enfim…
    O que quero dizer é que há muito marketing ($$$) em cima do tãão falado “Aquecimento Global”, até demais, fazendo as pessoas leigas crerem em algo de certa forma errônea. Não estou dizendo que não exista o tal efeito estufa, dados estão ai e apontam de fato para um real aquecimento depois da 1º Revolução Industrial, mas infelizmente exageram na dose.
    Eu me preocuparia muito mais com outros gases além do Dióxido de Carbono, por exemplo, o gás metano, pois tem um potencial de aquecimento global bem maior que o “queridinho da mídia”, além de não ser reabsovido pelas plantas igual ao Dióxido de Carbono em seu ciclo natural.
    Devo ter falado besteira, mas é o que penso a respeito. Corrijam-me no que for necessário, por favor.
    Até mais!

  9. Essa onda de tentar salvar o planeta é só mais um objetivo egoísta da humanidade. Afinal, se continuar no ritmo que está, seremos nós que seremos extintos. A Terra vai continuar aí e vai se recuperar, em alguns trilhões de anos, do que o homem fez. E quando não tem seres humanos na parada, o tempo passa rapidinho. Já repararam nos filmes de ficção, que 10 milhões de anos passam numa frase?

  10. Estamos tentando trocar a filosofia de falar sobre meio ambiente pela de o que fazer por ele, por nós. Tentando tirar das cabeças aqueles pensamentos de que o que cada um faz individualmente é pequeno, não conta. Por muitos pensarem assim os recursos naturais estão se esgotando, é preciso quebrar a barreira desse pensamento tacanho e seguir a mão inversa, todo mundo pensando que de pouco em pouco se ganha muito!

  11. As revoluções tecnólogicas historicamente provaram que os catastrofistas estavam errados sobre a destruição do meio-ambiente. Ocorre que a próxima, que nos livraria da dependência do petróleo, está demorando muito! A tecnologia tem sido usada para garantir a exploração de petróleo cada vez menos acessível, o que, eu acho, está atrasando as pesquisas sobre fontes alternativas de energia, como o hidrogênio.

  12. Pra mim o Meio Ambiente esta totalmente ligado aos seres humanos e, agente não da o devido valor a isso… Nada material é eterno, por isso preserve enquanto ainda tem…
    Ps.: EU QUERO O CADERNOOOO…

  13. Meio ambiente… No português são necessárias duas palavras para representar o conjunto de itens necessários à vida de qualquer ser vivo. Já perceberam que essas duas palavrinhas (“meio” e “ambiente”) têm praticamente o mesmo significado? Pode-se dizer até que é uma redundância, assim como dizer “entrar para dentro”. Quem sabe surgiu como uma forma de enfatizar a questão? Enfim… Aproveitemos essa “dose dupla” na língua portuguesa para também ressaltar que tudo que fizermos pelo ambiente é pouco em relação àquilo que ele já nos proporcionou. É claro que para aquelas pessoas que ainda não entenderam/entendem o “X” da questão, o pouco pode ser considerado muito. Todavia, quero acreditar que todos nós que lemos essa postagem já é consciente do problema. Por isso, pouco não basta. Nosso dever é muito maior. Nosso dever é duplo, em dobro. Então:
    “Pelo meio ambiente as pessoas comuns precisam fazer um pouco; os expertos, o dobro.”

  14. Serve um post? http://comciencias.blogspot.com/2009/06/sobre-o-xixi-ambientalista.html
    Aqui uma parte:
    Bom, eu tenho uma proposta também (não, não é a “cocô no banho”). É apenas uma idéia simples capaz de reduzir pela metade ou mais o consumo de água nas privadas, ou seja, algo bem mais eficiente do que o xixi no banho.
    Bom, mesmo sem checar, eu vou acreditar nos que falam que xixi não tem bactéria. E hoje, com desorizadores de todo tipo nos banheiros, o cheiro também não é problema. Portanto, a campanha que lanço hoje é:
    Dê descarga a cada dois xixis!
    Simples assim! (Sim, eu sei que sou um cara criativo…)
    Sem brincadeira, isso parece muito mais viável do que desenvolver privadas de alta tecnologia (caríssimas) e implantar isso no Brasil afora, não?
    Eu tenho mais três idéias complementares:
    1. Se no seu banheiro tem bidê, faça xixi no bidê, ligue a água o suficiente para limpar (é muito mais econômico que descarga).
    2. Se no seu banheiro você tem ducha, use a mesma em cima do xixi na privada para dilui-lo. É quase igual a uma descarga, só que muito mais econômico.
    3. Não use mais papel higiênico. Afinal, usar papel higiênico não é nada higiênico nem ecológico! Use ducha ou bidê (mesmo os marmanjos!). De quebra, além da contribuição ambiental, você economiza o dinheiro do papel higiênico.
    Sabe que a vezes eu me pergunto por que as pessas nunca pensaram nisso antes?

  15. “A natureza é o único livro que oferece um conteúdo valioso em todas as suas folhas.” (Johann Goethe)
    Olhando esta frase, não tenho mais palavras para escrever. Só temos que lutar para essas folhas não sejão perdidas com a nossa falta de leis ambientais.
    Beijos

  16. Precisamos ter mais consciência da Natureza. Não só como algo extrerior a nós mesmos, mas como (nós) participantes dela e ela fundamental para nós. Assim poderemos deixar de lidar com a preservação como uma maneira de lucro ou de simples cuidado para comprrender um sentido muito mais amplo.
    Abraço

  17. É sempre hora de começar a cuidar do que o nosso…
    Vc não precisa plantar uma árvore nem virar vegetariano, mas pode separar o seu lixo, levar a sua sacola, imprimir dos dois lados do papel, não jogar lixo na rua, evitar os desperdícios..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *