A gripe suína é uma bola de neve

Estava tudo combinado. Me presenteei com um momento de folga. Quarta-feira, fui ver o Timão jogar de um bar em São Paulo. Entre nossa escalação para reforçar a torcida, estava um casal de amigos. Estava, não fosse a gripe suína.
A colega de trabalho pegou a gripe suína que teria sido transmitida para a conhecida que namorava o irmão do namorado da minha amiga. Enquanto não saía o resultado, se sentiam apreensivos. Minha amiga começou a tossir… “Para quantas pessoas, sem saber, já passamos a gripe?”
Queria que minha amiga fosse assistir o jogo conosco. Mas em um bar fechado, com um monte de gente aglomerada, seria um efeito bola de neve. Não era uma boa ideia. Sorte que tudo acabou bem. Resultado da história: vitória do Curíntia, da conhecida e todos que tiveram contato com ela. Deu negativo para o vírus da Gripe A H1N1.

6 comentários em “A gripe suína é uma bola de neve”

  1. Que bom que não tinha nada.
    Mas existe muita especulação por aí sobre a gripe suína. Apesar de ser um vírus diferente, o que merece atenção para saber como vai evoluir e interagir com outras cepas, ela representa perigo igual a de uma gripe comum.
    O perigo de gripes é justamente o efeito cascata, no caso da gripe suína não tem que se preocupar tanto com isso (diferentemente da gripe aviária). A chance de em uma cidade alguém conhecer outra com gripe suína, passando por no máximo dois outros conhecidos é altíssima. E mesma assim a transmissão do vírus não corresponde a este fato.
    Claro que é bom manter a prevenção e ter um pouco de cuidado. O estudo da dinâmicas de vírus é sempre complicado.
    Abraço

  2. ..suína?? …mexicana… ..e nada alé de gripe… …e, como foi meu time que perdeu na tal noite, me resumo a isso.. hnf… :-\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *