Homem também engravida

É verdade. Existem homens tão participativos na vida da mulher – meninas, diz o ditado que quem procura acha – que metade da população de futuros pais, 54%, desenvolve alguns sintomas relativos à gravidez durante a gestação. Essa manifestação se chama Síndrome de Couvade. Os homens ganham peso, em média seis quilos, e podem ter um aumento de cerca de cinco centímetros da cintura.
“A Síndrome de Couvade não é uma doença, mas um conjunto de sintomas. O pai se exprime psicologicamente ao assumir a gravidez apresentando sensações semelhantes às da companheira grávida. Os futuros pais podem engordar, sofrer com enjôos, desejos, crises de choro ou mesmo depressão”, explica Alberto D´Auria, ginecologista, obstetra e diretor do hospital Pro Matre Paulista.
Cléber Chinelato, gestor de tecnologia de 34 anos, é um exemplo. Sua esposa está grávida de quatro meses do primeiro filho do casal. “Havíamos programado uma viagem de férias para Europa. Assim que a Roberta descobriu que estava grávida, ela enjoou durante o passeio e eu senti o mesmo. Pensei que fosse algo relativo à comida local. Voltamos para casa e continuei sentindo a mesma indisposição. A falta de vontade de comer durou, praticamente, dois meses”, conta Cléber.
“Depois dessa fase, comecei a sentir desejos repentinos. Acabei influenciando minha esposa que, até aquele momento, havia sentido poucas vontades. Na última vez, cheguei em casa querendo comer hamburger com queijo e maionese. Propus à Roberta e ela topou na hora”, relembra. D´Auria afirma: “A ansiedade, aliada a uma forte ligação afetiva e emocional com a mulher, acaba por transferir para o marido uma série de sensações que costumam se manifestar somente na figura feminina”.
A Síndrome de Couvade é normal. A procura por um especialista apenas é recomendável quando a situação passa a incomodar o casal e as pessoas próximas. Afinal, os sintomas costumam passar com a melhora das parcerias.
“É preciso ressaltar a importância da participação do pai também na escolha do médico obstetra, do pediatra, da maternidade, no acompanhamento das consultas e exames, na participação no curso de gestantes, na valorização da sexualidade do casal. E que tenha paciência com sua esposa, pois o choro e a ansiedade da futura mamãe fazem parte do dia a dia”, conta o ginecologista. “No pós-parto, o papai pode ajudar em atividades como o banho do bebê, a troca da fralda, levar o filho às consultas no pediatra e a dar muita atenção para a nova mãe. São dicas simples que fazem toda diferença num período de muito desgaste para a mulher”, completa. Anotaram, garotos?

10 comentários em “Homem também engravida”

  1. Oie, Isis!!
    Muito bacana isso… um dia espero ter um marido grávido!! hahaha
    Gostei tb do jeitinho que vc escreveu a respeito: texto leve, com informação e humor!
    Beijocas

  2. “Querido, você vai ser papai!”
    É, eu posso entender o porque de crises de choro e depressão depois de uma notícia dessas… Hehehehe…

  3. Bom gente, pensei que estava fora de controle, mas lendo o artigo me senti mais tranquilo, entendi que estou MUITO GRÁVIDO, agora com minha esposa de 4 meses estou na fase dos desejos incontroláveis, o principal, sorvete de nata e morango com banana, mas também não consigo parar de comer amendoim e choro de alegria quando ouço músicas que gosto muito, bom, isso é só uma parte. O que posso dizer é que estou muuuito feliz e ansioso pra caramba, OBRIGADO DEUS por essa DÁDIVA!!!!!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.